A maior rede de estudos do Brasil

bioquimica clinica caso

É sabido que o diabetes tipo I acomete principalmente crianças e adolescentes. Uma menina de 11 anos procurou o serviço médico com a queixa de aumento de peso corpóreo e lesões escuras na pele, envolta do pescoço e nas axilas.

A médica diante dos sintomas clínicos solicitou a execução de exames laboratoriais. Os resultados foram os seguintes: Glicemia de jejum 94mg/dL, perfil lipídico [colesterol 189mg/dL (VN até 200mg/dL); HDL colesterol 39mg/dL (VN > 50 mg/dL) e triglicérides 184mg/dL (VN até 150 mg/dL)], hormônios tireoidianos com valores dentro da faixa normal, insulina 205 ug/dL (VN até 150 ug/dL). Diante dos resultados, qual o possível diagnóstico? Justifique sua resposta.


2 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

Nesse caso, temos o diagnóstico de uma diabetes. Diabetes é a doença a longo prazo que mais cresce e afeta milhões de pessoas em todo o mundo. De acordo com a instituição de caridade Diabetes UK, mais de dois milhões de pessoas no Reino Unido têm a doença e até 750.000 mais desconhecem a condição.

Quando a comida é tomada, ela é dividida em componentes menores. Açúcares e carboidratos são assim divididos em glicose para o corpo utilizá-los como fonte de energia. O fígado também é capaz de fabricar glicose.

Em pessoas normais, o hormônio insulina, que é produzido pelas células beta do pâncreas, regula a quantidade de glicose no sangue. Quando há excesso de glicose no sangue, a insulina estimula as células a absorver glicose suficiente do sangue para a energia de que necessitam. A insulina também estimula o fígado a absorver e armazenar qualquer excesso de glicose no sangue. A liberação de insulina é desencadeada após uma refeição, quando há aumento da glicose no sangue. Quando os níveis de glicose no sangue caem, durante o exercício, por exemplo, os níveis de insulina caem também.

Um segundo hormônio fabricado pelo pâncreas é chamado de glucagon. Tem a função oposta de estimular o fígado a liberar glicose quando necessário.

Nesse caso, temos o diagnóstico de uma diabetes. Diabetes é a doença a longo prazo que mais cresce e afeta milhões de pessoas em todo o mundo. De acordo com a instituição de caridade Diabetes UK, mais de dois milhões de pessoas no Reino Unido têm a doença e até 750.000 mais desconhecem a condição.

Quando a comida é tomada, ela é dividida em componentes menores. Açúcares e carboidratos são assim divididos em glicose para o corpo utilizá-los como fonte de energia. O fígado também é capaz de fabricar glicose.

Em pessoas normais, o hormônio insulina, que é produzido pelas células beta do pâncreas, regula a quantidade de glicose no sangue. Quando há excesso de glicose no sangue, a insulina estimula as células a absorver glicose suficiente do sangue para a energia de que necessitam. A insulina também estimula o fígado a absorver e armazenar qualquer excesso de glicose no sangue. A liberação de insulina é desencadeada após uma refeição, quando há aumento da glicose no sangue. Quando os níveis de glicose no sangue caem, durante o exercício, por exemplo, os níveis de insulina caem também.

Um segundo hormônio fabricado pelo pâncreas é chamado de glucagon. Tem a função oposta de estimular o fígado a liberar glicose quando necessário.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas