A maior rede de estudos do Brasil

É possível haver petição inicial sem autor ou réu?


6 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

Júnior Oliveira Verified user icon

Há mais de um mês

Em regra uma petição inicial sem autor ou réu será considerada inepta. Autor é aquele que pede, ou em nome de quem se pede; e réu é aquele em face de quem se pede. Sem esses personagens, não há relação processual contenciosa, sendo a qualificação das partes requisito obrigatório da inicial, conforme dispõe o art. 319, II, NCPC:

art. 319, II - os nomes, os prenomes, o estado civil, a existência de união estável, a profissão, o número de inscrição no Cadastro de Pessoas Físicas ou no Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica, o endereço eletrônico, o domicílio e a residência do autor e do réu;

No entanto, em sede de jurisdição, é possível a ausência de autor ou réu. Em alguns tipos de ação judicial não há lide, não há um conflito de interesses qualificado por uma pretensão resistida. Nessas hipóteses, temos verdadeiros requerimentos.

Por exemplo: numa ação de retificação de registro de nascimento, o requerente pede (requer) ao juiz que retifique algum dado seu no assento de nascimento. Sendo assim, não há ninguém no outro pólo impedindo o exercício legítimo de um direito. Nesse caso, tecnicamente sequer há autor, mas sim um requerente, que pede uma correção de documento, que só pode ser realizada pela via judicial, por se tratar de matéria de ordem pública.

Portanto, via de regra, todas as ações devem possuir autor e réu, sendo possível, em alguns casos, que essas figuras se mostrem desnecessárias, ante a ausência de um conflito a ser dirimido pelo Estado.

Em regra uma petição inicial sem autor ou réu será considerada inepta. Autor é aquele que pede, ou em nome de quem se pede; e réu é aquele em face de quem se pede. Sem esses personagens, não há relação processual contenciosa, sendo a qualificação das partes requisito obrigatório da inicial, conforme dispõe o art. 319, II, NCPC:

art. 319, II - os nomes, os prenomes, o estado civil, a existência de união estável, a profissão, o número de inscrição no Cadastro de Pessoas Físicas ou no Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica, o endereço eletrônico, o domicílio e a residência do autor e do réu;

No entanto, em sede de jurisdição, é possível a ausência de autor ou réu. Em alguns tipos de ação judicial não há lide, não há um conflito de interesses qualificado por uma pretensão resistida. Nessas hipóteses, temos verdadeiros requerimentos.

Por exemplo: numa ação de retificação de registro de nascimento, o requerente pede (requer) ao juiz que retifique algum dado seu no assento de nascimento. Sendo assim, não há ninguém no outro pólo impedindo o exercício legítimo de um direito. Nesse caso, tecnicamente sequer há autor, mas sim um requerente, que pede uma correção de documento, que só pode ser realizada pela via judicial, por se tratar de matéria de ordem pública.

Portanto, via de regra, todas as ações devem possuir autor e réu, sendo possível, em alguns casos, que essas figuras se mostrem desnecessárias, ante a ausência de um conflito a ser dirimido pelo Estado.

User badge image

Thais

Há mais de um mês

Não, autor e réu são requisitos essenciais de uma petição, o que se pode é não ter informações completas sobre os mesmos, porém a parte deve ser existente.

User badge image

Daniela

Há mais de um mês

Não, inclusive esse é um dos requisitos iniciais de uma petição inicial, que será regulada por um legislador na qualidade de um ato solene, o que significa que ela envolve o preenchimento de uma série de formalidades, que o juiz deve se certificar que estão presentes. No artigo 319, inciso II, se fala sobre o requisito chamado de "qualificação das partes" que diz respeito ao autor e ao réu, ou seja, não tem como haver uma petição inicial sem que haja um deles.

User badge image

Pedro

Há mais de um mês

Fez uma pergunta que você já sabia a resposta. Tecnicamente não existe a possibilidade, por conta do art 319 do CPC ser taxativo. Toda via, existem algumas peculiaridades em que ocorre a incidência do Juiz partir de ofício.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas