A maior rede de estudos do Brasil

desintoxicação do paciente com metanol, do ponto de vista da cinética enzimática?

qual o produto toxico para desintoxicar paciente com metanol

 

Bioquímica I

DOMPEDRO


3 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

A intoxicação por metanol não é comum, mas é freqüentemente grave ou fatal. O reconhecimento rápido e o tratamento imediato, especialmente da acidose, são cruciais para o desfecho se a deficiência visual permanente e os danos cerebrais forem evitados. Na ausência de histórico de exposição, a intoxicação por metanol é difícil de diagnosticar. As manifestações clínicas geralmente são postergadas de 12 a 24 horas enquanto os metabólitos tóxicos se acumulam, e o paciente pode, portanto, já ter comprometimento metabólico severo na apresentação. É importante saber se o etanol também foi ingerido, uma vez que o período de latência aumenta acentuadamente. Todo esforço deve ser feito para identificar a fonte da exposição. A dose letal é na região de 1g / kg.

Alguns produtos que podem ser usados na desintoxicação são:

Urinálise

Embora a ausência de cristais de oxalato de cálcio favoreça o diagnóstico de intoxicação com metanol em vez de etilenoglicol, não deve ser usado como confirmação. Às vezes, um marcador fluorescente é adicionado a um produto pelo fabricante, e isso pode ser detectado na urina com o uso de uma lâmpada ultravioleta (UV). Este teste está sujeito a falsos positivos, e a ausência de fluorescência não exclui uma ingestão significativa.

Cálcio e Creatinina

Embora estes possam ser solicitados para cuidados de rotina, ausência de hipocalcemia e ausência de insuficiência renal direcionam o diagnóstico para o metanol e para longe da intoxicação por etilenoglicol.

Gap Osmolal

Para o cálculo do gap osmolal, é necessária uma medição simultânea de sódio sérico, glicose e nitrogênio ureico no sangue (BUN).

A intoxicação por metanol não é comum, mas é freqüentemente grave ou fatal. O reconhecimento rápido e o tratamento imediato, especialmente da acidose, são cruciais para o desfecho se a deficiência visual permanente e os danos cerebrais forem evitados. Na ausência de histórico de exposição, a intoxicação por metanol é difícil de diagnosticar. As manifestações clínicas geralmente são postergadas de 12 a 24 horas enquanto os metabólitos tóxicos se acumulam, e o paciente pode, portanto, já ter comprometimento metabólico severo na apresentação. É importante saber se o etanol também foi ingerido, uma vez que o período de latência aumenta acentuadamente. Todo esforço deve ser feito para identificar a fonte da exposição. A dose letal é na região de 1g / kg.

Alguns produtos que podem ser usados na desintoxicação são:

Urinálise

Embora a ausência de cristais de oxalato de cálcio favoreça o diagnóstico de intoxicação com metanol em vez de etilenoglicol, não deve ser usado como confirmação. Às vezes, um marcador fluorescente é adicionado a um produto pelo fabricante, e isso pode ser detectado na urina com o uso de uma lâmpada ultravioleta (UV). Este teste está sujeito a falsos positivos, e a ausência de fluorescência não exclui uma ingestão significativa.

Cálcio e Creatinina

Embora estes possam ser solicitados para cuidados de rotina, ausência de hipocalcemia e ausência de insuficiência renal direcionam o diagnóstico para o metanol e para longe da intoxicação por etilenoglicol.

Gap Osmolal

Para o cálculo do gap osmolal, é necessária uma medição simultânea de sódio sérico, glicose e nitrogênio ureico no sangue (BUN).

User badge image

Sidnei

Há mais de um mês

Bicabornato de sódio


User badge image

Dani

Há mais de um mês

A enzima que transforma o metanol é a mesma que tem como substrato o etanol, a qual é a desidrogénase alcoólica hepática. Portanto o etanol por via intravenosa tem sido um tratamento eficaz. O etanol pode ser substituído pelo 4-metilpirazol ou fomepizol que é igualmente um inibidor enzimático da desidrogénase alcoólica mas com uma posologia mais simples. Além disso, tratamento consiste na correcção da acidose (causada por acumulação de ácido fórmico) com bicarbonato por via intravenosa, à diálise para eliminação do metanol intacto e do ácido fórmico e à inibição da formação dos metabolitos.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas