A maior rede de estudos do Brasil

Quais os danos reais que um vazamento de petróleo causa ao meio ambiente?


2 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

O petróleo é composto principalmente de vários hidrocarbonetos e, em porcentagens menores, também nitrogênio, enxofre e oxigênio. Assim, acidentes em que há vazamento de petróleo no mar, fazem com que estes compostos afetem plantas, peixes, mamíferos e toda a vida animal e vegetal de determinado ecossistema.

O petróleo mata primeiro o plâncton, ou seja, os microrganismos vegetais e animais dos quais os peixes se alimentam.

Dessa forma, ocorre uma reação em cadeia:

Os peixes do fundo do mar que se alimentam de resíduos acabam sendo envenenados, e morrem;
A luz do sol é bloqueada, assim as algas não realizam mais a fotossíntese (reação em que se retira o gás carbônico (CO2) e libera-se oxigênio (O2) para o ambiente). O resultado é que os peixes da superfície morrem por falta de oxigênio ou morrem intoxicados pelo óleo vazado;
Substâncias tóxicas se acumulam nos tecidos de mamíferos, tartarugas e peixes, causando distúrbios reprodutivos e cerebrais;
As penas das aves ficam impregnadas de óleo e elas acabam afundando e morrendo afogadas;

O petróleo é composto principalmente de vários hidrocarbonetos e, em porcentagens menores, também nitrogênio, enxofre e oxigênio. Assim, acidentes em que há vazamento de petróleo no mar, fazem com que estes compostos afetem plantas, peixes, mamíferos e toda a vida animal e vegetal de determinado ecossistema.

O petróleo mata primeiro o plâncton, ou seja, os microrganismos vegetais e animais dos quais os peixes se alimentam.

Dessa forma, ocorre uma reação em cadeia:

Os peixes do fundo do mar que se alimentam de resíduos acabam sendo envenenados, e morrem;
A luz do sol é bloqueada, assim as algas não realizam mais a fotossíntese (reação em que se retira o gás carbônico (CO2) e libera-se oxigênio (O2) para o ambiente). O resultado é que os peixes da superfície morrem por falta de oxigênio ou morrem intoxicados pelo óleo vazado;
Substâncias tóxicas se acumulam nos tecidos de mamíferos, tartarugas e peixes, causando distúrbios reprodutivos e cerebrais;
As penas das aves ficam impregnadas de óleo e elas acabam afundando e morrendo afogadas;

User badge image

Lizandro

Há mais de um mês

organismos que respirarem esse ar contaminado. Em situações de derramamento de petróleo, o produto se espalha rapidamente pelo mar, contaminando a água e ameaçando a vida de plantas e animais marinhos. O plâncton é a primeira espécie a ser contaminada e, como ele serve de alimento para muitos peixes, esses animais também são rapidamente envenenados e acabam morrendo. Este é um ciclo que se estende por toda a cadeia alimentar. Além disso, a presença do petróleo na superfície marinha cria uma mancha negra — também conhecida como maré negra — que bloqueia a passagem da luz e do calor do sol, impedindo as algas de realizarem a fotossíntese. Com isso, a quantidade de oxigênio na água diminui consideravelmente e os peixes morrem. As composições tóxicas do petróleo também se impregnam nos tecidos de peixes, mamíferos, tartarugas e outras espécies marinhas, resultando em distúrbios reprodutivos e cerebrais e impedindo a regulagem da temperatura corporal — essencial para a sobrevivência dos animais. Nas aves, o óleo se acumula nas penas, fazendo com que elas não consigam nadar e morram afogadas. Por fim, o vazamento de petróleo também prejudica as comunidades litorâneas que utilizam a pesca como meio de sobrevivência. Isso porque a poluição das águas pode causar graves problemas de saúde para a população, enquanto a morte de peixes e crustáceos impedem os pescadores de exercerem suas atividades organismos que respirarem esse ar contaminado. Em situações de derramamento de petróleo, o produto se espalha rapidamente pelo mar, contaminando a água e ameaçando a vida de plantas e animais marinhos. O plâncton é a primeira espécie a ser contaminada e, como ele serve de alimento para muitos peixes, esses animais também são rapidamente envenenados e acabam morrendo. Este é um ciclo que se estende por toda a cadeia alimentar. Além disso, a presença do petróleo na superfície marinha cria uma mancha negra — também conhecida como maré negra — que bloqueia a passagem da luz e do calor do sol, impedindo as algas de realizarem a fotossíntese. Com isso, a quantidade de oxigênio na água diminui consideravelmente e os peixes morrem. As composições tóxicas do petróleo também se impregnam nos tecidos de peixes, mamíferos, tartarugas e outras espécies marinhas, resultando em distúrbios reprodutivos e cerebrais e impedindo a regulagem da temperatura corporal — essencial para a sobrevivência dos animais. Nas aves, o óleo se acumula nas penas, fazendo com que elas não consigam nadar e morram afogadas. Por fim, o vazamento de petróleo também prejudica as comunidades litorâneas que utilizam a pesca como meio de sobrevivência. Isso porque a poluição das águas pode causar graves problemas de saúde para a população, enquanto a morte de peixes e crustáceos impedem os pescadores de exercerem suas atividades

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas