A maior rede de estudos do Brasil

O respirador de fuga deve ser considerado como EPI pra canteiro de obras?

Por que os EPIS somente devem ser usados como complemento de uma proteção coletiva, e adequados ao risco do trabalho.

Um canteiro de obras é apropriado se apresentar esse tipo de perigo?


1 resposta(s)

User badge image

Celso

Há mais de um mês

Por Professora Wanessa Fazinga, da Universidade Estadual de Londrina

Em canteiro de obras, o respirador de fuga não é tão comum. Se aplica bem, por exemplo, para serviços de escavação profunda de valas ou de tubulões por exemplo.

Em casos de soterramento, o respirador seria a única chance da pessoa conseguir suportar até o socorro.

Mas o fato de precisar do respirador não significa que o canteiro não fez corretamente suas proteções coletivas. Por exemplo, o único tipo possivel de proteção coletiva nos tubulões são os aneis de escoramento ao longo da profundidade. Mas mesmo tendo os aneis, os EPIs são obrigatórios e o respirador, necessário. EPC não substitiu EPI.

 

Por Professora Wanessa Fazinga, da Universidade Estadual de Londrina

Em canteiro de obras, o respirador de fuga não é tão comum. Se aplica bem, por exemplo, para serviços de escavação profunda de valas ou de tubulões por exemplo.

Em casos de soterramento, o respirador seria a única chance da pessoa conseguir suportar até o socorro.

Mas o fato de precisar do respirador não significa que o canteiro não fez corretamente suas proteções coletivas. Por exemplo, o único tipo possivel de proteção coletiva nos tubulões são os aneis de escoramento ao longo da profundidade. Mas mesmo tendo os aneis, os EPIs são obrigatórios e o respirador, necessário. EPC não substitiu EPI.

 

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes