A maior rede de estudos do Brasil

Enzimas, Barreira de ativação, manutenção da vida

Explique qual o papel da barreira de ativação para o surgimento e manutenção da vida.

2 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

Trata-se da energia mínima que os reagentes precisam para que inicie a reação química. Esta energia mínima é necessária para a formação do complexo ativado. 
Quanto maior a energia de ativação mais lenta é a reação porque aumenta a dificuldade para que o processo ocorra.
Quanto menor a energia de ativação menor a “barreira” de energia, mais colisões efetivas e portanto uma reação mais rápida.

Trata-se da energia mínima que os reagentes precisam para que inicie a reação química. Esta energia mínima é necessária para a formação do complexo ativado. 
Quanto maior a energia de ativação mais lenta é a reação porque aumenta a dificuldade para que o processo ocorra.
Quanto menor a energia de ativação menor a “barreira” de energia, mais colisões efetivas e portanto uma reação mais rápida.

User badge image

Nathanna Mateus

Há mais de um mês

As enzimas se tornam ativas após atingirem uma quantidade determinada de energia, chamada de barreira de ativação. Essa barreira serve para organizar a atividade enzimática de forma a garantir que a enzima só esteja ativa no momento em que ela realmente deve atuar. Por exemplo, as amilases estão presentes nas sementes para fornecerem energia para o embrião no momento da germinação, que só vai acontecer quando a condições ambientais forem favoráveis (umidade, luz, temperatura...). Se essas enzimas estiverem sempre ativas ou se ficarem ativas com uma quantidade muito pequena de energia, os carboidratos serão digeridos consumidos precocemente, antes do embrião ter condições de se estabelecer e quando, enfim, as condições ambientais se tornarem favoráveis, não haverá mais substrato para fornecer energia. 

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas