A maior rede de estudos do Brasil

Fatores físicos e termodinâmicos influenciam as reações químicas. Expliquem como eles interferem na reação.

Além da energia de ligação ser responsável pela enorme aceleração na velocidade proporcionada pelas enzimas, outros fatores físicos e termodinâmicos influenciam as reações químicas, como: (1) a entropia, (2) A camada de solvatação das moléculas de água com o substrato  (3) promove distorção dos substratos de muitas reações; (4) Alinhamento apropriado dos grupos funcionais catalíticos da enzima. Explique como esse interferem na reação?


2 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

Uma maior concentração de reagentes leva a colisões mais efetivas por unidade de tempo, o que leva a um aumento da taxa de reação (exceto para reações de ordem zero). Da mesma forma, uma maior concentração de produtos tende a estar associada a uma menor taxa de reação . Use a pressão parcial dos reagentes em um estado gasoso como medida de sua concentração.

Geralmente, um aumento na temperatura é acompanhado por um aumento na taxa de reação. A temperatura é uma medida da energia cinética de um sistema, portanto a temperatura mais alta implica em maior energia cinética média das moléculas e mais colisões por unidade de tempo.

A taxa de uma reação química depende do meio em que a reação ocorre. Pode fazer diferença se um meio é aquoso ou orgânico; polar ou não polar; ou líquido, sólido ou gasoso. Reações envolvendo líquidos e especialmente sólidos dependem da área de superfície disponível.

Os catalisadores (por exemplo, enzimas) diminuem a energia de ativação de uma reação química e aumentam a taxa de uma reação química sem serem consumidos no processo.

Aumentar a pressão de uma reação melhora a probabilidade de que os reagentes interajam entre si, aumentando assim a taxa da reação. Como seria de esperar, este fator é importante para reações envolvendo gases e não um fator significativo com líquidos e sólidos.

Uma maior concentração de reagentes leva a colisões mais efetivas por unidade de tempo, o que leva a um aumento da taxa de reação (exceto para reações de ordem zero). Da mesma forma, uma maior concentração de produtos tende a estar associada a uma menor taxa de reação . Use a pressão parcial dos reagentes em um estado gasoso como medida de sua concentração.

Geralmente, um aumento na temperatura é acompanhado por um aumento na taxa de reação. A temperatura é uma medida da energia cinética de um sistema, portanto a temperatura mais alta implica em maior energia cinética média das moléculas e mais colisões por unidade de tempo.

A taxa de uma reação química depende do meio em que a reação ocorre. Pode fazer diferença se um meio é aquoso ou orgânico; polar ou não polar; ou líquido, sólido ou gasoso. Reações envolvendo líquidos e especialmente sólidos dependem da área de superfície disponível.

Os catalisadores (por exemplo, enzimas) diminuem a energia de ativação de uma reação química e aumentam a taxa de uma reação química sem serem consumidos no processo.

Aumentar a pressão de uma reação melhora a probabilidade de que os reagentes interajam entre si, aumentando assim a taxa da reação. Como seria de esperar, este fator é importante para reações envolvendo gases e não um fator significativo com líquidos e sólidos.

User badge image

Emylle

Há mais de um mês

Para que ocorra a reação entre duas ou mais substâncias, são necessárias duas condições:
Contato entre os reagentes - É primordial que as moléculas dos reagentes sejam postas em contato do modo mais eficaz possível. Por exemplo, ácidos e bases reagem, pois eles possuem a afinidade química, mas se estiverem em frascos separados, não irão reagir. Sendo assim, é fundamental que as espécies reagentes sejam colocadas em contato para que as partículas que formam seus aglomerados possam colidir umas com as outras, rompendo as ligações que existem e formando novas ligações, o que originará novas substâncias. 

Afinidade química - É fundamental, também, que os reagentes tenham uma certa afinidade química, ou seja, uma tendência natural para reagir. No dia-a-dia, observa-se que algumas substâncias possuem diferentes afinidades químicas com as outras, ou seja, a natureza dos reagentes define se há a possibilidade de reagirem entre si. Por exemplo, o ferro se oxida (enferruja) lentamente quando exposto ao ar; em contrapartida, a oxidação do sódio no ar é muito rápida, devido à afinidade química entre o sódio e o oxigênio — tanto que o sódio é guardado imerso em querosene para não se oxidar. Afinidade química, enfim, é um fator que depende da própria natureza das substâncias envolvidas na reação.

TEORIA DAS COLISÕES

A teoria das colisões ainda prevê que a velocidade da reação depende: 
a) da freqüência dos choques entre as moléculas — um maior número de choques por segundo implicará um maior número de moléculas reagindo e, portanto, maior velocidade da reação;

b) da energia (violência) desses choques — uma trombada violenta (chamada colisão eficaz ou efetiva) terá mais chance de provocar a reação entre as moléculas do que uma trombada fraca (chamada de colisão não-eficaz ou não-efetiva);

c) de uma orientação apropriada das moléculas no instante do choque — uma trombada de frente (colisão frontal) será mais eficaz que uma trombada de raspão (colisão não-frontal); esse fator depende também do tamanho e do formato das moléculas reagente

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas