A maior rede de estudos do Brasil

qual a diferença em microscópio de transmissao e varredura?


2 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

Nesta questão, devemos aplicar nossos conhecimentos de Biologia Celular.


O microscópio eletrônico de transmissão (MET) é composto por uma fonte geradora de elétrons que caminha por um sistema de lentes eletromagnéticas dispostas em coluna. Os elétrons têm que interagir com o objeto para formar a imagem, bidimensional, em uma tela fluorescente, e para isso, o objeto deve ser extremamente fino para permitir a passagem dos elétrons. O poder de resolução do MET é bem maior que o do microscópio optico (maior 2000 vezes), o que permite maior profundidade de foco (só é possível visualizar organelas com MET).

No caso de uma célula, por exemplo, é possível visualizar as duas faces da membrana plasmática, núcleo e organelas presentes no citoplasma, dentre outras milhares de estruturas intracelulares. Sua resolução máxima é de aproximadamente $0,2nm$.


 Já o microscópio eletrônico de varredura (MEV) é um aparelho mais simples, menor e mais barato, que permite a obtenção de imagens tridimensionais dos materiais em estudo. Os feixes de elétrons atuam sobre a superfície do material. A amostra é muitas vezes recoberta com metais pesados (como urânio e chumbo) para aumentar o poder dispersante das estruturas e com isso a resolução.

Voltando ao exemplo de uma célula, com esse tipo de microscopia é possível visualizar a superfície celular, como se encontra a membrana da célula, sem, porém, ver as estruturas intracelulares. Sua resolução máxima é de aproximadamente $3nm$.


Dessa forma, há duas diferenças principais entre eles: 

  • Quanto à visualização: no microscópio eletrônico de transmissão, a imagem é bidimensional, enquanto no de varredura, tridimensional; e
  • Quanto à resolução: a resolução do microscópio eletrônico de transmissão é maior que a do de varredura.

Nesta questão, devemos aplicar nossos conhecimentos de Biologia Celular.


O microscópio eletrônico de transmissão (MET) é composto por uma fonte geradora de elétrons que caminha por um sistema de lentes eletromagnéticas dispostas em coluna. Os elétrons têm que interagir com o objeto para formar a imagem, bidimensional, em uma tela fluorescente, e para isso, o objeto deve ser extremamente fino para permitir a passagem dos elétrons. O poder de resolução do MET é bem maior que o do microscópio optico (maior 2000 vezes), o que permite maior profundidade de foco (só é possível visualizar organelas com MET).

No caso de uma célula, por exemplo, é possível visualizar as duas faces da membrana plasmática, núcleo e organelas presentes no citoplasma, dentre outras milhares de estruturas intracelulares. Sua resolução máxima é de aproximadamente $0,2nm$.


 Já o microscópio eletrônico de varredura (MEV) é um aparelho mais simples, menor e mais barato, que permite a obtenção de imagens tridimensionais dos materiais em estudo. Os feixes de elétrons atuam sobre a superfície do material. A amostra é muitas vezes recoberta com metais pesados (como urânio e chumbo) para aumentar o poder dispersante das estruturas e com isso a resolução.

Voltando ao exemplo de uma célula, com esse tipo de microscopia é possível visualizar a superfície celular, como se encontra a membrana da célula, sem, porém, ver as estruturas intracelulares. Sua resolução máxima é de aproximadamente $3nm$.


Dessa forma, há duas diferenças principais entre eles: 

  • Quanto à visualização: no microscópio eletrônico de transmissão, a imagem é bidimensional, enquanto no de varredura, tridimensional; e
  • Quanto à resolução: a resolução do microscópio eletrônico de transmissão é maior que a do de varredura.
User badge image

Hassan

Há mais de um mês

O microscópio eletrônico de transmissão (MET) é composto por uma fonte geradora de elétrons que caminha por um sistema de lentes eletromagnéticas dispostas em coluna. Os elétrons têm que interagir com o objeto para formar a imagem em uma tela fluorescente, para isso, o objeto deve ser extremamente fino para permitir a passagem dos elétrons. O poder de resolução do MET é bem maior que o do microscópio optico (maior 2000 vezes), o que permite maior profundidade de foco (só é possível visualizar organelas com MET)

O microscópio eletrônico de varredura (MEV) é um aparelho mais simples, menor e mais barato, que permite a obtenção de imagens tridimensionais dos materiais em estudo. Os feixes de elétrons atuam sobre a superfície do material. A amostra é muitas vezes recoberta com metais pesados (como urânio e chumbo) para aumentar o poder dispersante das estruturas e com isso a resolução.



Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas