A maior rede de estudos do Brasil

O que garante a seletividade da Membrana Plasmática?

BMC


2 resposta(s)

User badge image

renata souza

Há mais de um mês

O modelo do mosaico fluido proposto por S. J. Singer y Garth Nicolson mostra q os lipídios presentes na membrana plasmática formam uma camada dupla e contínua, no meio da qual se encaixam moléculas de proteínas. A dupla camada de fosfolipídios é fluida, de consistência oleosa, e as proteínas mudam de posição continuamente, como se fossem peças de um mosaico.

Fisiologia de membrana: a membrana plasmática é a principal responsável pelo controle do que sai e do que entra na célula. O sistema de membranas (que são as membranas que envolvem as organelas celulares) também tem a função de selecionar substâncias que entram e saem e, assim, manter a homeostasia.

Mosaico fluido: modelo válido para todas as membranas celulares (membrana plasmática, e todas as membranas que envolvem as organelas celulares) A figura esquematiza esse modelo:

Onde,
A - bicamada lipídica (ou fosfolipídica): fosfolipídios são moléculas antipáticas que se dispõem na bicamada com a porção hidrofóbica apolar dirigida para o centro da membrana, e com a porção hidrofílica polar (cabeça com terminal fosfato) direcionada para o exterior ou interior da célula.

B - Colesterol: reduz ou aumenta a fluidez da membrana de acordo com a temperatura, funcionando como um "tampão de fluidez".

C - Proteína intrínseca (ou transmembrana): são firmemente aderidas aos lipídios da membrana e formam canais de transporte de substâncias e, também, são receptores específicos de hormônios; 70% das proteínas de membrana são desse tipo.

D - Proteína extrínseca: ligam-se à membrana por interação com a região polar dos lipídios ou por interação com as proteínas transmembranas (também conhecidas como integrais). A espectrina, por exemplo, é a proteína extrínseca responsável pelo formato bicôncavo dos eritrócitos.

E - Glicoproteína: associação entre carboidratos e proteínas de membrana;

 

Cada organela tem sua função para garantir  seletividade, se não houvesse essa seletividade, entrariam quaqluer substância na célula, e ela perderia suas funções , ocorrendo apopitose .

F - Glicolipídios: associação entre carboidratos e lipídios. As glicoproteínas e glicolipídios são marcadores responsáveis pela determinação dos grupos sanguíneos.

G - Glicocálice (ou Glicocálix): união entre glicoproteínas e glicolipídios; é através do glicocálix que as células se reconhecem e se unem umas às outras, para formar os tecidos.

O modelo do mosaico fluido proposto por S. J. Singer y Garth Nicolson mostra q os lipídios presentes na membrana plasmática formam uma camada dupla e contínua, no meio da qual se encaixam moléculas de proteínas. A dupla camada de fosfolipídios é fluida, de consistência oleosa, e as proteínas mudam de posição continuamente, como se fossem peças de um mosaico.

Fisiologia de membrana: a membrana plasmática é a principal responsável pelo controle do que sai e do que entra na célula. O sistema de membranas (que são as membranas que envolvem as organelas celulares) também tem a função de selecionar substâncias que entram e saem e, assim, manter a homeostasia.

Mosaico fluido: modelo válido para todas as membranas celulares (membrana plasmática, e todas as membranas que envolvem as organelas celulares) A figura esquematiza esse modelo:

Onde,
A - bicamada lipídica (ou fosfolipídica): fosfolipídios são moléculas antipáticas que se dispõem na bicamada com a porção hidrofóbica apolar dirigida para o centro da membrana, e com a porção hidrofílica polar (cabeça com terminal fosfato) direcionada para o exterior ou interior da célula.

B - Colesterol: reduz ou aumenta a fluidez da membrana de acordo com a temperatura, funcionando como um "tampão de fluidez".

C - Proteína intrínseca (ou transmembrana): são firmemente aderidas aos lipídios da membrana e formam canais de transporte de substâncias e, também, são receptores específicos de hormônios; 70% das proteínas de membrana são desse tipo.

D - Proteína extrínseca: ligam-se à membrana por interação com a região polar dos lipídios ou por interação com as proteínas transmembranas (também conhecidas como integrais). A espectrina, por exemplo, é a proteína extrínseca responsável pelo formato bicôncavo dos eritrócitos.

E - Glicoproteína: associação entre carboidratos e proteínas de membrana;

 

Cada organela tem sua função para garantir  seletividade, se não houvesse essa seletividade, entrariam quaqluer substância na célula, e ela perderia suas funções , ocorrendo apopitose .

F - Glicolipídios: associação entre carboidratos e lipídios. As glicoproteínas e glicolipídios são marcadores responsáveis pela determinação dos grupos sanguíneos.

G - Glicocálice (ou Glicocálix): união entre glicoproteínas e glicolipídios; é através do glicocálix que as células se reconhecem e se unem umas às outras, para formar os tecidos.

User badge image

renata souza

Há mais de um mês

Tipos de transporte

O fluxo, ou seja, o transporte de substâncias através da membrana plasmática pode ser ativo ou passivo.

Transporte passivo

Caracteriza-se por acontecer a favor do gradiente de concentração, sem gasto de energia. O fato de ser a favor do gradiente e sem gasto de energia significa que as substâncias nela envolvidas deslocam-se do meio mais concentrado para o meio menos concentrado, sem utilizar a energia fornecida pela hidrólise do ATP (ATP → ADP + P + Energia).

Transporte ativo

Neste processo, as substâncias são transportadas contra o gradiente de concentração, ou seja, da região menos concentrada para a região mais concentrada, consumindo a energia fornecida pelo ATP.

O transporte na membrana plasmática

difusão simples

Trata-se de um transporte passivo no qual pequenas moléculas atravessam a membrana plasmática. Saliente-se que a existência da bicamada lipídica, de natureza hidrofóbica, cria uma barreira à passagem de substâncias hidrofílicas.

A difusão simples depende, principalmente, de dois fatores:

  • Tamanho das moléculas
    Em geral, quanto menor for a molécula, mais rápida será a sua penetração através da membrana.
  • Grau de solubilidade em lípides
    As substâncias lipossolúveis penetram mais rapidamente, como é o caso de álcoois, cetonas e anestésicos.

Osmose, um transporte passivo

Em condições normais, a água entra e sai continuamente da célula, difundindo-se, através da membrana, por meio de um processo designado osmose. A membrana plasmática é semipermeável, ou seja, é permeável ao solvente (água), mas é impermeável aos solutos (sais, açúcares etc.). Osmose é a difusão de água através de uma membrana semipermeável. Quando duas soluções com concentrações diferentes estão separadas por uma membrana semipermeável, a água passa da solução mais diluída (hipotônica) para a mais concentrada (hipertônica), tendendo a uma isotonia entre as duas soluções.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes