A maior rede de estudos do Brasil

Como é o ciclo biológico da Leishmaniose?


5 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

A leishmaniose é uma doença infecciosa, porém não contagiosa, causada por parasitas do gênero Leishmania. Os parasitas vivem e se multiplicam no interior das células que fazem parte do sistema de defesa do indivíduo, chamadas macrófagos.


1.Durante o repasto sangüíneo, a fêmea do flebotomíneo introduz formas promastigotas metacíclicas no local da picada;

2.Promastigotas são interiorizadas por macrófagos teciduais;

3.Promastigotas se transformam em amastigotas;

4.Inicia-se o processo de reprodução no interior do vacúolo parasitóforo;

5.Rompimento do macrófago e liberação dos parasitas no interstício;

6.Parasitas são fagocitados por novo macrófago;

7.Macrófagos parasitados podem ser ingeridos pela fêmea de flebotomíneo durante o

repasto sanguíneo;

8.No estômago do inseto, macrófago se rompe liberando amastigotas. Transformação dos amastigotas em promastigotas, que se dividem por divisão binária;

9.Promastigotas migram para o intestino e colonizam as regiões do piloro e íleo, transformando-se em paramastigota (subgênero Viannia);

10.Paramastigotas se aderem ao epitélio e se reproduzem. Transformação em promastigota e migração para o estômago, e em seguida para a faringe do inseto (promastigotas metacíclicas);

Fonte: http://www.ciencias.seed.pr.gov.br/modules/galeria/detalhe.php?foto=2099&evento=3

Acesso 11 set. 2018.

A leishmaniose é uma doença infecciosa, porém não contagiosa, causada por parasitas do gênero Leishmania. Os parasitas vivem e se multiplicam no interior das células que fazem parte do sistema de defesa do indivíduo, chamadas macrófagos.


1.Durante o repasto sangüíneo, a fêmea do flebotomíneo introduz formas promastigotas metacíclicas no local da picada;

2.Promastigotas são interiorizadas por macrófagos teciduais;

3.Promastigotas se transformam em amastigotas;

4.Inicia-se o processo de reprodução no interior do vacúolo parasitóforo;

5.Rompimento do macrófago e liberação dos parasitas no interstício;

6.Parasitas são fagocitados por novo macrófago;

7.Macrófagos parasitados podem ser ingeridos pela fêmea de flebotomíneo durante o

repasto sanguíneo;

8.No estômago do inseto, macrófago se rompe liberando amastigotas. Transformação dos amastigotas em promastigotas, que se dividem por divisão binária;

9.Promastigotas migram para o intestino e colonizam as regiões do piloro e íleo, transformando-se em paramastigota (subgênero Viannia);

10.Paramastigotas se aderem ao epitélio e se reproduzem. Transformação em promastigota e migração para o estômago, e em seguida para a faringe do inseto (promastigotas metacíclicas);

Fonte: http://www.ciencias.seed.pr.gov.br/modules/galeria/detalhe.php?foto=2099&evento=3

Acesso 11 set. 2018.

User badge image

Andre

Há mais de um mês

A leishmaniose é uma doença infecciosa, porém não contagiosa, causada por parasitas do gênero Leishmania. Os parasitas vivem e se multiplicam no interior das células que fazem parte do sistema de defesa do indivíduo, chamadas macrófagos.


1.Durante o repasto sangüíneo, a fêmea do flebotomíneo introduz formas promastigotas metacíclicas no local da picada;

2.Promastigotas são interiorizadas por macrófagos teciduais;

3.Promastigotas se transformam em amastigotas;

4.Inicia-se o processo de reprodução no interior do vacúolo parasitóforo;

5.Rompimento do macrófago e liberação dos parasitas no interstício;

6.Parasitas são fagocitados por novo macrófago;

7.Macrófagos parasitados podem ser ingeridos pela fêmea de flebotomíneo durante o

repasto sanguíneo;

8.No estômago do inseto, macrófago se rompe liberando amastigotas. Transformação dos amastigotas em promastigotas, que se dividem por divisão binária;

9.Promastigotas migram para o intestino e colonizam as regiões do piloro e íleo, transformando-se em paramastigota (subgênero Viannia);

10.Paramastigotas se aderem ao epitélio e se reproduzem. Transformação em promastigota e migração para o estômago, e em seguida para a faringe do inseto (promastigotas metacíclicas);

Fonte: http://www.ciencias.seed.pr.gov.br/modules/galeria/detalhe.php?foto=2099&evento=3

Acesso 11 set. 2018.

User badge image

Tayna

Há mais de um mês

O mosquito palha fémea,  é o vetor transmissor do protozoário Leishmania chagasi para os hospedeiros, dentre eles destacam-se os cães e o homem. Através da picada, são inoculados parasitas na forma Promastigota os quais invadem os macrófagos. No ambiente intracelular, o parasita assume a forma amastigota (sem flagelo) e inicia uma replicação binária (assexuada). Quando as células rompem, são liberados promastigotas os quais podem infectar novos macrófagos ou inocular um mosquito palha, fechando o ciclo. 

User badge image

Camila

Há mais de um mês

https://encrypted-tbn1.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcROd2Z4JoYLBJHQbThcn-juPrNRii48gGgQVeBl5D_hKrK_i_bv6Ub4gmSw essa imagem explica bem

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas