A maior rede de estudos do Brasil

caso clinica anatomia topogradica membro superior

1-) Após um acidente automobilístico, o Sr. Joaquim ficou com incapacidade de
abduzir o braço esquerdo(apenas abduzia acima dos 90°), e também apresentou o
antebraço em estado de pronação. O que deve ter ocorrido com o Sr. Joaquim?
Explique.


2 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

Primeiro lembramos que a lesão no nervo torácico leva a incapacidade de abduzir o braço, então provavelmente joaquim teve uma lesão no nervo toracico longo esquerdo, bem como teve uma Lesão Superiores do Plexo Braquial(C5 e C6) resultando na A  paralisia  de Erb-Duchene  é  a forma  mais  comum  de  lesão. 


Caracteriza-se por dano às raízes nervosas superiores (C5 e C6) do plexo braquial, onde ocorrerá paralisia de todos os músculos inervados por essas raízes, como: deltóide, braquial, braquiorradial, supra-espinhoso, infra-espinhoso e bíceps (devido ao comprometimento  dos  nn.  axilar, musculocutâneo,  supra-escapular  e  fibras  do radial).  


Se   os   músculos   rombóides,   elevador   da   escápula   e   serrátil   anterior estiverem  envolvidos  é  mau  sinal  de  prognóstico,  visto  que  esses  músculos  são inervados  por  nervos  que  saem  diretamente  das  raíze s  nervosas  (n.  escapular dorsal e n. torácico longo).  Nesta o membro superior encontra-se hipotônico, pendente ao lado do corpo em  adução,  rodado  medialmente,  com  o  antebraço  pronado  e  estendido.  A  função da  mão  encontra-se  preservada.  O  reflexo  bicipital é  perdido.  A  perda  sensitiva  é mínima.

Fonte: http://www.ufjf.br/anatomia/files/2014/07/Lesoes-do-Plexo-Braquial.pdf

Primeiro lembramos que a lesão no nervo torácico leva a incapacidade de abduzir o braço, então provavelmente joaquim teve uma lesão no nervo toracico longo esquerdo, bem como teve uma Lesão Superiores do Plexo Braquial(C5 e C6) resultando na A  paralisia  de Erb-Duchene  é  a forma  mais  comum  de  lesão. 


Caracteriza-se por dano às raízes nervosas superiores (C5 e C6) do plexo braquial, onde ocorrerá paralisia de todos os músculos inervados por essas raízes, como: deltóide, braquial, braquiorradial, supra-espinhoso, infra-espinhoso e bíceps (devido ao comprometimento  dos  nn.  axilar, musculocutâneo,  supra-escapular  e  fibras  do radial).  


Se   os   músculos   rombóides,   elevador   da   escápula   e   serrátil   anterior estiverem  envolvidos  é  mau  sinal  de  prognóstico,  visto  que  esses  músculos  são inervados  por  nervos  que  saem  diretamente  das  raíze s  nervosas  (n.  escapular dorsal e n. torácico longo).  Nesta o membro superior encontra-se hipotônico, pendente ao lado do corpo em  adução,  rodado  medialmente,  com  o  antebraço  pronado  e  estendido.  A  função da  mão  encontra-se  preservada.  O  reflexo  bicipital é  perdido.  A  perda  sensitiva  é mínima.

Fonte: http://www.ufjf.br/anatomia/files/2014/07/Lesoes-do-Plexo-Braquial.pdf

User badge image

José Igor

Há mais de um mês

Caso houver dor localizada ou irradiada de pouca intensidade, a hipotése diagnóstica é a síndrome de impacto do ombro associado a subluxação da cabeça do rádio devido a pronação.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas