A maior rede de estudos do Brasil

o que é degeneração e como pode ser classificado?

Patologia I

FUNORTE


2 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

Nesta questão, são importanes alguns conceitos principais:

  • Degeneração nada mais é que um conjunto de alterações celulares, geralmente reversíveis quando o estímulo cessa, as quais podem ou não evoluir para a morte celular.
    • No caso, o citoplasma apresenta-se lesionado, com acúmulo de substâncias exógenas ou preexistentes, o que reduz ou cessa a função celular.
    • Se divide em:
      • Degeneração Gordurosa (esteatose, lipidose): é o acúmulo excessivo de triglicerídeos no citoplasma de células parenquimatosas, formando vacúolos (os quais podem ser pequenos e múltiplos, no caso de doenças metabólicas agudas, ou coalescentes e volumosos, no caso de lesões tóxicas ou virais de desenvolvimento lento) que deslocam o núcleo para a periferia, e de limites nítidos, dando à célula um aspecto pálido e esponjoso, dependendo do órgão em que está localizada;
        • Macroscopicamente, o órgão se apresenta amarelado e gorduroso;
        • Deve ser diferenciada de degeneração hidrópica através de métodos histoquímicos recomendados, como as colorações Azul do Nilo e Sudan IV (necessitam fixação e processamento específicos), que não degradam a gordura presente nas células; e
        • Acomete as musculaturas cardíaca e esquelética, rins, e principalmente, o fígado, pois é o órgão que metaboliza a gordura.
      • Degeneração Glicogênica: é o acúmulo anormal de glicogênio nas células, decorrente de distúrbios metabólicos;
        • Nos hepatócitos, ocorre por hiperglicemia, deficiência enzimática relacionada a doenças de armazenamento de glicogênio ou por tumores hepatocelulares;
        • Macroscopicamente, não há lesão aparente se for induzida por corticóides;
        • Microscopicamente, apresenta vacúolos claros mal delimitados de diferentes tamanhos, levando ao aumento de volume celular e a um aspecto fosco, podendo estar dentro do núcleo;
        • Um exemplo clássico é o diabetes mellitus; e
        • Utiliza-se o método do ácido periódico de Schiff (PAS) de coloração para diferenciar glicogênio de água.
      • Degeneração Hidrópica (balonosa): é o acúmulo de água nas células, devido a alterações na bomba de sódio e potássio, retendo sódio na célula, e consequentemente,  água;
        • Tem como causas principais a hipóxia, hipertermia, intoxicação, infecção de caráter agudo, toxinas, hipopotassemia e distúrbios circulatórios;
        • No inicio, o líquido se acumula no citoplasma, causando aumento de volume e aspecto de citoplasma diluído;
        • Conforme o processo degenerativo progride, há formação de vacúolos com contornos imprecisos, deixando o citoplasma com aspecto rendilhado;
        • O órgão se apresenta pálido e com aumento de volume; e
        • É reversível, desde que seja retirada sua causa.
      • Degeneração Hialina (ou Hialinose): é um depósito de material hialino (vítreo, claro, homogêneo, translúcido, amorfo, denso, eosinofílico e refringente) no interstício, formado por proteínas do plasma que exsudam e depositam ali.
        • Proteínas acumuladas podem ser intracelulares ou extracelulares;
        • As principais causas de acúmulos intracelulares são:
          • a reabsorção de proteínas pelo epitélio tubular renal;
          • a produção excessiva de proteínas normais; e
          • defeitos no dobramento das proteínas.

Portanto, Degeneração nada mais é que um conjunto de alterações celulares, geralmente reversíveis quando o estímulo cessa, as quais podem ou não evoluir para a morte celular, e pode ser classificada como Gordurosa, Glicogênica, Hidrópica ou Hialina.

Nesta questão, são importanes alguns conceitos principais:

  • Degeneração nada mais é que um conjunto de alterações celulares, geralmente reversíveis quando o estímulo cessa, as quais podem ou não evoluir para a morte celular.
    • No caso, o citoplasma apresenta-se lesionado, com acúmulo de substâncias exógenas ou preexistentes, o que reduz ou cessa a função celular.
    • Se divide em:
      • Degeneração Gordurosa (esteatose, lipidose): é o acúmulo excessivo de triglicerídeos no citoplasma de células parenquimatosas, formando vacúolos (os quais podem ser pequenos e múltiplos, no caso de doenças metabólicas agudas, ou coalescentes e volumosos, no caso de lesões tóxicas ou virais de desenvolvimento lento) que deslocam o núcleo para a periferia, e de limites nítidos, dando à célula um aspecto pálido e esponjoso, dependendo do órgão em que está localizada;
        • Macroscopicamente, o órgão se apresenta amarelado e gorduroso;
        • Deve ser diferenciada de degeneração hidrópica através de métodos histoquímicos recomendados, como as colorações Azul do Nilo e Sudan IV (necessitam fixação e processamento específicos), que não degradam a gordura presente nas células; e
        • Acomete as musculaturas cardíaca e esquelética, rins, e principalmente, o fígado, pois é o órgão que metaboliza a gordura.
      • Degeneração Glicogênica: é o acúmulo anormal de glicogênio nas células, decorrente de distúrbios metabólicos;
        • Nos hepatócitos, ocorre por hiperglicemia, deficiência enzimática relacionada a doenças de armazenamento de glicogênio ou por tumores hepatocelulares;
        • Macroscopicamente, não há lesão aparente se for induzida por corticóides;
        • Microscopicamente, apresenta vacúolos claros mal delimitados de diferentes tamanhos, levando ao aumento de volume celular e a um aspecto fosco, podendo estar dentro do núcleo;
        • Um exemplo clássico é o diabetes mellitus; e
        • Utiliza-se o método do ácido periódico de Schiff (PAS) de coloração para diferenciar glicogênio de água.
      • Degeneração Hidrópica (balonosa): é o acúmulo de água nas células, devido a alterações na bomba de sódio e potássio, retendo sódio na célula, e consequentemente,  água;
        • Tem como causas principais a hipóxia, hipertermia, intoxicação, infecção de caráter agudo, toxinas, hipopotassemia e distúrbios circulatórios;
        • No inicio, o líquido se acumula no citoplasma, causando aumento de volume e aspecto de citoplasma diluído;
        • Conforme o processo degenerativo progride, há formação de vacúolos com contornos imprecisos, deixando o citoplasma com aspecto rendilhado;
        • O órgão se apresenta pálido e com aumento de volume; e
        • É reversível, desde que seja retirada sua causa.
      • Degeneração Hialina (ou Hialinose): é um depósito de material hialino (vítreo, claro, homogêneo, translúcido, amorfo, denso, eosinofílico e refringente) no interstício, formado por proteínas do plasma que exsudam e depositam ali.
        • Proteínas acumuladas podem ser intracelulares ou extracelulares;
        • As principais causas de acúmulos intracelulares são:
          • a reabsorção de proteínas pelo epitélio tubular renal;
          • a produção excessiva de proteínas normais; e
          • defeitos no dobramento das proteínas.

Portanto, Degeneração nada mais é que um conjunto de alterações celulares, geralmente reversíveis quando o estímulo cessa, as quais podem ou não evoluir para a morte celular, e pode ser classificada como Gordurosa, Glicogênica, Hidrópica ou Hialina.

User badge image

Karoline

Há mais de um mês

É a deterioração parcial ou completa de alguma célula, tecido, estrutura. é a classificação vai depender de qual sistema você se refere, é algo muito relativo!

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas