A maior rede de estudos do Brasil

segundo o livro " O que é direito " de Roberto Lyra Filho Por que o Direito não se confunde com a MORAL ?

Por que o Direito não se confunde com a MORAL ? se possível use um trecho do livro

3 resposta(s)

User badge image

Francisco Junior

Há mais de um mês

Vou dizer um pouco do que penso e do que já pesquisei sobre o assunto, não vai ser de acordo com o livro mas espero que ajude rsrs...

Direito é o complexo de normas que regem o agir social do homem, objetivando a justiça e o bem comum... Já a moral é um conjunto de regras de convívio, dadas pela educação, costumes, tradição e o cotidiano. O sociólogo Durkeim dizia que a moral é a ciência dos costumes. A moral é mais abrangente que o direito, mas nem toda regra moral é uma regra jurídica. A semelhança que o direito tem com a moral é que ambas são formas de controle social. Toda norma jurídica tem conteúdo moral, mas nem todo conteúdo moral possui um conteúdo jurídico.

Um exemplo: Uma facção criminosa, tem sua própria moral, que vai regular o comportamento daqueles indivíduos, todavia essa facção sendo criminosa, logicamente não tem a mesma moralidade de regras que tem o direito. Um grupo de indivíduos que comete crimes, viola as regras morais que o direto adota e vincula, (regras jurídicas)... Matar alguém por exemplo, é uma pratica punível em qualquer cultura, porque viola o direto a vida, considerado o bem jurídico mais importante... O direito como já dito acima visa o bem comum, o bem estar social... E o direito penal? O direito penal visa proteger bens jurícos considerados os mais importantes para a sociedade; (sociedade de um modo em geral, toda a coletividade). Toda sociedade tem uma finalidade que é condizente com suas necessidades fundamentais e com aquilo que lhe parece ser mais valioso. A finalidade social é considerada um bem comum, por ser algo, um valor, um bem considerado valioso. O bem comum consiste no "conjunto de todas as condições de vida social que consistam e favoreçam o desenvolvimento da vida humana" (Papa João XXII). A lei penal penal incriminadora tipifica qual a conduta que se proíbe e se procura evitar, punindo aquele quem a pratica, porque constitui ofensa (dano ou perigo) a um bem jurídico individual ou coletivo. Dessa forma se exerce o controle social pelo direito. A moral de um grupo entra em conflito com o direito se tiver características criminosas, mas nem sempre, os indíviduos que praticam um determinado costume por exemplo sabem disso. Os índios costumam ter relações sexuais e casamento com índias menores de idade e na cultura deles isso é absolutamente normal... Aí entra o conceito de Imputabilidade, mas vou parar por aqui porque senão já viu rsrs... Espero ter ajudado.

Vou dizer um pouco do que penso e do que já pesquisei sobre o assunto, não vai ser de acordo com o livro mas espero que ajude rsrs...

Direito é o complexo de normas que regem o agir social do homem, objetivando a justiça e o bem comum... Já a moral é um conjunto de regras de convívio, dadas pela educação, costumes, tradição e o cotidiano. O sociólogo Durkeim dizia que a moral é a ciência dos costumes. A moral é mais abrangente que o direito, mas nem toda regra moral é uma regra jurídica. A semelhança que o direito tem com a moral é que ambas são formas de controle social. Toda norma jurídica tem conteúdo moral, mas nem todo conteúdo moral possui um conteúdo jurídico.

Um exemplo: Uma facção criminosa, tem sua própria moral, que vai regular o comportamento daqueles indivíduos, todavia essa facção sendo criminosa, logicamente não tem a mesma moralidade de regras que tem o direito. Um grupo de indivíduos que comete crimes, viola as regras morais que o direto adota e vincula, (regras jurídicas)... Matar alguém por exemplo, é uma pratica punível em qualquer cultura, porque viola o direto a vida, considerado o bem jurídico mais importante... O direito como já dito acima visa o bem comum, o bem estar social... E o direito penal? O direito penal visa proteger bens jurícos considerados os mais importantes para a sociedade; (sociedade de um modo em geral, toda a coletividade). Toda sociedade tem uma finalidade que é condizente com suas necessidades fundamentais e com aquilo que lhe parece ser mais valioso. A finalidade social é considerada um bem comum, por ser algo, um valor, um bem considerado valioso. O bem comum consiste no "conjunto de todas as condições de vida social que consistam e favoreçam o desenvolvimento da vida humana" (Papa João XXII). A lei penal penal incriminadora tipifica qual a conduta que se proíbe e se procura evitar, punindo aquele quem a pratica, porque constitui ofensa (dano ou perigo) a um bem jurídico individual ou coletivo. Dessa forma se exerce o controle social pelo direito. A moral de um grupo entra em conflito com o direito se tiver características criminosas, mas nem sempre, os indíviduos que praticam um determinado costume por exemplo sabem disso. Os índios costumam ter relações sexuais e casamento com índias menores de idade e na cultura deles isso é absolutamente normal... Aí entra o conceito de Imputabilidade, mas vou parar por aqui porque senão já viu rsrs... Espero ter ajudado.

User badge image

Monica Daniel Junior

Há mais de um mês

Porque O Direito traz as regras e normas de conduta, e a moral é o que trazemos conosco...

User badge image

Thais Leão

Há mais de um mês

Porque a Moral não é recíproca. Recíproco é só o Direito. Na Moral se armam deveres que cada um há de cumprir em relação aos demais e até a si mesmo. A Moral visa o aperfeiçoamento de cada um, dentro da honestidade. Enquanto que Direito visa ao desdobramento da liberdade, dentro dos limites da coexistência, se falta a lesão, o dano ou sequer o perigo para as liberdades em coexistência, crime não há. A Moral permanece como estabelecimento de restrições à nossa liberdade, em si mesmas tidas como necessárias, para tornar-nos pessoas socialmente melhores, enquanto que o Direito só nos restringe a liberdade para garantir o que, nela, afete aos demais.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes