A maior rede de estudos do Brasil

A ofensa ao requisito subjetivo de validade dos contratos gera que tipo de invalidade?


4 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

Júnior Oliveira Verified user icon

Há mais de um mês

Para que um contrato seja válido é necessário o preenchimento de requisitos subjetivos, a saber, agentes capazes expressando vontade livre, consciente e de boa-fé. É o que dispõe o Código Civil, em seu art. 104 e seguintes. Assim, se o agente não é capaz de exercer o direito, deverá estar representado ou assistido, sob pena de, via de regra, gerar a nulidade absoluta ou nulidade relativa, respectivamente. Da mesma forma, a vontade expressa pelas partes não pode estar viciada por defeitos como o erro, dolo, coação, lesão e o estado de perigo, sob pena de provável anulabilidade (nulidade relativa).

Para que um contrato seja válido é necessário o preenchimento de requisitos subjetivos, a saber, agentes capazes expressando vontade livre, consciente e de boa-fé. É o que dispõe o Código Civil, em seu art. 104 e seguintes. Assim, se o agente não é capaz de exercer o direito, deverá estar representado ou assistido, sob pena de, via de regra, gerar a nulidade absoluta ou nulidade relativa, respectivamente. Da mesma forma, a vontade expressa pelas partes não pode estar viciada por defeitos como o erro, dolo, coação, lesão e o estado de perigo, sob pena de provável anulabilidade (nulidade relativa).

User badge image

Ruy

Há mais de um mês

Gera a nulidade. O negócio é inexistente quando lhe falta algum elemento estrutural, como o requisito subjetivo, por exemplo.
Assim se, não houve qualquer manifestação de vontade, o negócio não chegou a se formar; inexiste (nulo), portanto.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas