A maior rede de estudos do Brasil

como posso descrever o ciclo biossintético dos metabólicos secundários?


2 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

Produção de Metabólito Secundário

Os metabólitos secundários das plantas são os fitoquímicos mais valiosos do metabolismo secundário da planta e possuem complexidade química ou estrutural suficiente para que a síntese artificial seja difícil ou não seja atualmente possível. Várias técnicas de cultivo usadas para a produção de metabólitos secundários são usadas. Ocorrência, disponibilidade e diversidade estrutural desses princípios ativos variam de acordo com as condições ambientais.


O rendimento desses compostos terapêuticos de diferentes fontes vegetais tem sido uma grande preocupação nas últimas décadas. Além disso, fatores que regulam ou afetam seu metabolismo exigem um modelo in vitro básico, no qual a amostra de plantas pode ser experimentada para aumentar o rendimento desses princípios ativos. A cultura de células vegetais é muito promissora como método de produção de metabólitos secundários complexos in vitro. Um avanço na metodologia da cultura de células ocorreu com o sucesso do estabelecimento de linhas celulares capazes de produzir altos rendimentos de compostos secundários em culturas de suspensão de células. Na biotecnologia de células de plantas, a engenharia metabólica é um ramo emergente que desempenha um papel vital no desencadeamento de vias específicas para a produção de metabólitos secundários (metabolômica).


Para a produção do metabolite secundário específico, a ativação de um caminho de caminho específico é necessária. Isso pode ocorrer quando a transcrição desencadeia a expressão de um gene específico para participar da produção dessas proteínas que estão participando das vias biossintéticas como moléculas ativadoras para desencadear metabólitos secundários específicos. Todo esse processo requer um conhecimento combinado de transcriptonômica, genômica, proteômica e metabolômica. A engenharia metabólica é um ramo para projetar / otimizar parâmetros envolvidos na alta produção de metabólitos secundários, usando várias ferramentas, como proteômica, genômica, transcriptonômica e metabolômica. O principal objetivo envolvido aqui é produzir metabólitos secundários de alta qualidade com rendimento melhorado. A engenharia metabólica também cria um bom entendimento das vias biossintéticas e seus respectivos produtos finais. Vários relatórios sobre a produção de metabólitos secundários através de técnicas in vitro são recorrentemente utilizadas.

FONTE:http://doczz.com.br/doc/471369/ci%C3%AAncias-da-sa%C3%BAde---pibic-cnpq

Produção de Metabólito Secundário

Os metabólitos secundários das plantas são os fitoquímicos mais valiosos do metabolismo secundário da planta e possuem complexidade química ou estrutural suficiente para que a síntese artificial seja difícil ou não seja atualmente possível. Várias técnicas de cultivo usadas para a produção de metabólitos secundários são usadas. Ocorrência, disponibilidade e diversidade estrutural desses princípios ativos variam de acordo com as condições ambientais.


O rendimento desses compostos terapêuticos de diferentes fontes vegetais tem sido uma grande preocupação nas últimas décadas. Além disso, fatores que regulam ou afetam seu metabolismo exigem um modelo in vitro básico, no qual a amostra de plantas pode ser experimentada para aumentar o rendimento desses princípios ativos. A cultura de células vegetais é muito promissora como método de produção de metabólitos secundários complexos in vitro. Um avanço na metodologia da cultura de células ocorreu com o sucesso do estabelecimento de linhas celulares capazes de produzir altos rendimentos de compostos secundários em culturas de suspensão de células. Na biotecnologia de células de plantas, a engenharia metabólica é um ramo emergente que desempenha um papel vital no desencadeamento de vias específicas para a produção de metabólitos secundários (metabolômica).


Para a produção do metabolite secundário específico, a ativação de um caminho de caminho específico é necessária. Isso pode ocorrer quando a transcrição desencadeia a expressão de um gene específico para participar da produção dessas proteínas que estão participando das vias biossintéticas como moléculas ativadoras para desencadear metabólitos secundários específicos. Todo esse processo requer um conhecimento combinado de transcriptonômica, genômica, proteômica e metabolômica. A engenharia metabólica é um ramo para projetar / otimizar parâmetros envolvidos na alta produção de metabólitos secundários, usando várias ferramentas, como proteômica, genômica, transcriptonômica e metabolômica. O principal objetivo envolvido aqui é produzir metabólitos secundários de alta qualidade com rendimento melhorado. A engenharia metabólica também cria um bom entendimento das vias biossintéticas e seus respectivos produtos finais. Vários relatórios sobre a produção de metabólitos secundários através de técnicas in vitro são recorrentemente utilizadas.

FONTE:http://doczz.com.br/doc/471369/ci%C3%AAncias-da-sa%C3%BAde---pibic-cnpq

User badge image

Caroline

Há mais de um mês

Descreva em forma de fluxograma, acho que fica melhor e mais entendível pro leitor e faça o esquema sobre cada metabólito:

TANINOS, FLAVONÓIDES, ALCALÓIDES, GLICOSINOLATOS, PIGMENTOS, CERAS

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas