A maior rede de estudos do Brasil

possíveis fatores causadores da desmotivação

  • Aponte, segundo as teorias estudadas, e de acordo com o contexto da situação apresentada, os possíveis fatores causadores da desmotivação da equipe na UniformeZ.

    A empresa UniformeZ é uma empresa familiar que atua no ramo de confecção de uniformes escolares há 15 anos, atendendo escolas particulares de uma cidade com um milhão e meio de habitantes e conta com 40 funcionários. Marta é a gestora de recursos humanos e Paula é a gestora do setor de produção. Nos últimos seis meses, Paula tem tido problemas no setor de produção, pois precisou contratar três costureiras para dar conta da demanda de trabalho que aumentou e não houve tempo para realizar a integração das novas colaboradoras com a equipe de trabalho como ela e Marta gostariam de ter feito. Apesar de serem profissionais experientes, essas costureiras não estavam acostumadas com os hábitos das demais colegas de trabalho. Uma das novas costureiras, auxiliadora, era muito comunicativa, conversava demais, falava sobre todo tipo de assunto e se julgava muito, sabia a respeito de tudo, querendo organizar as estações de trabalho do seu jeito, além de ser extremamente emotiva e sensível. O comportamento de auxiliadora provocou um comportamento de descontentamento nas costureiras mais antigas, que começaram a manifestar opiniões negativas a respeito da nova colega de trabalho e passaram a isolar as costureiras novas. Sempre que Paula estava presente, os comentários cessavam. Com o passar de algumas semanas, a produtividade começou a cair e Paula não conseguia entender o motivo, já que havia aumentado a mão de obra. Apesar dessa situação, por ser uma empresa consolidada no mercado, a UniformeZ acabou de ganhar uma licitação para produzir os uniformes das escolas municipais da cidade e precisará aumentar ainda mais seu quadro de funcionários. No entanto, os líderes serão escolhidos dentro da própria empresa. Para tanto, o departamento de RH em conjunto com os gestores irá mapear os funcionários com maior potencial de liderança e esses passarão por um programa de desenvolvimento de líderes antes de assumir sua nova função.

1 resposta(s)

User badge image

Jeanne

Há mais de um mês

Insatisfação salarial

Você sente que não é reconhecido financeiramente e que deveria ganhar mais pelas atividades que executa e por todo seu empenho. Essa falta de reconhecimento traz um sentimento de desvalorização.

Falta de identificação com as atividades realizadas

Você não gosta e não tem habilidades para desempenhar suas tarefas, e qualquer atividade demanda um grande esforço pois você sente que não nasceu para fazer isso e que poderia ser muito mais útil fazendo qualquer outra coisa.

Falta de reconhecimento

Você só recebe críticas e, quando acerta, parece que não fez mais nada além da sua obrigação. Você se sente desvalorizado por não ser reconhecido por seus superiores.

Dificuldade de se relacionar

O ambiente de trabalho é ruim e você não gosta das pessoas que trabalham com você. Você sente que seus colegas e chefes não têm nada a ver com você e não se sente bem na presença deles.

Falta de propósito

Você sente que, caso seu trabalho não existisse, não faria diferença alguma para o mundo. Você não encontra um propósito por trás de suas atividades e da missão da empresa.

Perfeccionismo

Nada do que você faz parece suficiente, pois você quer ser perfeito e sempre sente que poderia ter feito mais.

Estresse

O trabalho consome todo o seu tempo e você já não faz mais as coisas que trazem satisfação. As cobranças são excessivas e você se sente pressionado.

Falta de perspectiva

Você não vê oportunidades de crescimento e, por isso, não estabelece metas e objetivos dentro da empresa, vivendo um dia após o outro apenas fazendo a sua obrigação.

Dicas para acabar com a desmotivação

  • Faça um planejamento e converse com seu chefe sobre suas pretensões salariais. Se não houver perspectiva de melhoria, planeje algo novo;
  • Descubra qual atividade traz mais satisfação para sua vida e quais são seus talentos e habilidades. Converse com seus gestores sobre isso e, se for o caso, avalie uma possível mudança de profissão;
  • Reconheça seu valor sem esperar por reconhecimento externo. Quando você sabe de seu próprio valor, não depende do reconhecimento dos outros;
  • Encontre um propósito por trás do seu trabalho e da existência da empresa em que você atua;
  • Cobre-se menos e entenda que você não precisa ser o melhor de todos, embora precise sempre dar seu melhor;
  • Desligue-se do trabalho quando estiver fora dele e desfrute momentos de descontração e lazer;
  • Construa seu Plano de Carreira e apresente ao setor de Recursos Humanos da empresa. Assim, é possível saber se os seus objetivos podem ser alcançados em seu emprego atual;
  • Tenha em mente que você trabalha para suprir suas necessidades básicas e para realizar seus sonhos. Perceba quantos ganhos existem por trás do seu trabalho e deixe que seus sonhos sejam responsáveis por sua motivação.

 

Insatisfação salarial

Você sente que não é reconhecido financeiramente e que deveria ganhar mais pelas atividades que executa e por todo seu empenho. Essa falta de reconhecimento traz um sentimento de desvalorização.

Falta de identificação com as atividades realizadas

Você não gosta e não tem habilidades para desempenhar suas tarefas, e qualquer atividade demanda um grande esforço pois você sente que não nasceu para fazer isso e que poderia ser muito mais útil fazendo qualquer outra coisa.

Falta de reconhecimento

Você só recebe críticas e, quando acerta, parece que não fez mais nada além da sua obrigação. Você se sente desvalorizado por não ser reconhecido por seus superiores.

Dificuldade de se relacionar

O ambiente de trabalho é ruim e você não gosta das pessoas que trabalham com você. Você sente que seus colegas e chefes não têm nada a ver com você e não se sente bem na presença deles.

Falta de propósito

Você sente que, caso seu trabalho não existisse, não faria diferença alguma para o mundo. Você não encontra um propósito por trás de suas atividades e da missão da empresa.

Perfeccionismo

Nada do que você faz parece suficiente, pois você quer ser perfeito e sempre sente que poderia ter feito mais.

Estresse

O trabalho consome todo o seu tempo e você já não faz mais as coisas que trazem satisfação. As cobranças são excessivas e você se sente pressionado.

Falta de perspectiva

Você não vê oportunidades de crescimento e, por isso, não estabelece metas e objetivos dentro da empresa, vivendo um dia após o outro apenas fazendo a sua obrigação.

Dicas para acabar com a desmotivação

  • Faça um planejamento e converse com seu chefe sobre suas pretensões salariais. Se não houver perspectiva de melhoria, planeje algo novo;
  • Descubra qual atividade traz mais satisfação para sua vida e quais são seus talentos e habilidades. Converse com seus gestores sobre isso e, se for o caso, avalie uma possível mudança de profissão;
  • Reconheça seu valor sem esperar por reconhecimento externo. Quando você sabe de seu próprio valor, não depende do reconhecimento dos outros;
  • Encontre um propósito por trás do seu trabalho e da existência da empresa em que você atua;
  • Cobre-se menos e entenda que você não precisa ser o melhor de todos, embora precise sempre dar seu melhor;
  • Desligue-se do trabalho quando estiver fora dele e desfrute momentos de descontração e lazer;
  • Construa seu Plano de Carreira e apresente ao setor de Recursos Humanos da empresa. Assim, é possível saber se os seus objetivos podem ser alcançados em seu emprego atual;
  • Tenha em mente que você trabalha para suprir suas necessidades básicas e para realizar seus sonhos. Perceba quantos ganhos existem por trás do seu trabalho e deixe que seus sonhos sejam responsáveis por sua motivação.

 

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes