A maior rede de estudos do Brasil

Qual o significado do mito da caverna para voce?


5 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

Sócrates pede a seus ouvintes que imaginem um mundo subterrâneo onde as pessoas vivem acorrentadas, de frente para a parede final de uma caverna. Por estarem acorrentados, não podem se mover ou se virar para ver os objetos atrás das costas ou o fogo que projeta sombras na parede à sua frente. Como os 'prisioneiros' nasceram em tais condições, essas sombras bruxuleantes são as únicas coisas que eles veriam.


Com o passar do tempo, as pessoas começam a reconhecer formas diferentes nas sombras, categorizando-as e desenvolvendo todo o seu conhecimento do mundo a partir delas. Platão não diz por que algumas pessoas conseguem quebrar suas correntes e se virar, começando a ver toda uma nova realidade.


Mas quando eles fazem isso e se acostumam com as novas condições, eles também começam a ver um caminho ascendendo para fora da caverna. Isso fala de outro nível de realidade. Todo o processo não é nada fácil, pois exige muito esforço e pequenas transformações internas para poder adaptar-se às novas condições e "mover-se" para um novo estado de ser.


Para Platão, o verdadeiro conhecimento está fora da caverna (que simboliza o mundo que percebemos através de nossos sentidos), onde os princípios eternos podem ser encontrados. Como o princípio mais alto fora da caverna é o sol, por analogia, isso é comparado ao bem supremo.

Sócrates pede a seus ouvintes que imaginem um mundo subterrâneo onde as pessoas vivem acorrentadas, de frente para a parede final de uma caverna. Por estarem acorrentados, não podem se mover ou se virar para ver os objetos atrás das costas ou o fogo que projeta sombras na parede à sua frente. Como os 'prisioneiros' nasceram em tais condições, essas sombras bruxuleantes são as únicas coisas que eles veriam.


Com o passar do tempo, as pessoas começam a reconhecer formas diferentes nas sombras, categorizando-as e desenvolvendo todo o seu conhecimento do mundo a partir delas. Platão não diz por que algumas pessoas conseguem quebrar suas correntes e se virar, começando a ver toda uma nova realidade.


Mas quando eles fazem isso e se acostumam com as novas condições, eles também começam a ver um caminho ascendendo para fora da caverna. Isso fala de outro nível de realidade. Todo o processo não é nada fácil, pois exige muito esforço e pequenas transformações internas para poder adaptar-se às novas condições e "mover-se" para um novo estado de ser.


Para Platão, o verdadeiro conhecimento está fora da caverna (que simboliza o mundo que percebemos através de nossos sentidos), onde os princípios eternos podem ser encontrados. Como o princípio mais alto fora da caverna é o sol, por analogia, isso é comparado ao bem supremo.

User badge image

Neto

Há mais de um mês

Que devemos olhar a vida alem da caverna. A real nem sempre é o que está diante de nossos olhos.
User badge image

Daniel

Há mais de um mês

Penso que na alegoria da caverna se encontra sintetizadas as principais idéias de Platão. Dentre tantas significações e aplicações desse mito, destaco a noção de dois mundos distintos: o sensível e o inteligível. Enquanto neste se encontra as essências das coisas, naquele reside as aparências delas. A dialetica surge, implícita no processo, como um caminho que transpõe da percepção à contemplação teórica.
User badge image

Andre

Há mais de um mês

Sócrates pede a seus ouvintes que imaginem um mundo subterrâneo onde as pessoas vivem acorrentadas, de frente para a parede final de uma caverna. Por estarem acorrentados, não podem se mover ou se virar para ver os objetos atrás das costas ou o fogo que projeta sombras na parede à sua frente. Como os 'prisioneiros' nasceram em tais condições, essas sombras bruxuleantes são as únicas coisas que eles veriam.


Com o passar do tempo, as pessoas começam a reconhecer formas diferentes nas sombras, categorizando-as e desenvolvendo todo o seu conhecimento do mundo a partir delas. Platão não diz por que algumas pessoas conseguem quebrar suas correntes e se virar, começando a ver toda uma nova realidade.


Mas quando eles fazem isso e se acostumam com as novas condições, eles também começam a ver um caminho ascendendo para fora da caverna. Isso fala de outro nível de realidade. Todo o processo não é nada fácil, pois exige muito esforço e pequenas transformações internas para poder adaptar-se às novas condições e "mover-se" para um novo estado de ser.


Para Platão, o verdadeiro conhecimento está fora da caverna (que simboliza o mundo que percebemos através de nossos sentidos), onde os princípios eternos podem ser encontrados. Como o princípio mais alto fora da caverna é o sol, por analogia, isso é comparado ao bem supremo.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas