A maior rede de estudos do Brasil

Avaliação G1 Cultura Religiosa? #ulbra

 

1- Buscando compreender o contexto do fenômeno religioso, mais especificamente da religiosidade brasileira, analise as afirmativas que seguem e depois responda ao que é proposto:

I – Feriados como o de 12 de outubro, 25 de dezembro, sexta-feira Santa da Paixão, entre outros do calendário anual, são uma prova incontestável de que a religiosidade influencia a vida da população em geral, sejam as pessoas religiosas ou não. Mesmo quem não compartilha das crenças ligadas a essas datas “beneficia-se” delas em função de muitas terem se tornado “feriados nacionais”.

II – Há certo paradoxo ou contrassenso no conteúdo da afirmativa I com o fato do Brasil ser declaradamente um Estado Laico. A laicidade do Estado é um conceito que implica não impor crenças religiosas específicas em assuntos estatais ou governamentais. Portanto, a presença de feriados nacionais religiosos, assim como a presença de símbolos religiosos em repartições públicas como tribunais de justiça, escolas e hospitais públicos, demonstra certa incongruência do governo estatal brasileiro entre seu “discurso” laico e sua “prática”.

III – O motivo pelo qual o Estado não deve apoiar qualquer forma de religiosidade se dá pelo fato de que as religiões são organizações retrógradas e alienantes, desprovidas de elementos positivos para o progresso da sociedade. A função da religião, portanto, resume-se à dimensão transcendente, promovendo a esperança numa vida pós-morte física, que será melhor do que a atual. Não há na religião, portanto, funções sociais positivas e concretas que a sustentem coletivamente na sociedade.

São corretas as afirmativas:

Peso: 1.0

     a) I, II, III 
     b) I, II 
     c) I, III 
     d) II, III 
     e) Apenas a afirmativa I 

 


2- Múltipla Escolha. A questão trata do fenômeno religioso. Analise com atenção as afirmativas que seguem e depois assinale as AFIRMATIVAS VERDADEIRAS. 
Peso: 1.0
     a) O conceito de experiência religiosa é muito mais amplo do que as pessoas imaginam, envolvendo não apenas a participação do indivíduo em ritos religiosos como batismos, crismas, passes, cerimônias matrimoniais ou fúnebres, novenas, cultos ou outras formas coletivas de religiosidade. É possível afirmar que, quando fazemos uma prece ou oração, ou quando buscamos a presença de um ser superior num momento de dificuldade, sentindo consequentemente certo apaziguamento de nosso ser, há nesse fenômeno forte elemento de experiência religiosa, independente da fé ou crença professada.
     b) Quando analisamos a relação entre filosofia e religião, vemos que ambas são completamente incompatíveis no sentido de promover um diálogo frutífero acerca de temas comuns. A filosofia, amparada na razão crítica, tem a tarefa científica de recusar qualquer argumento que afirme, por exemplo, a existência de Deus. Por esse motivo, jamais um filósofo ou cientista poderia se declarar crente ou religioso, pois isso seria uma oposição direta e clara à sua convicção teórico-acadêmico-profissional.
     c) Religião, moral e ética são três conceitos que se fundem num só objeto de pesquisa. Essa fusão é tão íntima e profunda que se excluíssemos as questões ético-morais da religião ela não se sustentaria por si só, deixando de existir ou pelo menos de ter qualquer validade concreta. Na realidade, a função precípua e fundamental da religião é apenas de dar um norte moral para as pessoas, evitando que a sociedade caia num caos ético.
     d) Ao analisarmos o conceito de religião a partir de sua etimologia, vemos que ele se baseia nos termos re-legere, re-ligare e re-eligere, que significam, respectivamente, reler, religar e reeleger. Todos esses termos parecem indicar o retorno a uma situação anterior, que foi perdida. Esse significado é coerente com o relato do livro de Gênesis, quando o ser humano rompe o vínculo de perfeição com o Criador a partir da queda em pecado. Torna-se, então, necessária uma nova forma de relação com Deus, como comprova-se pelas diferentes expressões religiosas surgidas na humanidade.
     e) A religiosidade parece permear toda história da civilização humana. Dentre tantas características possíveis de destacar ao longo dos tempos e das culturas, talvez a mais presente da religiosidade tenha sido a promoção da tolerância entre as diferentes religiões. São raros, na história, os casos de perseguição religiosa no mundo. O respeito à liberdade de pensamento e de expressão religiosa permanece sendo a principal marca da religião em nossa sociedade plural e globalizada.

 


3. Levando em conta os métodos de interação entre Ciência e Religião, descritos no Capítulo 2, considere as citações abaixo e analise as proposições subsequentes: 

- “A partir de Einstein, reduziram-se, um a um, os impedimentos de cercania para ciência e religião, a ponto de João Paulo II afirmar que religião sem ciência não é boa religião, bem como ciência sem religião não é boa ciência. Uma posição convergente com a do sumo pontífice foi, recentemente, tomada pela Organização Mundial da Saúde (1998), ao ter acrescentado a dimensão de bem-estar espiritual ao seu conhecido conceito multidisciplinar de saúde, que, como se sabe, só entendia uma condição de saúde se existisse a presença de bem-estar nas dimensões físicas, psíquicas e sociais”. (HORTA et al., Psiquiatria na prática médica, a religiosidade e suas interfaces com a medicina, a psicologia e a educação. 2007)

- “O fulminante dinamismo da ciência acabou atribuindo-lhe, por sua vez, a aura de uma religião. A ciência tornou-se, ela própria, objeto de fé. Ela ultrapassou a religião tradicional e constitui-se no credo da pessoa moderna”. (BRAKEMEIER, Gottfried. Ciência ou religião: quem vai conduzir a história? São Leopoldo: Sinodal, 2006, p. 18)

Proposições:

I - O texto de Horta descreve um modelo de interação entre religião e ciência baseado na integração, em que a religiosidade e a ciência podem construir interfaces conjuntas de ação, como, por exemplo, na prática da Medicina.

II – O texto de Brakemeier descreve uma interação entre religião e ciência baseada no conflito, em que a última teria usurpado o lugar da primeira, efetuando uma inversão de ordem.

III - Ambos os textos anunciam o desejo de um modelo de interação entre religião e ciência baseada na independência, em que espiritualidade e medicina, por exemplo, jamais convergiriam para construir pontos de diálogo ou campos de interação.

 

As proposições que estão corretas são: 

 Peso: 1.0

    a) I e II 
    b) I e III 
    c) II e III 
    d) I, II e III 
    e) Apenas a I 

 


4- O primeiro transplante de coração trouxe à tona o debate entre os avanços da Ciência e os valores religiosos. Leia trechos de reportagens sobre o cirurgião Christiaan Barnard, responsável por esse transplante:

 

 

Na madrugada de 3 de dezembro de 1967, o cirurgião Christiaan Barnard realizou com êxito o primeiro transplante de coração na África do Sul. A façanha valeu a ele o reconhecimento de seus pares, e também o ódio de quem o criticou por agir como se fosse Deus.

(…) "Por favor, pare com essas operações. Um homem jamais deveria substituir um coração humano, já que o homem não pode substituir Deus", afirmava uma carta em italiano.

(fonte: https://g1.globo.com/bemestar/noticia/ha-50-anos-medico-fazia-1-transplante-de-coracao-sob-criticas-por-tentar-ser-deus.ghtml)

 

O fato de o próprio Barnard se apresentar como um homem de fé, que reza antes e sobretudo depois das operações e que reivindica a sua educação num ambiente marcadamente cristão – o seu pai era pastor numa igreja protestante – desempenha um papel decisivo no afastar a questão religiosa dos transplantes cardíacos.

Quando a 12 de março de 1968, em Coimbra, lhe perguntam “Que pensa dos problemas religiosos levantados pelas suas operações?”, Barnard responde taxativamente: “Não percebo bem o que pretendem com essa pergunta. Sou um homem religioso e não vejo que haja qualquer problema contra os princípios enunciados na Bíblia. (…) Eu e a minha equipe estamos a fazer aquilo que o Criador quer e vamos continuar a desenvolver essas possibilidades”.

(fonte: http://observador.pt/especiais/50-anos-do-primeiro-transplante-de-coracao-tornou-um-medico-superstar-envolveu-o-apartheid-e-passou-por-portugal/)

Considerando o conteúdo do capítulo 2, assinale a única alternativa que possui um enunciado VERDADEIRO a partir dos textos lidos acima:

 Peso: 1.0

    a) A ciência deveria sempre estar debaixo da autoridade religiosa, especialmente no que se refere ao campo ético e moral. 

 

    b) A medicina precisa abandonar toda e qualquer amarra religiosa a fim de alcançar maiores avanços técnicos e científicos. 
    c) A religião necessita investir em pesquisa científica com o objetivo de provar cientificamente a veracidade de seus ensinos e proposições. 
    d) Falta de informação científica aliada à interpretação equivocada de valores religiosos podem produzir uma interação de conflito entre ciência e religião. 
    e) É impossível construir um modelo de interação entre Ciência e Religião baseado no diálogo ou na cooperação. 

 


5. Questão de múltipla escolha. Analise as afirmativas que seguem e depois assinale as alternativas que possuem enunciados VERDADEIROS. 
Peso: 1.0
     a- ( ) Em termos históricos, o Budismo surge como primeira manifestação religiosa oriental, sendo a fonte originária de onde emanam as doutrinas básicas para os demais grupos religiosos orientais.
     b- ( ) A manifestação religiosa de um seguidor do hinduísmo ocorre na reação a circunstâncias cotidianas que inclui pensamentos, palavras e sentimentos e que geram consequências no seu processo de evolução espiritual.
     c- ( ) O sistema de castas estratificava a sociedade hindu com características ou teor religioso. Apesar de ter sido abolido oficialmente em 1947, ainda hoje é possível perceber elementos do sistema de castas na cultura indiana-hinduísta.
     d- ( ) Confúcio, líder religioso chinês, desenvolveu seus pensamentos a partir das experiências com o pensamento budista. Dentre as principais doutrinas ou pensamentos confucionistas está a salvação da alma como um ato divino de Buda presenteado à humanidade.
     e- ( )  O Xintoísmo é um sistema religioso nascido e praticado em meio a um grupo étnico especifico, tendo sido fundamental para o desenvolvimento do espírito nacionalista japonês. Os pilotos kamikazes da segunda guerra possuem correlação com esse espírito religioso e nacionalista.

 


6.  Analise com atenção as afirmativas abaixo e depois responda ao que é proposto.

I - Uma das principais crenças ou práticas do Xintoísmo é a veneração e culto aos Kamis, que são os espíritos dos antepassados.

II – O Taoísmo é uma seita oriental que brotou como uma dissidência do Confucionismo, numa disputa de poder, pois Lao-Tsé não aceitou o fato de permanecer sendo um discípulo subserviente a Confúcio.

III – O principal símbolo do Taoísmo é chamado de Tao Te King, que traz como essência o conceito da polaridade e dicotomia do universo, onde os opostos se colidem e se excluem mutuamente.

IV - Grande parte das religiões orientais foram estabelecidas como sistemas éticos e filosóficos, na busca de encontrar ou propor caminhos de paz para a relação entre os seres humanos.

V – O Shinto, traduzido como o “caminho dos deuses”, é um conjunto de regras que visa propor um modo ideal de comportamento, do qual a gratidão, a verdade e o serviço aos outros fazem parte.

São corretas as assertivas:

 Peso: 1.0

     a) I, II, III, IV, V 

     b) I, III, V 
     c) II, IV, 
    d) II, III 
    e) I, IV, V 

 


7. A questão é de múltipla escolha. Analise a afirmativa abaixo e depois responda ao que é proposto.

No final de 2017 o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, fez um pronunciamento dizendo: “É tempo de reconhecer oficialmente Jerusalém como capital de Israel. Presidentes anteriores haviam feito disso uma promessa de campanha, mas fracassaram em cumpri-la. Hoje, eu estou cumprindo”.

Elementos contextuais para compreender essa afirmativa de Trump podem ser encontrados na notícia disponível no link: https://www.terra.com.br/noticias/mundo/por-que-o-reconhecimento-de-jerusalem-como-capital-de-israel-pelos-eua-e-tao-polemico,d948f0cbcddc8a2e15f604cfb7a2a848ajvtl1c6.html

As alternativas corretas para a afirmativa de Trump são:

Peso: 1.0
     a) O Presidente Donald Trump está cumprindo sua missão porque é um Judeu convicto e gostaria de ver o seu povo retomando a terra prometida no Antigo testamento por Deus ao povo de Israel.
     b) O Presidente Donald Trump está se referindo a um ato da Organização das Nações Unidas, a qual em 1948 reconheceu Israel como nação, criando o Estado de Israel, possibilitando que os Judeus voltem a sua casa.
     c) O Presidente Donald Trump está cumprindo uma promessa de campanha e tem este direito, pois os Judeus tomaram conta dos Estados Unidos e elegeram Trump para que os ajudassem nesse sentido.
     d) O presidente Donald Trump deseja afrontar o Islamismo como vingança pelos atentados de 11 de setembro de 2001, pelo fato de milhares de pessoas terem morrido na queda das Torres Gêmeas.
     e) O Presidente Donald Trump acredita que Jerusalém deve continuar sendo um lugar sagrado e local de culto de Judeus, muçulmanos e cristãos. Da mesma forma ele pediu ¿calma, vozes de moderação¿ para que a ordem prevaleça sobre o ódio¿.

 


8. Questão associativa. Relacione os conceitos com suas devidas características. 
Peso: 1.0

1    ISLAM

2    KAABA

3    CORÃO

4    MECA

5    JIHAD

 ( ) Localidade onde nasceu Maomé, o fundador e grande profeta do islamismo.

 ( ) Termo empregado pelos muçulmanos para designar a ¿Guerra Santa¿. 

( ) Local de peregrinação dos muçulmanos e onde está localizada a pedra preta, tocada pelos fiéis como forma de purificação da alma. 

 ( ) O livro Sagrado que contém as revelações de Alá ao seu profeta Maomé. 

 ( ) Palavra árabe que significa submissão. O ser humano deve entregar-se a Deus e submeter-se a sua vontade 

 


9

9) Múltipla escolha. A presente questão trata sobre a temática da culpa. Leia com atenção aos textos que seguem e depois responda ao que é proposto.

 Texto 1: Conforme Carl Jung, “A culpa é um sentimento básico da humanidade. Um sentimento denso, pesado e tóxico, que pode se manifestar de duas formas: uma é projetando nossos infortúnios em algum bode expiatório, ou é se voltando contra nós mesmos. A culpa é uma frustração causada pela distância entre o que não fomos e uma imagem criada pelo ego daquilo que achamos que deveríamos ter sido. Ela aprisiona o indivíduo, que se mantém voltado para o passado e a um papel de vítima dos outros e das circunstâncias. E ficar preso dessa forma significa nunca progredir, mantendo-se atados a sentimentos de raiva, angústia e vingança, chegando até a depressão.” (Texto extraído do “Café com Jung”, blog criado pela psicoterapeuta junguiana Hellen Reis Mourão com o objetivo de apresentar e debater as ideias de Carl Jung e sua psicologia analítica.)

Texto 2: “Cada um pode olhar para seu passado, recente ou remoto, e tentar listar os momentos, as vivências e situações em que se sentiu culpado, seja na última semana, no último mês ou ano. Poderíamos perguntar se é possível um sujeito saudável psiquicamente olhar para o seu passado e dizer que nunca sentiu algum tipo de culpa. Visto sob esse ângulo, a culpa parece fazer parte da dimensão humana, sendo uma questão inclusive civilizatória, que nos permite viver em coletividade, abarcando a dimensão da alteridade, ou seja, a capacidade de nos colocar no lugar do outro na relação interpessoal.” (HEIMANN, Thomas. Culpa e Perdão, uma questão existencial. In: Cultura Religiosa. Canoas: Editora da ULBRA, 2017, p. 107).

 A partir da leitura dos dois textos acima, em correlação com o livro texto, assinale dentre as afirmativas abaixo aquelas cujos enunciados são VERDADEIROS.

 Peso: 1.0

     a-( ) A culpa é um fenômeno universal, que atinge toda a humanidade, presente em todas as culturas, religiões e civilizações ao longo dos tempos.
     b-( ) A culpa, de acordo com ambos os textos, sempre é prejudicial ao ser humano e não possui nenhum valor positivo, somente causando o adoecimento do ser humano.
     c-( ) A culpa é causadora de grande parte das doenças emocionais, mas também pode exercer um papel positivo no que tange à dimensão das relações humanas, num aspecto civilizatório.
     d-( ) O texto 1 apresenta somente aspectos negativos da culpa e o consequente processo de adoecimento da pessoa que se sente culpada; o texto 2 afirma que a culpa pode ser vista como elemento positivo e até necessário para a vida em coletividade.
     e-( ) O texto 2 é simplesmente um reforço e tentativa de explicação e reafirmação do conteúdo e das ênfases do texto 1.

 


10) Questão associativa, relacionada ao tema “Culpa e perdão – uma questão existencial”. Assinale 1, quando a assertiva for Verdadeira e 2 quando a assertiva for Falsa.
Peso: 1.0

1    VERDADEIRA

2    FALSA

 ( ) Culpa é um fenômeno puramente exterior, provocado ou criado pela sociedade e a cultura, que é simplesmente incutido na mente do ser humano. 

 ( ) A culpa é um fenômeno que acontece na vida das pessoas e apresenta fatores internos, aos quais denominamos de consciência inata, mas também fatores externos, incutidos pela sociedade e cultura. 

( ) Para muitas religiões, culpa é um elemento que, para ser erradicado, requer o devido pagamento e pode se tornar instrumento de domínio de igrejas e religiões sobre os seus fiéis. 

 ( ) A culpa é um fenômeno puramente interior, pois o ser humano já nasce com uma consciência que o acusa frente ao erro cometido ou de algo que é considerado reprovável. 

( ) Enquanto que a maioria das religiões propõe que cabe ao próprio ser humano pagar as culpas com suas próprias ações, boas obras ou novas vidas, a religião cristã apresenta a solução para a culpa baseada na graça e no amor perdoador de Deus, por intermédio de Jesus Cristo. 


Ainda não temos resposta. Você sabe responder?