A maior rede de estudos do Brasil

Os riscos de quedas em pessoas idosas existem e precisam ser considerados sob vários aspectos, quais?

Geriatria

ESTÁCIO


7 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

Dentre as causas externas, as quedas representam um dos principais motivos de internações no Brasil, especialmente entre a população idosa, representando um problema de saúde pública ascendente. Além disso as consequências das quedas também são relevantes, entre as quais podemos citar fraturas de fêmur e principalmente transtorno depressivo (em função do medo de cair novamente o idoso acaba por ficar menos ativo)

Os riscos de quedas em pessoas idosas deve ser considerado em diferentes aspectos haja vista que envolve fatores intrínsecos (próprios do processo de senescência) e fatores extrínsecos (relacionados ao ambiente: casa, rua...). Em relação aos fatores intrínsecos podemos citar: doenças cardiovasculares, doenças neurológicas, doenças neurosensoriais, doenças osteoarticulares e sedentarismo. Já entre os fatores extrínsecos se pode elencar iluminação inadequada, piso escorregadio, objetos e móveis em locais inadequados, degraus muito altos e estreitos, banheiro sem adequações.

O episódio de queda em idoso envolve diferentes aspectos sejam eles envolvidos diretamente com o processo de envelhecer (fraqueza muscular, osteoporose…) ou associados ao ambiente externo (piso molhado, o próprio calçado do idoso que se mostra extremamente derrapante). Ademais, para que se possa diminuir esses episódios é necessário sobretudo, a presença de um cuidador nunca deixando o indivíduo idoso sozinho, além do estímulo à prática de atividade física, visando o fortalecimento muscular.

Dentre as causas externas, as quedas representam um dos principais motivos de internações no Brasil, especialmente entre a população idosa, representando um problema de saúde pública ascendente. Além disso as consequências das quedas também são relevantes, entre as quais podemos citar fraturas de fêmur e principalmente transtorno depressivo (em função do medo de cair novamente o idoso acaba por ficar menos ativo)

Os riscos de quedas em pessoas idosas deve ser considerado em diferentes aspectos haja vista que envolve fatores intrínsecos (próprios do processo de senescência) e fatores extrínsecos (relacionados ao ambiente: casa, rua...). Em relação aos fatores intrínsecos podemos citar: doenças cardiovasculares, doenças neurológicas, doenças neurosensoriais, doenças osteoarticulares e sedentarismo. Já entre os fatores extrínsecos se pode elencar iluminação inadequada, piso escorregadio, objetos e móveis em locais inadequados, degraus muito altos e estreitos, banheiro sem adequações.

O episódio de queda em idoso envolve diferentes aspectos sejam eles envolvidos diretamente com o processo de envelhecer (fraqueza muscular, osteoporose…) ou associados ao ambiente externo (piso molhado, o próprio calçado do idoso que se mostra extremamente derrapante). Ademais, para que se possa diminuir esses episódios é necessário sobretudo, a presença de um cuidador nunca deixando o indivíduo idoso sozinho, além do estímulo à prática de atividade física, visando o fortalecimento muscular.

User badge image

jeniffer souza

Há mais de um mês

FATOR DE UMA QUEDA ANTERIOR

FATORES EXTRINSECOS Iluminação Superfícies instáveis Degraus Mobília Obstrução do caminho

FATORES INTRINSECOS  :Equilíbrio Mobilidade Fraqueza muscular Medicações

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

Contextualização:

Dentre as causas externas, as quedas representam um dos principais motivos de internações no Brasil, especialmente entre a população idosa, representando um problema de saúde pública ascendente. Além disso as conseqüências das quedas também são relevantes, entre as quais podemos citar fraturas de fêmur e principalmente transtorno depressivo (em função do medo de cair novamente o idoso acaba por ficar menos ativo).


Resolução:

Os risco de quedas em pessoas idosas deve ser considerado em diferentes aspectos haja vista que envolve fatores intrínsecos (próprios do processo de senescência) e fatores extrínsecos (relacionados ao ambiente: casa, rua...). Em relação aos fatores intrínsecos podemos citar : doenças cardiovasculares, doenças neurológicas,doenças neurosensoriais, doenças osteoarticulares e sedentarismo. Já entre os fatores extrínsecos se pode elencar iluminação inadequada, piso escorregadio, objetos e móveis em locais inadequados, degraus muito altos e estreitos, banheiro sem adequações.


Conclusão:

O episódio de queda em idoso envolve diferentes aspectos sejam eles envolvidos diretamente com o processo de envelhecer (fraqueza muscular, osteoporose…) ou associados ao ambiente externo (piso molhado, o próprio calçado do idoso que se mostra extremamente derrapante). Ademais, para que se possa diminuir esses episódios é necessário sobretudo, a presença de um cuidador nunca deixando o indivíduo idoso sozinho,além do estímulo à prática de atividade física, visando o fortalecimento muscular.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas