A maior rede de estudos do Brasil

como passar um sonda vesical de demora??


3 resposta(s)

User badge image

Lissandra Vieira

Há mais de um mês

 LISTA DE VERIFICAÇÃO E INSTRUÇÕES PARA A INSERÇÃO DA SONDA VESICAL DE DEMORA CHECK-LIST DA INSERÇÃO DA SONDA VESICAL DE DEMORA MATERIAL PARA O PROCEDIMENTO 1. Material para higiene íntima: comadre, bacia, água, sabão neutro, gazes ou algodão, luvas de procedimentos e toalha; 2. Biombo; 3. Frasco com solução antisséptica - PVPI tópico; 4. Pacote de gazes estéreis; 5. Pacote de cateterismo (cuba-rim, cuba redonda, campo fenestrado, pinça); 6. Sonda vesical Folley (Adulto: nº 12 a 24; criança: nº 6 a 10; RN: nº 4); 7. Bolsa coletora de urina; 8. Seringa de 20 ml; 9. Agulha 40x12; 10. Seringa com bico (caso o procedimento seja realizado em cliente do sexo masculino).; 11. Lubrificante - xilocaína em gel; 12. Luvas estéreis; 13. Adesivo para fixação – Micropore ou Esparadrapo; 14. 03 ampolas água destilada (AD) de 10 ml; PROCEDIMENTO PARA A MULHER 15. Identifique o paciente. Apresente-se, explique o procedimento e o motivo para o cliente. Questione quando foi a última urina; 16. Lave as mãos, calce as luvas de procedimento, inspecione o períneo para eritema, drenagem e odor, remova as luvas e higienize as mãos; 17. Posicione a paciente na posição de decúbito dorsal com os joelhos levemente flexionados ou ginecológica; 18. Atenção para altura da cama e a posição das grades; 19. Voltada para o cliente, fique ao lado direito do leito se for destra (do lado esquerdo, se for canhota). Limpe a mesa lateral ao leito e organize o material; 20. Cubra a cliente de modo a evitar a exposição desnecessária das partes do corpo (cobrir coxas, região suprapúbica); 21. Realize a higiene íntima; 22. Abra a bandeja do cateterismo com a técnica estéril; 23. Abra o pacote com a sonda, bolsa coletora (ou deixar sua ponta sobre o campo estéril); e coloque dentro do campo. Verificar se a válvula de esvaziamento do saco coletor está fechada; 24. Coloque a seringa, agulha e gazes dentro do campo; 25. Coloque o PVPI na cuba redonda, o lubrificante na cuba rim ou na gaze e abra o frasco de AD (deixar fora do campo estéril); 26. Calce as luvas estéreis; 27. Conecte a seringa à agulha e ao frasco (sem tocá-lo) e aspire AD na quantidade recomendada para o enchimento do balão (observar inscrição na própria sonda); 28. (OBS: O pré-teste do balão não é mais recomendado porque os cateteres são pré -testados durante a fabricação, e a insuflação pode distorcer o balão, levando a um trauma aumentado); 29. Adaptar a sonda ao saco coletor de modo a formarem um circuito fechado. 30. Após a limpeza, aplique campos estéreis e coloque o campo fenestrado com abertura centralizada sobre o meato uretral; 31. Embeba as gazes na solução antisséptica e faça a antissepsia com o auxílio da pinça; 32. Com a mão dominante e auxílio da pinça, manipular a gaze embebida com antisséptico e utilizar, em sequência (de fora para dentro): os grandes lábios, pequenos lábios, sempre no sentido ântero-posterior (da frente para trás) e em movimento único; 33. Afastar os grandes lábios com os dedos da mão não dominante e realizar a antissepsia do meato. A mão deverá manter-se fixa nesta posição durante todo o procedimento “mão contaminada”; 34. Coloque a cuba-rim sobre o campo fenestrado; 35. Lubrifique a extremidade da sonda (2,5 a 5 cm) passando-a no lubrificante dentro da cuba rim ou na gaze; 36. Com a outra mão “mão estéril”, insira suavemente a sonda dentro da uretra (aproximadamente 5 cm) até que a urina comece a drenar; 37. Quando a urina começar a fluir, faça a inserção de mais 2,5 cm para assegurar que o balão fique posicionado no interior da bexiga; 38. Solte os grandes lábios; 39. Infle o balão com AD; 40. Retire o campo fenestrado; 41. Fixe a sonda na face interna da coxa com um pedaço de micropore; 42. Reúna o material e retire as luvas; 43. Lave as mãos; 44. Registre o procedimento, o calibre da sonda, a quantidade de água no balão, a quantidade e coloração da urina; PROCEDIMENTO PARA O HOMEM 1. Identifique o paciente. Apresente-se, explique o procedimento e o motivo para o cliente. Questione quando foi a última urina. 2. Lave as mãos, calce as luvas de procedimento, inspecione a glande para eritema, drenagem e odor, remova as luvas e higienize as mãos; 3. Posicione a paciente na posição de decúbito dorsal com apenas as genitálias expostas e as coxas ligeiramente abduzidas; 4. Repita os procedimentos 18 a 31; 5. Com a mão não dominante segure o pênis em um ângulo de 90° e retraia o prepúcio para a visualização do meato uretral. Retraia o meato uretral entre o polegar e o dedo indicador. A mão deverá manter-se fixa nesta posição durante todo o procedimento “mão contaminada”; 6. Com a mão dominante “mão estéril” e auxílio da pinça, manipular a gaze embebida com antisséptico e utilizar, em sequência (de cima para baixo), com movimentos circulares até a base da glande. Repita a limpeza mais três vezes; 7. Coloque a cuba-rim sobre o campo fenestrado; 8. Lubrifique a extremidade da sonda (5 cm) passando-a no lubrificante dentro da cuba rim ou na gaze. Aspirar com a seringa de 3 ou 5 ml o lubrificante e introduzir no meato uretral; 9. Com a outra mão (mão estéril), insira suavemente a sonda dentro da uretra (aproximadamente 20 cm) até que a urina comece a drenar; 10. Quando a urina começar a fluir, faça a inserção de mais 2,5 cm para assegurar que o balão fique posicionado no interior da bexiga; 11. Com a outra mão, insira suavemente a sonda dentro da uretra (aproximadamente 20 cm) até que a urina comece a drenar; 12. Solte o pênis; 13. Repita os passos 39 ao 44.

RETIRADA DE SONDA VESICAL DE DEMORA (SVD); MATERIAL PARA O PROCEDIMENTO 1. Luva de procedimento; 2. Biombo; 3. Seringa de 20 ml; 4. Toalha/Gaze – Se necessário; PROCEDIMENTO 1. Lave as mãos; 2. Calce luvas descartáveis limpas; 3. Introduza o bico da seringa dentro do tubo de insuflação do balão da sonda e aspire todo o líquido; 4. Peça ao cliente para inspirar e expirar profundamente; 5. Pince suavemente e remova a sonda enquanto o cliente expira; 6. Ajude o cliente a limpar e secar os órgãos genitais; 7. Verifique e registre a quantidade de urina no coletor; 8. Estime quando o cliente deve urinar (dentro de 8h); 9. Lave as mãos; 10. Realizar o registro de enfermagem.

 LISTA DE VERIFICAÇÃO E INSTRUÇÕES PARA A INSERÇÃO DA SONDA VESICAL DE DEMORA CHECK-LIST DA INSERÇÃO DA SONDA VESICAL DE DEMORA MATERIAL PARA O PROCEDIMENTO 1. Material para higiene íntima: comadre, bacia, água, sabão neutro, gazes ou algodão, luvas de procedimentos e toalha; 2. Biombo; 3. Frasco com solução antisséptica - PVPI tópico; 4. Pacote de gazes estéreis; 5. Pacote de cateterismo (cuba-rim, cuba redonda, campo fenestrado, pinça); 6. Sonda vesical Folley (Adulto: nº 12 a 24; criança: nº 6 a 10; RN: nº 4); 7. Bolsa coletora de urina; 8. Seringa de 20 ml; 9. Agulha 40x12; 10. Seringa com bico (caso o procedimento seja realizado em cliente do sexo masculino).; 11. Lubrificante - xilocaína em gel; 12. Luvas estéreis; 13. Adesivo para fixação – Micropore ou Esparadrapo; 14. 03 ampolas água destilada (AD) de 10 ml; PROCEDIMENTO PARA A MULHER 15. Identifique o paciente. Apresente-se, explique o procedimento e o motivo para o cliente. Questione quando foi a última urina; 16. Lave as mãos, calce as luvas de procedimento, inspecione o períneo para eritema, drenagem e odor, remova as luvas e higienize as mãos; 17. Posicione a paciente na posição de decúbito dorsal com os joelhos levemente flexionados ou ginecológica; 18. Atenção para altura da cama e a posição das grades; 19. Voltada para o cliente, fique ao lado direito do leito se for destra (do lado esquerdo, se for canhota). Limpe a mesa lateral ao leito e organize o material; 20. Cubra a cliente de modo a evitar a exposição desnecessária das partes do corpo (cobrir coxas, região suprapúbica); 21. Realize a higiene íntima; 22. Abra a bandeja do cateterismo com a técnica estéril; 23. Abra o pacote com a sonda, bolsa coletora (ou deixar sua ponta sobre o campo estéril); e coloque dentro do campo. Verificar se a válvula de esvaziamento do saco coletor está fechada; 24. Coloque a seringa, agulha e gazes dentro do campo; 25. Coloque o PVPI na cuba redonda, o lubrificante na cuba rim ou na gaze e abra o frasco de AD (deixar fora do campo estéril); 26. Calce as luvas estéreis; 27. Conecte a seringa à agulha e ao frasco (sem tocá-lo) e aspire AD na quantidade recomendada para o enchimento do balão (observar inscrição na própria sonda); 28. (OBS: O pré-teste do balão não é mais recomendado porque os cateteres são pré -testados durante a fabricação, e a insuflação pode distorcer o balão, levando a um trauma aumentado); 29. Adaptar a sonda ao saco coletor de modo a formarem um circuito fechado. 30. Após a limpeza, aplique campos estéreis e coloque o campo fenestrado com abertura centralizada sobre o meato uretral; 31. Embeba as gazes na solução antisséptica e faça a antissepsia com o auxílio da pinça; 32. Com a mão dominante e auxílio da pinça, manipular a gaze embebida com antisséptico e utilizar, em sequência (de fora para dentro): os grandes lábios, pequenos lábios, sempre no sentido ântero-posterior (da frente para trás) e em movimento único; 33. Afastar os grandes lábios com os dedos da mão não dominante e realizar a antissepsia do meato. A mão deverá manter-se fixa nesta posição durante todo o procedimento “mão contaminada”; 34. Coloque a cuba-rim sobre o campo fenestrado; 35. Lubrifique a extremidade da sonda (2,5 a 5 cm) passando-a no lubrificante dentro da cuba rim ou na gaze; 36. Com a outra mão “mão estéril”, insira suavemente a sonda dentro da uretra (aproximadamente 5 cm) até que a urina comece a drenar; 37. Quando a urina começar a fluir, faça a inserção de mais 2,5 cm para assegurar que o balão fique posicionado no interior da bexiga; 38. Solte os grandes lábios; 39. Infle o balão com AD; 40. Retire o campo fenestrado; 41. Fixe a sonda na face interna da coxa com um pedaço de micropore; 42. Reúna o material e retire as luvas; 43. Lave as mãos; 44. Registre o procedimento, o calibre da sonda, a quantidade de água no balão, a quantidade e coloração da urina; PROCEDIMENTO PARA O HOMEM 1. Identifique o paciente. Apresente-se, explique o procedimento e o motivo para o cliente. Questione quando foi a última urina. 2. Lave as mãos, calce as luvas de procedimento, inspecione a glande para eritema, drenagem e odor, remova as luvas e higienize as mãos; 3. Posicione a paciente na posição de decúbito dorsal com apenas as genitálias expostas e as coxas ligeiramente abduzidas; 4. Repita os procedimentos 18 a 31; 5. Com a mão não dominante segure o pênis em um ângulo de 90° e retraia o prepúcio para a visualização do meato uretral. Retraia o meato uretral entre o polegar e o dedo indicador. A mão deverá manter-se fixa nesta posição durante todo o procedimento “mão contaminada”; 6. Com a mão dominante “mão estéril” e auxílio da pinça, manipular a gaze embebida com antisséptico e utilizar, em sequência (de cima para baixo), com movimentos circulares até a base da glande. Repita a limpeza mais três vezes; 7. Coloque a cuba-rim sobre o campo fenestrado; 8. Lubrifique a extremidade da sonda (5 cm) passando-a no lubrificante dentro da cuba rim ou na gaze. Aspirar com a seringa de 3 ou 5 ml o lubrificante e introduzir no meato uretral; 9. Com a outra mão (mão estéril), insira suavemente a sonda dentro da uretra (aproximadamente 20 cm) até que a urina comece a drenar; 10. Quando a urina começar a fluir, faça a inserção de mais 2,5 cm para assegurar que o balão fique posicionado no interior da bexiga; 11. Com a outra mão, insira suavemente a sonda dentro da uretra (aproximadamente 20 cm) até que a urina comece a drenar; 12. Solte o pênis; 13. Repita os passos 39 ao 44.

RETIRADA DE SONDA VESICAL DE DEMORA (SVD); MATERIAL PARA O PROCEDIMENTO 1. Luva de procedimento; 2. Biombo; 3. Seringa de 20 ml; 4. Toalha/Gaze – Se necessário; PROCEDIMENTO 1. Lave as mãos; 2. Calce luvas descartáveis limpas; 3. Introduza o bico da seringa dentro do tubo de insuflação do balão da sonda e aspire todo o líquido; 4. Peça ao cliente para inspirar e expirar profundamente; 5. Pince suavemente e remova a sonda enquanto o cliente expira; 6. Ajude o cliente a limpar e secar os órgãos genitais; 7. Verifique e registre a quantidade de urina no coletor; 8. Estime quando o cliente deve urinar (dentro de 8h); 9. Lave as mãos; 10. Realizar o registro de enfermagem.

User badge image

Bruno Andrade

Há mais de um mês

É um procedimento estéril que consiste na introdução de uma sonda até a bexiga, através da uretra, com a finalidade de facilitar a drenagem da urina ou inserir medicação ou líquido, com tempo de permanência longo (pode variar de dias a meses), determinado pelo médico.


Objetivo: Controlar o volume urinário, possibilitar a eliminação da urina em pacientes imobilizados, inconscientes ou com obstrução, intraoperatório em diversas cirurgias.

Aplicação: Aos pacientes adultos e pediátricos internados, ambulatoriais e de pronto atendimento com prescrição médica.

Responsabilidade: Enfermeiros, Médicos.


Materiais Necessários

Um kit de sondagem vesical: Inclui sonda tipo “Folley” e coletor de urina de sistema fechado;
Bandeja estéril para o procedimento com cubas e pinças;
Tamanho das sondas: Neonatal 4-6 French; pediátricas 6-10 French; Adulto 12-24 French; Biombo;
Campo estéril e um campo fenestrado;
Um par de luvas estéreis;
Um par de luvas de procedimento;
Compressas ou luvas de banho;
Água e sabão neutro;
Clorexidina degermante;
Clorexidina aquosa 2%;
Uma sonda vesical, duas ou três vias de calibre adequado;
Xilocaína geleia 2%;
Dois a três pacotes de gaze;
Uma seringa de 5 ml (se paciente pediátrico) ou 20 ml (se paciente adulto) – deve ter ponta luer slip, simples – que encaixe no dispositivo de preenchimento do balonete da sonda;
5 a 15 ml de água destilada (depende se pediátrico ou adulto);
Fita adesiva microporosa hipoalergênica;
Uma agulha de aspiração (40×12).
Etapas do procedimento em pacientes do sexo masculino

Lavar as mãos.
Reunir o material e levar até a paciente.
Promover ambiente iluminado e privativo.
Explicar o procedimento ao paciente ou acompanhantes, se for o caso.
Calçar luvas de procedimento.
Verificar as condições de higiene do pênis tendo o cuidado de expôr a glande para higienização eficaz, se necessário, higienize com água e sabão.
Posicionar a paciente em decúbito dorsal.
Retirar as luvas de procedimento.
Higienizar as mãos.
Organizar o material sobre uma mesa ou local disponível.
Abrir o pacote de sondagem, acrescentando quantidade suficiente de antisséptico na cuba rim, pacotes de gaze sobre o campo estéril, seringas e agulha para aspiração.
Calçar as luvas estéreis.
Aspire a água destilada na seringa (com auxílio de um colega para segurar a ampola).
Teste o cuff e a válvula da sonda instilando a água destilada.
Conecte a sonda no coletor de urina sistema fechado, feche o clamp de drenagem que fica no final da bolsa e certifique-se que o clamp do circuito próximo da sonda esteja aberto.
Dobrar, aproximadamente, sete folhas de gaze e colocar na cuba com a clorexidina degermante.
Coloque lubrificante anestésico (Pediátrico: 3-5 mL. Adulto: 10-15 mL) na seringa, com a ajuda de um colega para apertar o tubo.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes