A maior rede de estudos do Brasil

qual a real diferença entre fontes materiais e fontes formais?


1 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

DLRV Advogados Verified user icon

Há mais de um mês

Segundo Reale, “fonte material não é outra coisa senão o estudo filosófico ou sociológico dos motivos éticos ou dos fatos econômicos que condicionam o aparecimento e as transformações das regras de direito”.

São consideradas fontes materiais “todas as autoridades, pessoas, grupos e situações que influenciam a criação do direito em determinada sociedade”, segundo Dimitri Dimoulis.

As fontes formais do direito são aquelas tidas como primárias, diretas ou imediatas. Cada ordenamento jurídico possui as suas fontes formais, no qual se encontra o direito em vigor.

São consideradas fontes formais escritas do direito, as Leis publicadas no Diário Oficial da União, a jurisprudência e a doutrina.

Há também as fontes não escritas, que são os costumes, os principios gerais do direito, e, para alguns, as fontes negociais.

Segundo Reale, “fonte material não é outra coisa senão o estudo filosófico ou sociológico dos motivos éticos ou dos fatos econômicos que condicionam o aparecimento e as transformações das regras de direito”.

São consideradas fontes materiais “todas as autoridades, pessoas, grupos e situações que influenciam a criação do direito em determinada sociedade”, segundo Dimitri Dimoulis.

As fontes formais do direito são aquelas tidas como primárias, diretas ou imediatas. Cada ordenamento jurídico possui as suas fontes formais, no qual se encontra o direito em vigor.

São consideradas fontes formais escritas do direito, as Leis publicadas no Diário Oficial da União, a jurisprudência e a doutrina.

Há também as fontes não escritas, que são os costumes, os principios gerais do direito, e, para alguns, as fontes negociais.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas