A maior rede de estudos do Brasil

PRINCÍPIO DA PRESUNÇÃO DE INOCÊNCIA X PRISÕES NO CURSO DO PROCESSO OU DA INVESTIGAÇÃO

PRINCÍPIO DA PRESUNÇÃO DE INOCÊNCIA    X    PRISÕES NO CURSO DO PROCESSO OU DA INVESTIGAÇÃO

1.Partindo da premissa de que a ordem constitucional em vigor estabelece o princípio da presunção de inocência (CF/88) pergunta-se: é possível fixar-se uma prisão no curso do processo e da investigação sem que o aludido princípio seja violado? Caso seja possível, em que condições tais prisões se compatibilizaram com a ordem constitucional vigente?


3 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

O que se é possível é pedir a prisão cautelar que se divide em duas vertentes, a primeira é a que conhecemos como prisão preventiva, que pode ser estabelecida no decorrer do processo ou no curso de investigação; a segunda seria a prisão temporária, que pode ser estabelecida no curso da investigação, ela é emitida para ter a garantia que a que a persecução penal terá o fim desejado sem coação por parte do acusado; o artigo 312 do Código de Processo Penal estabelece que: "A prisão preventiva poderá ser decretada como garantia da ordem pública, da ordem econômica, por conveniência da instrução criminal, ou para assegurar a aplicação da lei penal, quando houver prova da existência do crime e indício suficiente de autoria".
O que se é possível é pedir a prisão cautelar que se divide em duas vertentes, a primeira é a que conhecemos como prisão preventiva, que pode ser estabelecida no decorrer do processo ou no curso de investigação; a segunda seria a prisão temporária, que pode ser estabelecida no curso da investigação, ela é emitida para ter a garantia que a que a persecução penal terá o fim desejado sem coação por parte do acusado; o artigo 312 do Código de Processo Penal estabelece que: "A prisão preventiva poderá ser decretada como garantia da ordem pública, da ordem econômica, por conveniência da instrução criminal, ou para assegurar a aplicação da lei penal, quando houver prova da existência do crime e indício suficiente de autoria".
User badge image

Luana

Há mais de um mês

Muito oportuna está questão, prisão para garantir a instrução criminal vem delimitada nos moldes do artigo 312 do Código de Processo Penal e norteia o futuro das prisões cautelares. Sua função é proteger a eficácia plena das provas, a verdade das testemunhas, e, de certo modo, defender que a instrução do processo ocorra tranquilamente. Entretanto, este efeito cautelar afeta diretamente o acusado, pois, seu direito à ampla defesa e ao contraditório resta prejudicado drasticamente (MARCÃO, 2012). Para tanto, confrontaremos a garantia da presunção da inocência com outros dispositivos de nossa própria Constituição.Não obstante, todos os doutrinadores sem exceção e também os Tribunais pátrios proclamam que “a presunção de inocência não impede a prisão cautelar nem medidas tendentes a garantir o resultado do processo”204, desde que “calcadas em ordem escrita fundamentada de órgão jurisdicional competente”205, baseados em critérios de “proporcionalidade e de uma justificada necessidade cautelar”206 ou mesmo “conveniência” processual.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas