A maior rede de estudos do Brasil

Neste contexto, segundo Martins (2010), os princípios que irão reger a gestão estratégica de custos serão:

1. Ao abordarmos a gestão estratégica de custos, em linhas gerais, estamos analisando os dados de forma mais ampla e abrangente, que assumirá um papel importante como instrumento, que subsidiará os gestores na formulação de estratégias.

Neste contexto, segundo Martins (2010), os princípios que irão reger a gestão estratégica de custos serão:

a) Métricas estatísticas e apropriação de custos somente.

b) Os custos, medidas de desempenho e gestão de investimento.

c) Gestão de investimento, receitas e lucro.

d) Gestão do conhecimento, valoração e medidas de desempenho.

e) Orçamento, valoração e lucro.

Análise de Custos

Anhanguera


3 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

O gerenciamento estratégico de custos é o processo de reduzir os custos totais e, ao mesmo tempo, melhorar a posição estratégica de um negócio. Esse objetivo pode ser alcançado com uma compreensão completa de quais custos suportam a posição estratégica de uma empresa e quais os custos que os enfraquecem ou não têm impacto


Iniciativas posteriores de redução de custos devem se concentrar nesses custos na segunda categoria. Por outro lado, pode ser útil aumentar os custos que suportam a posição estratégica do negócio. Por exemplo, a estratégia de uma empresa de manufatura é ser capaz de oferecer um rápido retorno dos pedidos dos clientes, mantendo um rígido controle sobre sua operação de produção de gargalos. Para isso, a empresa incorre em custos extras para manter o gargalo funcionando.


Gastar fundos extras aqui diretamente contribui para a rentabilidade do negócio. Por outro lado, cortar custos na operação de gargalo reduzirá a capacidade de produção do negócio e terá um impacto negativo imediato em seus lucros. Do ponto de vista estratégico, a empresa faria melhor em cortar custos em áreas sem gargalos que estão a jusante da operação de estrangulamento, já que esses cortes não teriam impacto nos prazos de entrega cotados aos clientes. Quase nunca vale a pena cortar custos em áreas estrategicamente importantes, pois isso reduz a experiência do cliente e, portanto, acabará levando a um declínio nas vendas. 


Consequentemente, a administração precisa estar envolvida nas atividades de redução de custos, de modo que possam fornecer informações sobre como certos custos devem ser incorridos para suportar a posição competitiva da empresa. A gestão estratégica de custos é um processo contínuo, uma vez que a estratégia de uma empresa pode mudar ao longo do tempo. Assim, certos custos podem ser sacrossantos quando uma estratégia está sendo usada, mas pode ser prontamente eliminada quando a estratégia muda.


Portantio, a alternativa correta é a alternativa B. 

O gerenciamento estratégico de custos é o processo de reduzir os custos totais e, ao mesmo tempo, melhorar a posição estratégica de um negócio. Esse objetivo pode ser alcançado com uma compreensão completa de quais custos suportam a posição estratégica de uma empresa e quais os custos que os enfraquecem ou não têm impacto


Iniciativas posteriores de redução de custos devem se concentrar nesses custos na segunda categoria. Por outro lado, pode ser útil aumentar os custos que suportam a posição estratégica do negócio. Por exemplo, a estratégia de uma empresa de manufatura é ser capaz de oferecer um rápido retorno dos pedidos dos clientes, mantendo um rígido controle sobre sua operação de produção de gargalos. Para isso, a empresa incorre em custos extras para manter o gargalo funcionando.


Gastar fundos extras aqui diretamente contribui para a rentabilidade do negócio. Por outro lado, cortar custos na operação de gargalo reduzirá a capacidade de produção do negócio e terá um impacto negativo imediato em seus lucros. Do ponto de vista estratégico, a empresa faria melhor em cortar custos em áreas sem gargalos que estão a jusante da operação de estrangulamento, já que esses cortes não teriam impacto nos prazos de entrega cotados aos clientes. Quase nunca vale a pena cortar custos em áreas estrategicamente importantes, pois isso reduz a experiência do cliente e, portanto, acabará levando a um declínio nas vendas. 


Consequentemente, a administração precisa estar envolvida nas atividades de redução de custos, de modo que possam fornecer informações sobre como certos custos devem ser incorridos para suportar a posição competitiva da empresa. A gestão estratégica de custos é um processo contínuo, uma vez que a estratégia de uma empresa pode mudar ao longo do tempo. Assim, certos custos podem ser sacrossantos quando uma estratégia está sendo usada, mas pode ser prontamente eliminada quando a estratégia muda.


Portantio, a alternativa correta é a alternativa B. 

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas