A maior rede de estudos do Brasil

descreva o cenário e os elementos que motivaram o surgimento das teorias críticas do curriculo


1 resposta(s)

User badge image

Ali

Há mais de um mês

Entre as décadas de 1960 e 1980, as sociedades ocidentais e, mais especificamente, o Brasil, passaram por uma série de modificações com destaque para a redemocratização, a ampliação do acesso à educação, a luta por direitos sociais, a liberação dos costumes etc. No âmbito educacional, diversas críticas foram desferidas à escola com destaque para a denúncia do papel que desempenhava na reprodução da desigualdade social. Nesse contexto, o currículo passou a ser visto como forma de controle social, o que fez surgir as teorias críticas, as quais propunham que a transformação da sociedade seria possível através do acesso das camadas populares ao conhecimento científico de forma crítica, ou seja, sócio-histórica e politicamente analisado.
Entre as décadas de 1960 e 1980, as sociedades ocidentais e, mais especificamente, o Brasil, passaram por uma série de modificações com destaque para a redemocratização, a ampliação do acesso à educação, a luta por direitos sociais, a liberação dos costumes etc. No âmbito educacional, diversas críticas foram desferidas à escola com destaque para a denúncia do papel que desempenhava na reprodução da desigualdade social. Nesse contexto, o currículo passou a ser visto como forma de controle social, o que fez surgir as teorias críticas, as quais propunham que a transformação da sociedade seria possível através do acesso das camadas populares ao conhecimento científico de forma crítica, ou seja, sócio-histórica e politicamente analisado.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes