A maior rede de estudos do Brasil

Calcule a integral de linha ∫xz ds onde C é a região é a interseção da esfera x²+y²+z²=9 com o plano z=(raiz quadrada de 5)

Cálculo I

UFERSA


4 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

O calculo da integral de linha deve se restringir a região da curva solicitada pelo exercício sendo assim iniciaremos por tal, definindo então o espaço a ser analisado.

Considerando então a esfera

E o plano


E substituindo uma equação na outra, obtemos a seguinte curva a qual a integral pode ser calculada.


Correspondendo então a uma circunferência centrada na origem de raio igual a 2.


Assim podemos iniciar a resolução tendo em vista que o limite [0,2] será atribuído a tal integral no momento oportuno.


Então temos a integral definida por

Considerando ds como uma parte infinitesimal da curva calculada, podemos representar tal como hipotenusa da do triangulo formado entre as coordenadas x e y.


Assim sendo verificamos que ds pode ser simplificada como

Sendo g(x) a função que representa a curva a qual estamos limitando a integração da equação fornecida no enunciado, sendo ela.


Logo teremos por conseguinte


Substituído os resultados encontrados

Na integral a ser solucionada

Temos


Para resolver tal integral de maneira mais simples, usaremos um artificio de substituição onde

Logo então temos


Retornando a equação, dessa vez teremos


Simplificando a equação acima, teremos

Que por sua vez é integrável, e torna se


Para que possamos concluir a questão, nos resulta unicamente restaurar a variável substituída.

Sabendo então que o valor do intervalo a ser analisado no interior da curva corresponde a [0,2], iremos finalizar o processo de integração substituindo tais valores, como dito anteriormente no momento oportuno.


Simplificando ao máximo obtemos a resposta da integral de linha desta equação na curva de intercessão entre a esfera e o plano com o valor devido de

O calculo da integral de linha deve se restringir a região da curva solicitada pelo exercício sendo assim iniciaremos por tal, definindo então o espaço a ser analisado.

Considerando então a esfera

E o plano


E substituindo uma equação na outra, obtemos a seguinte curva a qual a integral pode ser calculada.


Correspondendo então a uma circunferência centrada na origem de raio igual a 2.


Assim podemos iniciar a resolução tendo em vista que o limite [0,2] será atribuído a tal integral no momento oportuno.


Então temos a integral definida por

Considerando ds como uma parte infinitesimal da curva calculada, podemos representar tal como hipotenusa da do triangulo formado entre as coordenadas x e y.


Assim sendo verificamos que ds pode ser simplificada como

Sendo g(x) a função que representa a curva a qual estamos limitando a integração da equação fornecida no enunciado, sendo ela.


Logo teremos por conseguinte


Substituído os resultados encontrados

Na integral a ser solucionada

Temos


Para resolver tal integral de maneira mais simples, usaremos um artificio de substituição onde

Logo então temos


Retornando a equação, dessa vez teremos


Simplificando a equação acima, teremos

Que por sua vez é integrável, e torna se


Para que possamos concluir a questão, nos resulta unicamente restaurar a variável substituída.

Sabendo então que o valor do intervalo a ser analisado no interior da curva corresponde a [0,2], iremos finalizar o processo de integração substituindo tais valores, como dito anteriormente no momento oportuno.


Simplificando ao máximo obtemos a resposta da integral de linha desta equação na curva de intercessão entre a esfera e o plano com o valor devido de

User badge image

Andre

Há mais de um mês

O calculo da integral de linha deve se restringir a região da curva solicitada pelo exercício sendo assim iniciaremos por tal, definindo então o espaço a ser analisado.


Considerando então a esfera 


E o plano 


E substituindo uma equação na outra, obtemos a seguinte curva a qual a integral pode ser calculada.


Correspondendo então a uma circunferência centrada na origem de raio igual a 2. 


Assim podemos iniciar a resolução tendo em vista que o limite [0,2] será atribuído a tal integral no momento oportuno.


Então temos a integral definida por 


Considerando ds como uma parte infinitesimal da curva calculada, podemos representar tal como hipotenusa da do triangulo formado entre as coordenadas x e y. 


Assim sendo verificamos que ds pode ser simplificada como 

Sendo g(x) a função que representa a curva a qual estamos limitando a integração da equação fornecida no enunciado, sendo ela.


Logo teremos por conseguinte 


Substituído os resultados encontrados

Na integral a ser solucionada 

Temos 


Para resolver tal integral de maneira mais simples, usaremos um artificio de substituição onde 

Logo então temos 


Retornando a equação, dessa vez teremos 


Simplificando a equação acima, teremos 

Que por sua vez é integrável, e torna se 


Para que possamos concluir a questão, nos resulta unicamente restaurar a variável substituída. 

Sabendo então que o valor do intervalo a ser analisado no interior da curva corresponde a [0,2], iremos finalizar o processo de integração substituindo tais valores, como dito anteriormente no momento oportuno.


Simplificando ao máximo obtemos a resposta da integral de linha desta equação na curva de intercessão entre a esfera e o plano com o valor devido de 

User badge image

Andre

Há mais de um mês

O calculo da integral de linha deve se restringir a região da curva solicitada pelo exercício sendo assim iniciaremos por tal, definindo então o espaço a ser analisado.

Considerando então a esfera

E o plano


E substituindo uma equação na outra, obtemos a seguinte curva a qual a integral pode ser calculada.


Correspondendo então a uma circunferência centrada na origem de raio igual a 2.


Assim podemos iniciar a resolução tendo em vista que o limite [0,2] será atribuído a tal integral no momento oportuno.


Então temos a integral definida por

Considerando ds como uma parte infinitesimal da curva calculada, podemos representar tal como hipotenusa da do triangulo formado entre as coordenadas x e y.


Assim sendo verificamos que ds pode ser simplificada como

Sendo g(x) a função que representa a curva a qual estamos limitando a integração da equação fornecida no enunciado, sendo ela.


Logo teremos por conseguinte


Substituído os resultados encontrados

Na integral a ser solucionada

Temos


Para resolver tal integral de maneira mais simples, usaremos um artificio de substituição onde

Logo então temos


Retornando a equação, dessa vez teremos


Simplificando a equação acima, teremos

Que por sua vez é integrável, e torna se


Para que possamos concluir a questão, nos resulta unicamente restaurar a variável substituída.

Sabendo então que o valor do intervalo a ser analisado no interior da curva corresponde a [0,2], iremos finalizar o processo de integração substituindo tais valores, como dito anteriormente no momento oportuno.


Simplificando ao máximo obtemos a resposta da integral de linha desta equação na curva de intercessão entre a esfera e o plano com o valor devido de

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas