A maior rede de estudos do Brasil

FISIOLOGIA HUMANA

Questões aula 03 Potencial de Ação: 1. A manutenção do potencial de membrana é essencial para a estabilidade da célula. Explique o potencial de repouso com base no funcionamento dos canais iônicos e transportadores de íons pela membrana celular. 2.Explique as fases de um potencial de ação em um neurônio. 3. Quais as importâncias dos períodos refratários absoluto e relativo? 4.Relacione o fenômeno tudo-ou–nada com o limiar de excitabilidade neuronal. 5.Explique como se dá a propagação do potencial de ação. 6.Como ocorre a regulação do impulso nervoso? 7.Qual a vantagem dos neurônios mielinizados na condução do impulso nervoso? 8. O que é sinapse, quais são os tipos e qual sua importância na homeostase?

1 resposta(s)

User badge image

Andressa

Há mais de um mês

1 - Negativo dentro, positivo fora 

2 - polarizaçao: repouso 

despolarização: positivo dentro, negativo fora (bomba sódio-potássio)

repolarização: volta ao seu estado de repouso

3 - O período refratário divide-se em absoluto e relativo. No absoluto, qualquer estímulo para gerar potencial de ação é inútil, pois os canais de sódio estão em estado inativo (comporta rápida aberta e comporta lenta fechada). No relativo, alguns destes canais já estarão de volta ao repouso ativável (comporta rápida fechada e comporta lenta aberta), mas nem todos. Estímulos supralimiares conseguem gerar potenciais de ação no período refratário relativo.

A transição entre os dois períodos ocorre aproximadamente quando a repolarização do potencial de ação atinge o potencial limiar excitatório, que é quando as comportas lentas do canal de sódio tensão elétrica -dependente começam a abrir.

Nas células miocárdicas, o período refratário é estendido por um platô, que é mantido pelo influxo de íons cálcio na célula. Esse alargamento do período refratário permite um maior descanso destas células, além de participar na sincronização dos batimentos. Quando há um estímulo destas células na hiperpolarização pós-potencial, também conhecida como período de supra-normalidade, pode ocorrer fibrilação.

4 - tudo-ou-nada --> quando nao se atinge o potencial de açao minimo, nao se ocorre a excitabilidade neuronal 

5 - O potencial de ação que se estabelece na área da membrana estimulada perturba a área vizinha, levando à sua despolarização. O estímulo provoca, assim, uma onda de despolarizações e repolarizações que se propaga ao longo da membrana plasmática do neurônio. Essa onda de propagação é o impulso nervoso.

6 - .... 

7 - impulso nervoso ocorre 100x mais rápido 

8 - Quando um axônio de um neurônio conecta-se a uma outra célula para enviar sua mensagem, ele fica em proximidade com esta célula. Entretanto, ele deixa um espaço que é chamado de fenda sináptica. A conexão real entre o neurônio e a célula é chamada sinapse. 
Bom a importância é que através da sinapse são passadas as informações para o cérebro. Toda e qualquer informação. Como recebemos informações sem parar, quer sejam visuais, auditivas, sensitivas... em nosso cérebro sempre há sinapse para que possamos nos esquivar do fogo por exemplo. Sem isso, não teríamos nenhum raciocício lógico. Ou ainda algum tipo de esclerose como esclerose lateral aminotrófica. 

Mas existem vários tipos de sinapse:  

Sinapse Nervosa --> é quando os neurônios vizinhos se encontram e passam a informação (estímulo) de um neurônio para o seguinte por meio de mediadores físico-químicos, os neurotransmissores. 

Sinapse exitatória --> os estímulos são passados entre neurônios motores e músculos esqueléticos,ou seja, informações entre célula e músculo. 

Sinapse inibitórias --> é quando causam a hiperpolarização da membrana pós-sináptica. Os neurotransmissores mais comuns em sinapses inibitórias de vertebrados são o ácido gama-aminobutírico(GABA) e glicina. As células pós-sinápticas das sinapses inibitórias apresentam canais de cloro ligante dependentes. Quando esses canais são ativados por um neurotransmissor, eles podem hiperpolarizar a membrana pós-sináptica. Assim há uma probabilidade menor de lançamento de um potêncial de ação. 

1 - Negativo dentro, positivo fora 

2 - polarizaçao: repouso 

despolarização: positivo dentro, negativo fora (bomba sódio-potássio)

repolarização: volta ao seu estado de repouso

3 - O período refratário divide-se em absoluto e relativo. No absoluto, qualquer estímulo para gerar potencial de ação é inútil, pois os canais de sódio estão em estado inativo (comporta rápida aberta e comporta lenta fechada). No relativo, alguns destes canais já estarão de volta ao repouso ativável (comporta rápida fechada e comporta lenta aberta), mas nem todos. Estímulos supralimiares conseguem gerar potenciais de ação no período refratário relativo.

A transição entre os dois períodos ocorre aproximadamente quando a repolarização do potencial de ação atinge o potencial limiar excitatório, que é quando as comportas lentas do canal de sódio tensão elétrica -dependente começam a abrir.

Nas células miocárdicas, o período refratário é estendido por um platô, que é mantido pelo influxo de íons cálcio na célula. Esse alargamento do período refratário permite um maior descanso destas células, além de participar na sincronização dos batimentos. Quando há um estímulo destas células na hiperpolarização pós-potencial, também conhecida como período de supra-normalidade, pode ocorrer fibrilação.

4 - tudo-ou-nada --> quando nao se atinge o potencial de açao minimo, nao se ocorre a excitabilidade neuronal 

5 - O potencial de ação que se estabelece na área da membrana estimulada perturba a área vizinha, levando à sua despolarização. O estímulo provoca, assim, uma onda de despolarizações e repolarizações que se propaga ao longo da membrana plasmática do neurônio. Essa onda de propagação é o impulso nervoso.

6 - .... 

7 - impulso nervoso ocorre 100x mais rápido 

8 - Quando um axônio de um neurônio conecta-se a uma outra célula para enviar sua mensagem, ele fica em proximidade com esta célula. Entretanto, ele deixa um espaço que é chamado de fenda sináptica. A conexão real entre o neurônio e a célula é chamada sinapse. 
Bom a importância é que através da sinapse são passadas as informações para o cérebro. Toda e qualquer informação. Como recebemos informações sem parar, quer sejam visuais, auditivas, sensitivas... em nosso cérebro sempre há sinapse para que possamos nos esquivar do fogo por exemplo. Sem isso, não teríamos nenhum raciocício lógico. Ou ainda algum tipo de esclerose como esclerose lateral aminotrófica. 

Mas existem vários tipos de sinapse:  

Sinapse Nervosa --> é quando os neurônios vizinhos se encontram e passam a informação (estímulo) de um neurônio para o seguinte por meio de mediadores físico-químicos, os neurotransmissores. 

Sinapse exitatória --> os estímulos são passados entre neurônios motores e músculos esqueléticos,ou seja, informações entre célula e músculo. 

Sinapse inibitórias --> é quando causam a hiperpolarização da membrana pós-sináptica. Os neurotransmissores mais comuns em sinapses inibitórias de vertebrados são o ácido gama-aminobutírico(GABA) e glicina. As células pós-sinápticas das sinapses inibitórias apresentam canais de cloro ligante dependentes. Quando esses canais são ativados por um neurotransmissor, eles podem hiperpolarizar a membrana pós-sináptica. Assim há uma probabilidade menor de lançamento de um potêncial de ação. 

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes