A maior rede de estudos do Brasil

Em que consiste o recurso ordinário?


2 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

Carlos Eduardo Ferreira de Souza Verified user icon

Há mais de um mês

Pode ter dois significados:

  1. Recurso previsto em sede constitucional, cuja interposição importa em impugnação de decisões prolatadas, em instância única ou última, por um tribunal, ordinário (2ª instância) ou superior, devolvendo a análise do processo para o STF (art. 102, II, da CRFB) ou para o STJ (art. 105, II, da CRFB). Exceção são os crime políticos, cuja competência originária é do juiz federal (1ª instância, portanto), mas cujo recurso é o ordinário, destinado a julgamento pelo STF. São as hipóteses:

    "Art. 102. Compete ao Supremo Tribunal Federal, precipuamente, a guarda da Constituição, cabendo-lhe:
    [...]

    II - julgar, em recurso ordinário:

    a) o habeas corpus, o mandado de segurança, o habeas data e o mandado de injunção decididos em única instância pelos Tribunais Superiores, se denegatória a decisão;

    b) o crime político;"

    "Art. 105. Compete ao Superior Tribunal de Justiça:
    [...]
     

    II - julgar, em recurso ordinário:

    a) os habeas corpus decididos em única ou última instância pelos Tribunais Regionais Federais ou pelos tribunais dos Estados, do Distrito Federal e Territórios, quando a decisão for denegatória;

    b) os mandados de segurança decididos em única instância pelos Tribunais Regionais Federais ou pelos tribunais dos Estados, do Distrito Federal e Territórios, quando denegatória a decisão;

    c) as causas em que forem partes Estado estrangeiro ou organismo internacional, de um lado, e, do outro, Município ou pessoa residente ou domiciliada no País;"

  2. Recurso previsto em sede trabalhista, que seria uma espécie de "apelação" no âmbito da justiça de trabalho. Vejamos o art. 895, da CLT:

"Art. 895 - Cabe recurso ordinário para a instância superior:                     

I - das decisões definitivas ou terminativas das Varas e Juízos, no prazo de 8 (oito) dias; e                          

II - das decisões definitivas ou terminativas dos Tribunais Regionais, em processos de sua competência originária, no prazo de 8 (oito) dias, quer nos dissídios individuais, quer nos dissídios coletivos."

Pode ter dois significados:

  1. Recurso previsto em sede constitucional, cuja interposição importa em impugnação de decisões prolatadas, em instância única ou última, por um tribunal, ordinário (2ª instância) ou superior, devolvendo a análise do processo para o STF (art. 102, II, da CRFB) ou para o STJ (art. 105, II, da CRFB). Exceção são os crime políticos, cuja competência originária é do juiz federal (1ª instância, portanto), mas cujo recurso é o ordinário, destinado a julgamento pelo STF. São as hipóteses:

    "Art. 102. Compete ao Supremo Tribunal Federal, precipuamente, a guarda da Constituição, cabendo-lhe:
    [...]

    II - julgar, em recurso ordinário:

    a) o habeas corpus, o mandado de segurança, o habeas data e o mandado de injunção decididos em única instância pelos Tribunais Superiores, se denegatória a decisão;

    b) o crime político;"

    "Art. 105. Compete ao Superior Tribunal de Justiça:
    [...]
     

    II - julgar, em recurso ordinário:

    a) os habeas corpus decididos em única ou última instância pelos Tribunais Regionais Federais ou pelos tribunais dos Estados, do Distrito Federal e Territórios, quando a decisão for denegatória;

    b) os mandados de segurança decididos em única instância pelos Tribunais Regionais Federais ou pelos tribunais dos Estados, do Distrito Federal e Territórios, quando denegatória a decisão;

    c) as causas em que forem partes Estado estrangeiro ou organismo internacional, de um lado, e, do outro, Município ou pessoa residente ou domiciliada no País;"

  2. Recurso previsto em sede trabalhista, que seria uma espécie de "apelação" no âmbito da justiça de trabalho. Vejamos o art. 895, da CLT:

"Art. 895 - Cabe recurso ordinário para a instância superior:                     

I - das decisões definitivas ou terminativas das Varas e Juízos, no prazo de 8 (oito) dias; e                          

II - das decisões definitivas ou terminativas dos Tribunais Regionais, em processos de sua competência originária, no prazo de 8 (oito) dias, quer nos dissídios individuais, quer nos dissídios coletivos."

User badge image

Flávia

Há mais de um mês

O recurso ordinário, de competência dos tribunais superiores, é um recurso constitucional, previsto nos arts. 102, II, e 105, II, da Constituição Federal. Trata-se de um recurso de fundamentação livre, bastante semelhante à apelação cível, embora tenha suas hipóteses de cabimento, no âmbito processual civil, expressamente previstas no art. 1.027 do NCPC, que apenas deixou de reproduzir uma hipótese específica de cabimento de recurso ordinário para o STF, prevista no art. 102, II, b, da Constituição Federal.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas