A maior rede de estudos do Brasil

Qual a pratica da escola, currículo e cultura?

PedagogiaUNIP

2 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

Segundo Onofre (2010), definir um currículo escolar é ao mesmo tempo estabelecer um processo seletivo de culturas, pois as características de cada cultura se tornam explícitas em sala de aula e o currículo é algo histórico, portanto deve ser dinâmico e passível de mudanças, para alcançar a necessidade de aprendizagem dos alunos como um todo. Contudo, o perfil etário e sociocultural da clientela escolar deve ser considerado na construção curricular. Uma vez que ela é composta de capitais culturais diversificados e, portanto, impede o currículo de ser padronizado e de atender as expectativas do “cientificismo” de que tudo é objetivo e pode ser medido e controlado.

Para a autora, o multiculturalismo nos atenta a não permitir que o ensino reproduza os valores de uma cultura homogênea, mas que nos faça promover um processo de inclusão das camadas marginalizadas socialmente. Essa reflexão é de suma importância para que o professor perceba as relações de poder, os estereótipos e preconceitos que podem passar despercebidos tanto nos materiais quanto na literatura levada para a escola. Além desses aspectos, também é fundamental em sua construção, os conteúdos da política educacional, que hoje são muito influenciadas pelo mercado de trabalho e o processo de globalização.

Por isso, torna-se necessária a desconstrução de estereótipos impostos socialmente, seja pela mídia ou pelos próprios livros didáticos. Pois acreditamos que o preconceito é algo aprendido socialmente. Uma vez que um padrão hegemônico, de beleza, religioso ou cultural, muitas vezes é imposto através destes veículos. Isso faz com que crianças, desde muito cedo, introjetem um determinado padrão em que tudo o que não se adéqua a ele é visto como diferente e muitas vezes inferior. Contudo, é papel da escola, da sociedade e da família, superar qualquer comportamento que demonstre que uma cultura é superior ou inferior a outra. É exatamente a isto que as observações, intervenções, e sugestões de práticas pedagógicas sugeridas ao longo desse trabalho se propõem a fazer.

Referência:

ONOFRE, E. M C.; PÁTARO, C. S. de O.; ONOFRE, M. R. Unidade 1. Sala de aula: espaço de encontro de culturas? In: ____ Sala de aula: espaço de encontro de culturas. São Carlos: EdUFCar, 2010.

Segundo Onofre (2010), definir um currículo escolar é ao mesmo tempo estabelecer um processo seletivo de culturas, pois as características de cada cultura se tornam explícitas em sala de aula e o currículo é algo histórico, portanto deve ser dinâmico e passível de mudanças, para alcançar a necessidade de aprendizagem dos alunos como um todo. Contudo, o perfil etário e sociocultural da clientela escolar deve ser considerado na construção curricular. Uma vez que ela é composta de capitais culturais diversificados e, portanto, impede o currículo de ser padronizado e de atender as expectativas do “cientificismo” de que tudo é objetivo e pode ser medido e controlado.

Para a autora, o multiculturalismo nos atenta a não permitir que o ensino reproduza os valores de uma cultura homogênea, mas que nos faça promover um processo de inclusão das camadas marginalizadas socialmente. Essa reflexão é de suma importância para que o professor perceba as relações de poder, os estereótipos e preconceitos que podem passar despercebidos tanto nos materiais quanto na literatura levada para a escola. Além desses aspectos, também é fundamental em sua construção, os conteúdos da política educacional, que hoje são muito influenciadas pelo mercado de trabalho e o processo de globalização.

Por isso, torna-se necessária a desconstrução de estereótipos impostos socialmente, seja pela mídia ou pelos próprios livros didáticos. Pois acreditamos que o preconceito é algo aprendido socialmente. Uma vez que um padrão hegemônico, de beleza, religioso ou cultural, muitas vezes é imposto através destes veículos. Isso faz com que crianças, desde muito cedo, introjetem um determinado padrão em que tudo o que não se adéqua a ele é visto como diferente e muitas vezes inferior. Contudo, é papel da escola, da sociedade e da família, superar qualquer comportamento que demonstre que uma cultura é superior ou inferior a outra. É exatamente a isto que as observações, intervenções, e sugestões de práticas pedagógicas sugeridas ao longo desse trabalho se propõem a fazer.

Referência:

ONOFRE, E. M C.; PÁTARO, C. S. de O.; ONOFRE, M. R. Unidade 1. Sala de aula: espaço de encontro de culturas? In: ____ Sala de aula: espaço de encontro de culturas. São Carlos: EdUFCar, 2010.

User badge image

Monica

Há mais de um mês

A escola é o local de aprendizado.O curriculo é o que sera aplicado e a cultura se refere as praticas locais,os costumes regionais.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas