A maior rede de estudos do Brasil

Expliquei porque a descrição de Vespiciio sobre os indigenas sem fé" "sem rei" "sem lei" revela o preconceito de uma concepção etnocentrica


6 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

A descrição sobre indígenas “sem fé, sem rei sem lei” data no primeiro contato entre homens brancos e índios.


Os portugueses se surpreenderam ao encontrar os índios nus, pardos, sem religião, estado e leis, estruturas que predominavam na Europa na época da “descoberta”.


Assim, as descrições dos indígenas pelos europeus eram com uma visão de inferioridade, ou seja, os europeus acreditavam que eles eram superiores aos indígenas por possuírem estado, religião, civilização, “bons modos”.


Portanto, a descrição sobre indígenas “sem fé, sem rei sem lei” mostra uma visão etnocêntrica pois leva a um entendimento de que ter esses requisitos é uma característica de povos evoluídos, no caso, os europeus.

A descrição sobre indígenas “sem fé, sem rei sem lei” data no primeiro contato entre homens brancos e índios.


Os portugueses se surpreenderam ao encontrar os índios nus, pardos, sem religião, estado e leis, estruturas que predominavam na Europa na época da “descoberta”.


Assim, as descrições dos indígenas pelos europeus eram com uma visão de inferioridade, ou seja, os europeus acreditavam que eles eram superiores aos indígenas por possuírem estado, religião, civilização, “bons modos”.


Portanto, a descrição sobre indígenas “sem fé, sem rei sem lei” mostra uma visão etnocêntrica pois leva a um entendimento de que ter esses requisitos é uma característica de povos evoluídos, no caso, os europeus.

User badge image

Andre

Há mais de um mês

Para responder essa pergunta devemos colocar em prática nosso conhecimento sobre História da Educação.


Antes da chegada de Cabral em solo brasileiro, havia uma cultura indígena há muito tempo que se adequou aos recursos naturais disponíveis. Em contrapartida, os portugueses possuíam uma cultura totalmente diferente e acreditavam ser superiores aos indígenas. No primeiro momento, os indígenas eram tidos como “aliados” pelo desconhecimento das terras por parte dos portugueses, mas com o passar do tempo esses “conquistadores” começaram a impor o seu estilo de vida e cultura para os nativos e os declararam bárbaros, animais que não possuem fé, rei nem lei. Mas como eles precisavam da força de trabalho desses “bárbaros” começaram a coloniza-los. Daí vem o etnocentrismo dos colonizadores, eles acreditavam que seus parâmetros de cultura, fé, e modo de viver era o correto, e obrigaram os indígenas a serem submissos aos seus costumes, como por exemplo nas expedições dos jesuítas que vieram disseminar suas crenças através da catequize dos filhos de índios e mestiços.

User badge image

Felipe

Há mais de um mês

O segundo capítulo Sem fé, Sem lei, Sem rei apresenta, a priori, a chegada ao Brasil da expedição chefiada pelo capitão-mor, juntamente com seu escrivão Caminha, que ao se depararem com os índios que aqui já habitavam, passaram a descrevê-los como sendo da cor parda e que andavam nus, fato esse que de maneira alguma foi motivo de constrangimento aos portugueses, por já estarem acostumados com aquele tipo de situação.

Relatam ainda os autores que com a aproximação dos portugueses, aquela gente desconhecida, formosa e alegre agiu de forma pacífica. Deitaram seus arcos e flechas no chão, folgaram e dançaram ao som da gaita de Diogo Dias, chegando a trocar presentes e alimentos.

User badge image

Andre

Há mais de um mês

A descrição sobre indígenas “sem fé, sem rei sem lei” data no primeiro contato entre homens brancos e índios.


Os portugueses se surpreenderam ao encontrar os índios nus, pardos, sem religião, estado e leis, estruturas que predominavam na Europa na época da “descoberta”.


Assim, as descrições dos indígenas pelos europeus eram com uma visão de inferioridade, ou seja, os europeus acreditavam que eles eram superiores aos indígenas por possuírem estado, religião, civilização, “bons modos”.


Portanto, a descrição sobre indígenas “sem fé, sem rei sem lei” mostra uma visão etnocêntrica pois leva a um entendimento de que ter esses requisitos é uma característica de povos evoluídos, no caso, os europeus.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas