A maior rede de estudos do Brasil

2) Para Rousseau, quando saímos do estado de natureza e adentramos no estado civil:

2)

Para Rousseau, quando saímos do estado de natureza e adentramos no estado civil:


Alternativas:

  • a)

    O egoísmo e a ganância dos homens ficam diluídos. No estado civil todos lutam pelo bem de todos, sem gerar conflitos.

  • b)

    O homem, por natureza, é bom e livre. É na sociedade que a maldade humana tem suas raízes já que a organização social impõe a tirania, a escravidão, a servidão, com leis que privilegiam as elites dominantes em detrimento dos mais fracos.

  • c)

    Retrocedemos como sociedade, uma vez que o estado de natureza está muito acima do estado civil. No estado civil, precisamos lutar muito mais para defender a vida e os bens.

  • d)

    Passamos a contar muito mais com a providência divina, já que os homens não têm o poder de assegurar seus próprios bens.

  • e)

    Não é possível estabelecer uma diferença concreta e perceptível porque os homens continuam lutando com as mesmas armas pelos mesmos objetivos tanto no estado de natureza como no estado civil

Pedagogia

UNOPAR


4 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

Para Rousseau, o homem nasce “bom” e livre, mas a sociedade o corrompe. Mais do que isso, o indivíduo se torna escravo de suas necessidades ao sair do estado de natureza pelo contrato social.


Assim sendo, Rousseau indicava a importância do contrato social, como um mecanismo de garantir a liberdade civil, uma vez que a liberdade natural fora ceifada.


Então, podemos identificar a alternativa correta como a letra c) uma vez que o contrato social mal fundamentado, escraviza e aumenta a desigualdade entre os indivíduos.

Para Rousseau, o homem nasce “bom” e livre, mas a sociedade o corrompe. Mais do que isso, o indivíduo se torna escravo de suas necessidades ao sair do estado de natureza pelo contrato social.


Assim sendo, Rousseau indicava a importância do contrato social, como um mecanismo de garantir a liberdade civil, uma vez que a liberdade natural fora ceifada.


Então, podemos identificar a alternativa correta como a letra c) uma vez que o contrato social mal fundamentado, escraviza e aumenta a desigualdade entre os indivíduos.

User badge image

Laryssa

Há mais de um mês

 O homem, por natureza, é bom e livre. É na sociedade que a maldade humana tem suas raízes já que a organização social impõe a tirania, a escravidão, a servidão, com leis que privilegiam as elites dominantes em detrimento dos mais fracos.

 

User badge image

Andre Smaira

Há mais de um mês

Para Rousseau, o homem nasce “bom” e livre, mas a sociedade o corrompe. Mais do que isso, o indivíduo se torna escravo de suas necessidades ao sair do estado de natureza pelo contrato social.


Assim sendo, Rousseau indicava a importância do contrato social, como um mecanismo de garantir a liberdade civil, uma vez que a liberdade natural fora ceifada.


Então, podemos identificar a alternativa correta como a letra c) uma vez que o contrato social mal fundamentado, escraviza e aumenta a desigualdade entre os indivíduos.

User badge image

Andre Smaira

Há mais de um mês

Para Rousseau, o homem nasce “bom” e livre, mas a sociedade o corrompe. Mais do que isso, o indivíduo se torna escravo de suas necessidades ao sair do estado de natureza pelo contrato social.


Assim sendo, Rousseau indicava a importância do contrato social, como um mecanismo de garantir a liberdade civil, uma vez que a liberdade natural fora ceifada.


Então, podemos identificar a alternativa correta como a letra c) uma vez que o contrato social mal fundamentado, escraviza e aumenta a desigualdade entre os indivíduos.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas