2) Para Rousseau, quando saímos do estado de natureza e adentramos no estado civil:

2)

Para Rousseau, quando saímos do estado de natureza e adentramos no estado civil:


Alternativas:

  • a)

    O egoísmo e a ganância dos homens ficam diluídos. No estado civil todos lutam pelo bem de todos, sem gerar conflitos.

  • b)

    O homem, por natureza, é bom e livre. É na sociedade que a maldade humana tem suas raízes já que a organização social impõe a tirania, a escravidão, a servidão, com leis que privilegiam as elites dominantes em detrimento dos mais fracos.

  • c)

    Retrocedemos como sociedade, uma vez que o estado de natureza está muito acima do estado civil. No estado civil, precisamos lutar muito mais para defender a vida e os bens.

  • d)

    Passamos a contar muito mais com a providência divina, já que os homens não têm o poder de assegurar seus próprios bens.

  • e)

    Não é possível estabelecer uma diferença concreta e perceptível porque os homens continuam lutando com as mesmas armas pelos mesmos objetivos tanto no estado de natureza como no estado civil

Disciplina:Pedagogia1.519 materiais