A maior rede de estudos do Brasil

não característica da concorrência pura

Economia I

FACAPE


4 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

Para responder essa pergunta devemos colocar em prática nosso conhecimento sobre Economia.


As alternativas são:

  1. Os preços podem subir ou baixar, sem qualquer restrição.

  2. O produto de cada vendedor é idêntico ao dos demais.

  3. Há substancial mobilidade dos recursos na economia.

  4. Os produtos de diferentes vendedores são diferenciados.

  5. N.d.a.


Para existir um mercado de concorrência perfeita ou pura, é necessário que um grande número de empresas produza o mesmo produto, com todas elas sendo empresas pequenas e do mesmo tamanho, com entrada livre de novas empresas, com troca de informações e de forma que os consumidores não saibam da procedência do produto e nem se importem com isso.


Na teoria neoclássica o valor do produto é baseado na sua utilidade marginal, ou seja, o valor, para o consumidor, é representado por uma unidade adicional de alguma mercadoria. Assim, para se definir o preço por utilidade marginal é necessário que todos os produtos sejam idênticos e que o consumidor não se importe com a procedência, que o mercado seja de concorrência perfeita. Se atribuíssemos variações ao produto, como marca e qualidade, a sua utilidade marginal também variaria, sendo impossível definir o preço e contestando a teoria da utilidade marginal na concorrência perfeita.


Portanto, não é característica da concorrência pura os produtos de diferentes vendedores são diferenciados. Logo, está correta a alternativa d).

Para responder essa pergunta devemos colocar em prática nosso conhecimento sobre Economia.


As alternativas são:

  1. Os preços podem subir ou baixar, sem qualquer restrição.

  2. O produto de cada vendedor é idêntico ao dos demais.

  3. Há substancial mobilidade dos recursos na economia.

  4. Os produtos de diferentes vendedores são diferenciados.

  5. N.d.a.


Para existir um mercado de concorrência perfeita ou pura, é necessário que um grande número de empresas produza o mesmo produto, com todas elas sendo empresas pequenas e do mesmo tamanho, com entrada livre de novas empresas, com troca de informações e de forma que os consumidores não saibam da procedência do produto e nem se importem com isso.


Na teoria neoclássica o valor do produto é baseado na sua utilidade marginal, ou seja, o valor, para o consumidor, é representado por uma unidade adicional de alguma mercadoria. Assim, para se definir o preço por utilidade marginal é necessário que todos os produtos sejam idênticos e que o consumidor não se importe com a procedência, que o mercado seja de concorrência perfeita. Se atribuíssemos variações ao produto, como marca e qualidade, a sua utilidade marginal também variaria, sendo impossível definir o preço e contestando a teoria da utilidade marginal na concorrência perfeita.


Portanto, não é característica da concorrência pura os produtos de diferentes vendedores são diferenciados. Logo, está correta a alternativa d).

User badge image

Andre Smaira

Há mais de um mês

Para responder essa pergunta devemos colocar em prática nosso conhecimento sobre Economia.


As alternativas são:

  1. Os preços podem subir ou baixar, sem qualquer restrição.

  2. O produto de cada vendedor é idêntico ao dos demais.

  3. Há substancial mobilidade dos recursos na economia.

  4. Os produtos de diferentes vendedores são diferenciados.

  5. N.d.a.


Para existir um mercado de concorrência perfeita ou pura, é necessário que um grande número de empresas produza o mesmo produto, com todas elas sendo empresas pequenas e do mesmo tamanho, com entrada livre de novas empresas, com troca de informações e de forma que os consumidores não saibam da procedência do produto e nem se importem com isso.


Na teoria neoclássica o valor do produto é baseado na sua utilidade marginal, ou seja, o valor, para o consumidor, é representado por uma unidade adicional de alguma mercadoria. Assim, para se definir o preço por utilidade marginal é necessário que todos os produtos sejam idênticos e que o consumidor não se importe com a procedência, que o mercado seja de concorrência perfeita. Se atribuíssemos variações ao produto, como marca e qualidade, a sua utilidade marginal também variaria, sendo impossível definir o preço e contestando a teoria da utilidade marginal na concorrência perfeita.


Portanto, não é característica da concorrência pura os produtos de diferentes vendedores são diferenciados. Logo, está correta a alternativa d).

User badge image

ps fl

Há mais de um mês

Em economia, competição, concorrência perfeita ou concorrência pura descreve mercados em que nenhum participante tem tamanho suficiente para ter o poder de mercado para definir o preço de um produto homogêneo. Dado que as condições para a concorrência perfeita serem restritas, existem muito poucos mercados assim.

Concorrência pura ou perfeita. É um tipo de mercado em que há um grande número de vendedores (empresas) e de compradores, de tal sorte que uma empresa, isoladamente, por ser insignificante, não afecta os níveis de oferta do mercado e, consequentemente, o preço de equilíbrio, que também não é alterado pelos compradores.

User badge image

Andre Smaira

Há mais de um mês

Para responder essa pergunta devemos colocar em prática nosso conhecimento sobre Economia.


As alternativas são:

  1. Os preços podem subir ou baixar, sem qualquer restrição.

  2. O produto de cada vendedor é idêntico ao dos demais.

  3. Há substancial mobilidade dos recursos na economia.

  4. Os produtos de diferentes vendedores são diferenciados.

  5. N.d.a.


Para existir um mercado de concorrência perfeita ou pura, é necessário que um grande número de empresas produza o mesmo produto, com todas elas sendo empresas pequenas e do mesmo tamanho, com entrada livre de novas empresas, com troca de informações e de forma que os consumidores não saibam da procedência do produto e nem se importem com isso.


Na teoria neoclássica o valor do produto é baseado na sua utilidade marginal, ou seja, o valor, para o consumidor, é representado por uma unidade adicional de alguma mercadoria. Assim, para se definir o preço por utilidade marginal é necessário que todos os produtos sejam idênticos e que o consumidor não se importe com a procedência, que o mercado seja de concorrência perfeita. Se atribuíssemos variações ao produto, como marca e qualidade, a sua utilidade marginal também variaria, sendo impossível definir o preço e contestando a teoria da utilidade marginal na concorrência perfeita.


Portanto, não é característica da concorrência pura os produtos de diferentes vendedores são diferenciados. Logo, está correta a alternativa d).

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas