A maior rede de estudos do Brasil

Defeitos dos Negócios Jurídicos

  1. Pedro, jovem estudante de São Paulo, viaja até a cidade do Rio de Janeiro, durante os passeios turísticos resolve conhecer o Cristo Redentor. Lá, no ponto mais alto da escadaria, encontra-se José, vendedor - na realidade um ambulante que comercializa água - com uma placa escrita “VENDE-SE”. Pedro então paga a José a quantia de R$3.000,00 imaginando que estava comprando para si a estátua do Cristo, sendo que o ambulante nada diz.  Nesta situação, existe vício no negócio jurídico estabelecido? Em caso afirmativo, seria possível a anulação?  Explique

5 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

Negócio jurídico é uma subcategoria da modalidade relação jurídica. Relação jurídica, por sua vez, "consiste em um vínculo entre dois ou mais sujeitos de direito, que geram direitos e/ou obrigações para ambas as partes".


Vício ou defeito é tudo o que macula o negócio jurídico, o que acarreta na sua anulação. De acordo com a extensão deste vício, sua anulação pode ser absoluta ou relativa.


Podemos dividir o vício em duas modalidades.

a) Vícios da vontade ou de consentimento: erro, dolo, coação, estado de perigo e lesão.

b) Vícios sociais: fraude contra credores e simulação.


Portanto, no caso supracitado existe vício no negócio jurídico estabelecido, trata-se de um vício de consentimento, na modalidade erro, “error in corpore”, que diz respeito ao objeto da negociação. Surge quando o agente supõe que está adquirindo certo objeto ou coisa e, entretanto, adquire outro objeto, como no caso em tela, tornando assim, o negócio anulável.

Negócio jurídico é uma subcategoria da modalidade relação jurídica. Relação jurídica, por sua vez, "consiste em um vínculo entre dois ou mais sujeitos de direito, que geram direitos e/ou obrigações para ambas as partes".


Vício ou defeito é tudo o que macula o negócio jurídico, o que acarreta na sua anulação. De acordo com a extensão deste vício, sua anulação pode ser absoluta ou relativa.


Podemos dividir o vício em duas modalidades.

a) Vícios da vontade ou de consentimento: erro, dolo, coação, estado de perigo e lesão.

b) Vícios sociais: fraude contra credores e simulação.


Portanto, no caso supracitado existe vício no negócio jurídico estabelecido, trata-se de um vício de consentimento, na modalidade erro, “error in corpore”, que diz respeito ao objeto da negociação. Surge quando o agente supõe que está adquirindo certo objeto ou coisa e, entretanto, adquire outro objeto, como no caso em tela, tornando assim, o negócio anulável.

User badge image

Andre Smaira

Há mais de um mês

Negócio jurídico é uma subcategoria da modalidade relação jurídica. Relação jurídica, por sua vez, "consiste em um vínculo entre dois ou mais sujeitos de direito, que geram direitos e/ou obrigações para ambas as partes".


Vício ou defeito é tudo o que macula o negócio jurídico, o que acarreta na sua anulação. De acordo com a extensão deste vício, sua anulação pode ser absoluta ou relativa.


Podemos dividir o vício em duas modalidades.

a) Vícios da vontade ou de consentimento: erro, dolo, coação, estado de perigo e lesão.

b) Vícios sociais: fraude contra credores e simulação.


Portanto, no caso supracitado existe vício no negócio jurídico estabelecido, trata-se de um vício de consentimento, na modalidade erro, “error in corpore”, que diz respeito ao objeto da negociação. Surge quando o agente supõe que está adquirindo certo objeto ou coisa e, entretanto, adquire outro objeto, como no caso em tela, tornando assim, o negócio anulável.

User badge image

Andre Smaira

Há mais de um mês

Negócio jurídico é uma subcategoria da modalidade relação jurídica. Relação jurídica, por sua vez, "consiste em um vínculo entre dois ou mais sujeitos de direito, que geram direitos e/ou obrigações para ambas as partes".


Vício ou defeito é tudo o que macula o negócio jurídico, o que acarreta na sua anulação. De acordo com a extensão deste vício, sua anulação pode ser absoluta ou relativa.


Podemos dividir o vício em duas modalidades.

a) Vícios da vontade ou de consentimento: erro, dolo, coação, estado de perigo e lesão.

b) Vícios sociais: fraude contra credores e simulação.


Portanto, no caso supracitado existe vício no negócio jurídico estabelecido, trata-se de um vício de consentimento, na modalidade erro, “error in corpore”, que diz respeito ao objeto da negociação. Surge quando o agente supõe que está adquirindo certo objeto ou coisa e, entretanto, adquire outro objeto, como no caso em tela, tornando assim, o negócio anulável.

User badge image

Vinicius

Há mais de um mês

Art. 157. Ocorre a lesão quando uma pessoa, sob premente necessidade, ou por inexperiência, se obriga a prestação manifestamente desproporcional ao valor da prestação oposta.

§ 1o Aprecia-se a desproporção das prestações segundo os valores vigentes ao tempo em que foi celebrado o negócio jurídico.

§ 2o Não se decretará a anulação do negócio, se for oferecido suplemento suficiente, ou se a parte favorecida concordar com a redução do proveito.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas