A maior rede de estudos do Brasil

Qual a diferença de uma espécie determinada como "em perigo" pelo autor Mello Filho(1992) e uma espécie "Em Perigo" debatida pelo IUCN (1994)?

Gestão AmbientalUNICESUMAR

3 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

No ano de 1994, a Comissão para Sobrevivência de Espécies da União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN) utilizava uma classificação com 11 diferentes categorias de conservação, as espécies em via de extinção. Porém, essa classificação não parece ser coerente nem uniforme para alguns autores que utilizam nomenclaturas diferentes.


Para Mello Filho ‘Taxa’ em perigo de extinção é quando sobrevivência é improvável se os fatores causais continuarem operando. Já para IUCN, uma espécie está em perigo quando não pertence a classificação de em perigo crítico, porém encontra-se enfrentando um alto risco de extinção em estado silvestre num futuro próximo.


Assim, a diferença é que para uma sobrevivência é improvável se os fatores causais continuarem operando e para outra a espécie tem um alto risco de extinção.

No ano de 1994, a Comissão para Sobrevivência de Espécies da União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN) utilizava uma classificação com 11 diferentes categorias de conservação, as espécies em via de extinção. Porém, essa classificação não parece ser coerente nem uniforme para alguns autores que utilizam nomenclaturas diferentes.


Para Mello Filho ‘Taxa’ em perigo de extinção é quando sobrevivência é improvável se os fatores causais continuarem operando. Já para IUCN, uma espécie está em perigo quando não pertence a classificação de em perigo crítico, porém encontra-se enfrentando um alto risco de extinção em estado silvestre num futuro próximo.


Assim, a diferença é que para uma sobrevivência é improvável se os fatores causais continuarem operando e para outra a espécie tem um alto risco de extinção.

User badge image

Andre

Há mais de um mês

No ano de 1994, a Comissão para Sobrevivência de Espécies da União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN) utilizava uma classificação com 11 diferentes categorias de conservação, as espécies em via de extinção. Porém, essa classificação não parece ser coerente nem uniforme para alguns autores que utilizam nomenclaturas diferentes.


Para Mello Filho ‘Taxa’ em perigo de extinção é quando sobrevivência é improvável se os fatores causais continuarem operando. Já para IUCN, uma espécie está em perigo quando não pertence a classificação de em perigo crítico, porém encontra-se enfrentando um alto risco de extinção em estado silvestre num futuro próximo.


Assim, a diferença é que para uma sobrevivência é improvável se os fatores causais continuarem operando e para outra a espécie tem um alto risco de extinção.

User badge image

Andre

Há mais de um mês

No ano de 1994, a Comissão para Sobrevivência de Espécies da União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN) utilizava uma classificação com 11 diferentes categorias de conservação, as espécies em via de extinção. Porém, essa classificação não parece ser coerente nem uniforme para alguns autores que utilizam nomenclaturas diferentes.


Para Mello Filho ‘Taxa’ em perigo de extinção é quando sobrevivência é improvável se os fatores causais continuarem operando. Já para IUCN, uma espécie está em perigo quando não pertence a classificação de em perigo crítico, porém encontra-se enfrentando um alto risco de extinção em estado silvestre num futuro próximo.


Assim, a diferença é que para uma sobrevivência é improvável se os fatores causais continuarem operando e para outra a espécie tem um alto risco de extinção.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas