A maior rede de estudos do Brasil

QUAL A DIFERENÇA DE DIFICULDADE DE APRENDIZAGEM E TRANSTORNO DE APRENDIZAGEM?

Pedagogia

FADI


3 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

A criança não aprende como seus colegas. Como muitos dizem, ela não consegue “acompanhar” a turma. Esse aluno tem uma dificuldade de aprendizagem, termo genérico para dizer que ele apresenta defasagem para adquirir uma ou mais competências, mas sem uma causa evidente. A criança está com algum problema e é preciso pesquisar os motivos. Nessa apuração, conversando com pais, familiares, especialistas, normalmente se chega a duas possibilidades. A primeira é de que a criança apresenta dificuldade de aprendizagem causada por algum acontecimento ou situação frustrante, como a mudança de escola, troca de professor, chegada de um irmão, separação dos pais, morte de uma pessoa querida… E por aí vai. No entanto, se as dificuldades são persistentes e acompanham o histórico da criança há tempos, em uma ou mais áreas do conhecimento, sem uma causa evidente (deficiência sensorial e intelectual), provavelmente ela tem um transtorno de aprendizagem.

A criança pode apresentar um único transtorno (dificuldade para ler, escrever ou fazer contas) ou vários simultaneamente. O mais importante é saber que, diante de um aluno que apresente dificuldade para aprender, a melhor atitude do educador é diversificar as formas de ensinar, estando atento ao perfil de aprendizagem de cada um de seus alunos. Além disso, também é importante orientar os pais a levar seu filho ao especialista. Outra conduta essencial para todos os casos, de transtorno ou não, é acolher e oferecer ajuda à criança, observando-a atentamente para identificar seus limites e, sobretudo, enfatizar seus talentos. (fonte: http://desenvolvimento-infantil.blog.br/dificuldade-ou-transtorno-de-aprendizagem-qual-a-diferenca/. Acesso em 09 de novembro de 2018).

A criança não aprende como seus colegas. Como muitos dizem, ela não consegue “acompanhar” a turma. Esse aluno tem uma dificuldade de aprendizagem, termo genérico para dizer que ele apresenta defasagem para adquirir uma ou mais competências, mas sem uma causa evidente. A criança está com algum problema e é preciso pesquisar os motivos. Nessa apuração, conversando com pais, familiares, especialistas, normalmente se chega a duas possibilidades. A primeira é de que a criança apresenta dificuldade de aprendizagem causada por algum acontecimento ou situação frustrante, como a mudança de escola, troca de professor, chegada de um irmão, separação dos pais, morte de uma pessoa querida… E por aí vai. No entanto, se as dificuldades são persistentes e acompanham o histórico da criança há tempos, em uma ou mais áreas do conhecimento, sem uma causa evidente (deficiência sensorial e intelectual), provavelmente ela tem um transtorno de aprendizagem.

A criança pode apresentar um único transtorno (dificuldade para ler, escrever ou fazer contas) ou vários simultaneamente. O mais importante é saber que, diante de um aluno que apresente dificuldade para aprender, a melhor atitude do educador é diversificar as formas de ensinar, estando atento ao perfil de aprendizagem de cada um de seus alunos. Além disso, também é importante orientar os pais a levar seu filho ao especialista. Outra conduta essencial para todos os casos, de transtorno ou não, é acolher e oferecer ajuda à criança, observando-a atentamente para identificar seus limites e, sobretudo, enfatizar seus talentos. (fonte: http://desenvolvimento-infantil.blog.br/dificuldade-ou-transtorno-de-aprendizagem-qual-a-diferenca/. Acesso em 09 de novembro de 2018).

User badge image

Andre Smaira

Há mais de um mês

A criança não aprende como seus colegas. Como muitos dizem, ela não consegue “acompanhar” a turma. Esse aluno tem uma dificuldade de aprendizagem, termo genérico para dizer que ele apresenta defasagem para adquirir uma ou mais competências, mas sem uma causa evidente. A criança está com algum problema e é preciso pesquisar os motivos. Nessa apuração, conversando com pais, familiares, especialistas, normalmente se chega a duas possibilidades. A primeira é de que a criança apresenta dificuldade de aprendizagem causada por algum acontecimento ou situação frustrante, como a mudança de escola, troca de professor, chegada de um irmão, separação dos pais, morte de uma pessoa querida… E por aí vai. No entanto, se as dificuldades são persistentes e acompanham o histórico da criança há tempos, em uma ou mais áreas do conhecimento, sem uma causa evidente (deficiência sensorial e intelectual), provavelmente ela tem um transtorno de aprendizagem.

A criança pode apresentar um único transtorno (dificuldade para ler, escrever ou fazer contas) ou vários simultaneamente. O mais importante é saber que, diante de um aluno que apresente dificuldade para aprender, a melhor atitude do educador é diversificar as formas de ensinar, estando atento ao perfil de aprendizagem de cada um de seus alunos. Além disso, também é importante orientar os pais a levar seu filho ao especialista. Outra conduta essencial para todos os casos, de transtorno ou não, é acolher e oferecer ajuda à criança, observando-a atentamente para identificar seus limites e, sobretudo, enfatizar seus talentos. (fonte: http://desenvolvimento-infantil.blog.br/dificuldade-ou-transtorno-de-aprendizagem-qual-a-diferenca/. Acesso em 09 de novembro de 2018).

User badge image

Andre Smaira

Há mais de um mês

A criança não aprende como seus colegas. Como muitos dizem, ela não consegue “acompanhar” a turma. Esse aluno tem uma dificuldade de aprendizagem, termo genérico para dizer que ele apresenta defasagem para adquirir uma ou mais competências, mas sem uma causa evidente. A criança está com algum problema e é preciso pesquisar os motivos. Nessa apuração, conversando com pais, familiares, especialistas, normalmente se chega a duas possibilidades. A primeira é de que a criança apresenta dificuldade de aprendizagem causada por algum acontecimento ou situação frustrante, como a mudança de escola, troca de professor, chegada de um irmão, separação dos pais, morte de uma pessoa querida… E por aí vai. No entanto, se as dificuldades são persistentes e acompanham o histórico da criança há tempos, em uma ou mais áreas do conhecimento, sem uma causa evidente (deficiência sensorial e intelectual), provavelmente ela tem um transtorno de aprendizagem.

A criança pode apresentar um único transtorno (dificuldade para ler, escrever ou fazer contas) ou vários simultaneamente. O mais importante é saber que, diante de um aluno que apresente dificuldade para aprender, a melhor atitude do educador é diversificar as formas de ensinar, estando atento ao perfil de aprendizagem de cada um de seus alunos. Além disso, também é importante orientar os pais a levar seu filho ao especialista. Outra conduta essencial para todos os casos, de transtorno ou não, é acolher e oferecer ajuda à criança, observando-a atentamente para identificar seus limites e, sobretudo, enfatizar seus talentos. (fonte: http://desenvolvimento-infantil.blog.br/dificuldade-ou-transtorno-de-aprendizagem-qual-a-diferenca/. Acesso em 09 de novembro de 2018).

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas