A maior rede de estudos do Brasil

John Locke os contratualistas

John Locke acreditava que o homem era uma criatura naturalmente “racional e social”, com inclinação para o bem e um forte senso de amor ao próximo e empatia pela dor alheia. Nesse sentido, o que motivaria o homem natural de Locke a se sujeitar ao contrato social?


5 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

O homem natural de Locke, apesar de ser naturalmente racional, não era invariavelmente “bom”. Isso quer dizer que o egoísmo, a vingança e o ímpeto pela destruição ainda fariam parte da constituição humana. Assim, o estado de guerra ainda era uma ameaça ao homem natural de Locke. Por isso a necessidade social de um contrato dessa magnitude, para garantir a posse, os direitos, o contrato social teria de ser criado, logo, a única saída era a concepção de um contrato social em que todos aceitariam submeter-se à regência de um Estado maior.

O homem natural de Locke, apesar de ser naturalmente racional, não era invariavelmente “bom”. Isso quer dizer que o egoísmo, a vingança e o ímpeto pela destruição ainda fariam parte da constituição humana. Assim, o estado de guerra ainda era uma ameaça ao homem natural de Locke. Por isso a necessidade social de um contrato dessa magnitude, para garantir a posse, os direitos, o contrato social teria de ser criado, logo, a única saída era a concepção de um contrato social em que todos aceitariam submeter-se à regência de um Estado maior.

User badge image

Maria Luísa Rodrigues de Sá

Há mais de um mês

Para Locke o homem era naturalmente racional e social r INCLINADO ao bem, isso não exclui os desejo de vingança ou o egoísmo. O contrato social serviria para conter a ameaça do Estado de guerra.
User badge image

Andre Smaira

Há mais de um mês

O homem natural de Locke, apesar de ser naturalmente racional, não era invariavelmente “bom”. Isso quer dizer que o egoísmo, a vingança e o ímpeto pela destruição ainda fariam parte da constituição humana. Assim, o estado de guerra ainda era uma ameaça ao homem natural de Locke. Por isso a necessidade social de um contrato dessa magnitude, para garantir a posse, os direitos, o contrato social teria de ser criado, logo, a única saída era a concepção de um contrato social em que todos aceitariam submeter-se à regência de um Estado maior.

User badge image

Andre Smaira

Há mais de um mês

O homem natural de Locke, apesar de ser naturalmente racional, não era invariavelmente “bom”. Isso quer dizer que o egoísmo, a vingança e o ímpeto pela destruição ainda fariam parte da constituição humana. Assim, o estado de guerra ainda era uma ameaça ao homem natural de Locke. Por isso a necessidade social de um contrato dessa magnitude, para garantir a posse, os direitos, o contrato social teria de ser criado, logo, a única saída era a concepção de um contrato social em que todos aceitariam submeter-se à regência de um Estado maior.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas