A maior rede de estudos do Brasil

De que forma os aminoácidos são polimerizados para formar uma proteína?


4 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

Para responder essa questão precisamos colocar em prática nossos conhecimentos sobre Biologia Molecular.


O processo de síntese de proteínas ocorre por meio da tradução gênica, que consiste em unir os aminoácidos de acordo com sua sequência de códons do RNA mensageiro. Cada códon é formado por uma trinca de bases nitrogenadas do RNA mensageiro, que tem sua trinca complementar (anticódon) no RNA transportador (RNAt) correspondente. O crescimento da cadeia polipeptídica acontece através de ligações peptídicas, desligamento do RNAt de cada aminoácido e também pelo deslocamento do ribossomo sobre o RNAm, até o stop códon, que finaliza a síntese da proteína.


Portanto, de síntese de proteínas ocorre por tradução gênica, a qual consiste em unir aminoácidos de acordo com sua sequência de códons do RNA mensageiro.

Para responder essa questão precisamos colocar em prática nossos conhecimentos sobre Biologia Molecular.


O processo de síntese de proteínas ocorre por meio da tradução gênica, que consiste em unir os aminoácidos de acordo com sua sequência de códons do RNA mensageiro. Cada códon é formado por uma trinca de bases nitrogenadas do RNA mensageiro, que tem sua trinca complementar (anticódon) no RNA transportador (RNAt) correspondente. O crescimento da cadeia polipeptídica acontece através de ligações peptídicas, desligamento do RNAt de cada aminoácido e também pelo deslocamento do ribossomo sobre o RNAm, até o stop códon, que finaliza a síntese da proteína.


Portanto, de síntese de proteínas ocorre por tradução gênica, a qual consiste em unir aminoácidos de acordo com sua sequência de códons do RNA mensageiro.

User badge image

Mirian Moura

Há mais de um mês

As proteínas são formadas a partir da união de muitos aminoácidos. Elas possuem diversas funções nos mais diversos organismos. A partir disso, pode-se notar que as proteínas não são somente as mais abundantes macromoléculas, mas também, são muito importantes para a vida. As milhares de enzimas que um organismo possui são todas proteínas com funções importantes. As informações genéticas, por exemplo, são expressas através de proteínas. 

As proteínas, como dito, são formadas a partir da combinação de aminoácidos. Entretanto, só existem 20 aminoácidos primários, a partir dos quais são formados outros aminoácidos e as milhares de proteínas. Mas, o quê as diferenciam? Uma proteína tem função de defesa (anticorpos, veneno de serpentes), outra, função de reserva ( ovoalbumina, encontrada no ovo, caseína, encontrada no leite) e outras, a função estrutural (queratina, colágeno). Qual a diferença entre elas? 

A diferença é a seqüência na qual os aminoácidos se organizam. A partir dessa seqüência de organização dos 20 aminoácidos é que a função se destaca. 

Os aminoácidos primários são: (clique no nome para ver a estrutura, será aberta outra janela) glicina, alanina, valina, leucina, isoleucina, fenilalanina, triptofano, serina, treonina, tirosina, ácido aspártico, ácido glutâmico, lisina, arginina, histidina, metionina, cisteína, cistina. Asparagina, glutamina e hidroxilisina são derivações de outros aminoácidos. 

A combinação destes aminoácidos possibilita 1011 ou mais possíveis seqüências de aminoácidos, ou melhor, proteínas. Dos 23 aminoácidos, alguns são essenciais, ou seja, não são produzidos pelos organismos. Para o homem, 10 são essenciais(valina, leucina, isoleucina fenilalanina, triptofano, treonina, lisina, arginina, histidina e metionina). Eles são necessários ao organismo e devem ser ingeridos, através da alimentação, por exemplo. 

As principais fontes de proteínas são as carnes (de frango, de peixe e de boi), os ovos, os laticínios (leites, queijos e iorgutes) e as leguminosas (feijão, soja, lentilha). Como cada alimento possui alguns tipos de aminoácidos e não outros, a necessidade de uma alimentação diversificada é assencial. 

Como dito, as proteínas possuem muitas funções biológicas, entre elas, as enzimas, as proteínas transportadoras, de reserva, estruturais e de defesa. 

Enzimas 
Proteínas altamente especializadas e com atividade catalítica. Mais de 2000 enzimas são conhecidas, cada uma capaz de catalisar um tipo diferente de reação química. 

Proteínas transportadoras 
São as responsáveis por transportar especificadamente moléculas ou íons de um órgão para outro. Um exemplo é a hemoglobina, responsável pelo transporte de oxigênio dos pulmões aos outros órgãos e tecidos. 

Proteínas Contráteis ou de movimento 
São elas as responsáveis pela função de contração de algumas células. São elas, também, as responsáveis pela mudança de forma e movimento de algumas células. Exemplos deste tipo de proteína são a actina e a miosina, que estão presentes no sistema contrátil de músculos esqueléticos. 

Proteínas Estruturais 
São proteínas que servem para dar firmeza e proteção à organismos. Um exemplo muito comum deste tipo de proteína é o colágeno, altamente encontrado em cartilagem e tendões, sendo bastante resistente à tensão. Unhas e cabelos são formados, basicamente, por queratina, um outro tipo de proteína estrutural. 

Proteínas de defesa 
São proteínas com função de defesa de organismos contra invasões de outras espécies. Exemplo disso, são os leucócitos (glóbulos brancos, anticorpos), proteínas especializadas com função de reconhecer e neutralizar vírus, bactérias e outras proteínas estranhas. 

Fibrinogênio e trombina são outras proteínas responsáveis pela coagulação do sangue e prevenção de perda sanguínea em casos de cortes e machucados. 
Os aminoácidos são moléculas orgânicas formadas por átomos de carbono (C), hidrogênio (H), oxigênio (O) e nitrogênio (N). Alguns podem conter enxofre em sua composição. Esses compostos se ligam, formando a molécula de aminoácido da seguinte forma: 

[Aminoácido] 


Todas as moléculas de aminoácidos contêm um grupo carboxílico (COOH ), um grupo amina (NH2) e uma molécula de hidrogênio (H), ligados a um átomo de carbono, chamado de carbono alfa. A esse mesmo carbono também é ligado um radical, genericamente chamado de R. esse radical varia de acordo com o aminoácido, ou seja, cada um dos 20 aminoácidos existentes contém seu próprio radical, que pode variar de um simples átomo de hidrogênio (H), como é o caso da glicina, para grupos bem mais complexos. 

[Aminoácidos] 
Ilustração: http://www.ucs.br 
 

User badge image

Andre Smaira

Há mais de um mês

Para responder essa questão precisamos colocar em prática nossos conhecimentos sobre Biologia Molecular.


O processo de síntese de proteínas ocorre por meio da tradução gênica, que consiste em unir os aminoácidos de acordo com sua sequência de códons do RNA mensageiro. Cada códon é formado por uma trinca de bases nitrogenadas do RNA mensageiro, que tem sua trinca complementar (anticódon) no RNA transportador (RNAt) correspondente. O crescimento da cadeia polipeptídica acontece através de ligações peptídicas, desligamento do RNAt de cada aminoácido e também pelo deslocamento do ribossomo sobre o RNAm, até o stop códon, que finaliza a síntese da proteína.


Portanto, de síntese de proteínas ocorre por tradução gênica, a qual consiste em unir aminoácidos de acordo com sua sequência de códons do RNA mensageiro.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas