A maior rede de estudos do Brasil

sangramento nasal repentino em altitudes elevadas?

Fisiologia I

FAPAR


2 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

Para responder esta pergunta devemos colocar em prática nosso conhecimento em Fisiologia.


Nosso corpo ao ser submetido a grandes altitudes pode apresentar condições patológicas que conhecemos como o mal da montanha ou hipobaropatia. Tem-se que a taxas menores de PO2 pode causar dilatação nas artérias do nosso corpo, acarretando maior pressão no interior das artérias do cérebro que induz disseminação de líquido para o tecido cerebral. Assim, pode-se ocorrer um edema cerebral, responsável pelos sintomas que caracterizam a patologia do mal da montanha (dor de cabeça, mal-estar, hemorragia nasal etc).


Portanto, o sangramento nasal em altitudes elevadas ocorre pela baixa pressão parcial de oxigênio que acarreta aumento nas minúsculas artérias do cérebro.

Para responder esta pergunta devemos colocar em prática nosso conhecimento em Fisiologia.


Nosso corpo ao ser submetido a grandes altitudes pode apresentar condições patológicas que conhecemos como o mal da montanha ou hipobaropatia. Tem-se que a taxas menores de PO2 pode causar dilatação nas artérias do nosso corpo, acarretando maior pressão no interior das artérias do cérebro que induz disseminação de líquido para o tecido cerebral. Assim, pode-se ocorrer um edema cerebral, responsável pelos sintomas que caracterizam a patologia do mal da montanha (dor de cabeça, mal-estar, hemorragia nasal etc).


Portanto, o sangramento nasal em altitudes elevadas ocorre pela baixa pressão parcial de oxigênio que acarreta aumento nas minúsculas artérias do cérebro.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas