A maior rede de estudos do Brasil

Qual a diferença morfosoligica de uma criança para um adulto?


2 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

Contextualização: A anatomia humana é uma ciência secular, que se propõe a estudar a constituição do corpo humano com descrições e correlações estruturais. A morfosologia éa aprte que se responsabiliza em estudar as formas ou partes dos seres vivos.


Resolução:


Algumas estruturas do corpo apresentam diferenças estruturais que são distintas e permitem realizar uma comparação: (i) A Cabeça do recém nascido é cerca de 1/4 do comprimento total do corpo, no adulto a proporção é 1/12 do comprimento. (ii) O viscerocrânio (face) é desproporcionalmente pequeno e curto em relação ao neurocrânio. Na proporção próxima do adulto, com cerca de 1/8 do volume, a face em 1/4 do volume craniano. (iii) A maxila do recém nascido apresenta dimensões transversais e sagitais maiores que as verticais, o que se inverte até a idade adulta. (iv) Os seios paranasais apresentam um volume reduzido, e se desenvolvem durante a infância, chegando à puberdade em seu volume quase total. Os seios frontal e maxilar tendem a expandir suas cavidades para dentro dos ossos correspondentes na idade adulta, e o seio maxilar pode continuar sua expansão mesmo no envelhecimento do adulto. (v) A epiglote, durante a infância, inicia seu descenso, e na idade adulta se encontra em algum local entre as vértebras cervicais três e seis, variando de acordo com o sexo. A traquéia, a partir de então, apresenta um diâmetro menor de 3mm durante a idade neonatal (que pode ser calculado em milímetros correspondendo à idade em anos), até atingir o lúmen adulto de 1,2 a 1,5 cm. (vi) O coração é proporcionalmente grande e globoso durante a infância, apesar de seu peso aproximado de 25 g, comparando-se aos 200g a 250 g do adulto, e se encontra mais transversamente no mediastino, posicionando-se um espaço intercostal mais alto que na idade adulta. (vii) Comparativamente, o fígado ao nascimento tem o dobro do peso do fígado do adulto. (viii) A bexiga urinária, francamente abdominal na infância, ocupa sua posição pélvica progressivamente à puberdade até a idade adulta. (ix) Na infância, o útero é praticamente um órgão abdominal, assumindo na adolescência para a idade adulta sua posição pélvica. (x) a glândula da próstata inicia seu crescimento de forma vagarosa e constante até a puberdade quando então dobra seu volume, atingindo o tamanho adulto.


Conclusão: A morfologia de alguns órgão do corpo humano apresenta variações durante o desenvolvimento até atingir seu ápice na vida adulta. Essas diferenças são o reflexo das diferentes influências, seja hormonal e estrutural que o organismo precisa apresentar em necessidade de adaptações do corpo ao ambiente onde estão, além de carregar um pouco da história evolutiva em cada uma dessas transformações.

Contextualização: A anatomia humana é uma ciência secular, que se propõe a estudar a constituição do corpo humano com descrições e correlações estruturais. A morfosologia éa aprte que se responsabiliza em estudar as formas ou partes dos seres vivos.


Resolução:


Algumas estruturas do corpo apresentam diferenças estruturais que são distintas e permitem realizar uma comparação: (i) A Cabeça do recém nascido é cerca de 1/4 do comprimento total do corpo, no adulto a proporção é 1/12 do comprimento. (ii) O viscerocrânio (face) é desproporcionalmente pequeno e curto em relação ao neurocrânio. Na proporção próxima do adulto, com cerca de 1/8 do volume, a face em 1/4 do volume craniano. (iii) A maxila do recém nascido apresenta dimensões transversais e sagitais maiores que as verticais, o que se inverte até a idade adulta. (iv) Os seios paranasais apresentam um volume reduzido, e se desenvolvem durante a infância, chegando à puberdade em seu volume quase total. Os seios frontal e maxilar tendem a expandir suas cavidades para dentro dos ossos correspondentes na idade adulta, e o seio maxilar pode continuar sua expansão mesmo no envelhecimento do adulto. (v) A epiglote, durante a infância, inicia seu descenso, e na idade adulta se encontra em algum local entre as vértebras cervicais três e seis, variando de acordo com o sexo. A traquéia, a partir de então, apresenta um diâmetro menor de 3mm durante a idade neonatal (que pode ser calculado em milímetros correspondendo à idade em anos), até atingir o lúmen adulto de 1,2 a 1,5 cm. (vi) O coração é proporcionalmente grande e globoso durante a infância, apesar de seu peso aproximado de 25 g, comparando-se aos 200g a 250 g do adulto, e se encontra mais transversamente no mediastino, posicionando-se um espaço intercostal mais alto que na idade adulta. (vii) Comparativamente, o fígado ao nascimento tem o dobro do peso do fígado do adulto. (viii) A bexiga urinária, francamente abdominal na infância, ocupa sua posição pélvica progressivamente à puberdade até a idade adulta. (ix) Na infância, o útero é praticamente um órgão abdominal, assumindo na adolescência para a idade adulta sua posição pélvica. (x) a glândula da próstata inicia seu crescimento de forma vagarosa e constante até a puberdade quando então dobra seu volume, atingindo o tamanho adulto.


Conclusão: A morfologia de alguns órgão do corpo humano apresenta variações durante o desenvolvimento até atingir seu ápice na vida adulta. Essas diferenças são o reflexo das diferentes influências, seja hormonal e estrutural que o organismo precisa apresentar em necessidade de adaptações do corpo ao ambiente onde estão, além de carregar um pouco da história evolutiva em cada uma dessas transformações.

User badge image

neno

Há mais de um mês

isso existe?morfosoligica?

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas