A maior rede de estudos do Brasil

Como se desenvolveu o absolutismo no Leste e quais as suas diferenças em relação ao absolutismo ocidental?


1 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

 

O absolutismo do ocidente é caracterizado pela formação de uma máquina estatal cortesã que de certa forma, compensou a perda da soberania parcelar dos senhores feudais e os seus poderes sobre o campesinato servil. Bem diferente daquele instaurado no leste europeu, em países, como; Prússia, Rússia, Suécia, Polônia, entre outros.

Uns dos aspectos que os diferenciaram começam pela própria concepção do estado absolutista do leste que, diferentemente do ocidente, não será formado por uma máquina estatal cortesã, e nem os senhores feudais do leste perderão os seus poderes para o estado. 


A explicação para tal diferença se resume na existência de uma pequena camada burguesa pré-existente no ocidente desde da pequenas feiras medievais dos burgos, que terão uma forte ressurgência no período da formação do estado absolutista.

Assim o desenvolvimento das cidades, o aumento do comercio e o intensivo processo de monetarização, contribuíram para evasão do campesinato rural e tiravam o poder de fixação da mão-de-obra centralizado nos senhores feudais. As relações vassálicas já não davam conta do processo histórico dessa sociedade, e uma nova forma de imposição sobre o campesinato era necessária para restabelecer o ordenamento das classes.


Estas são as linhagens do estado absolutista do ocidente, que será bem diferente do oriente, que neste caso, não tiveram em sua formação a existência dessa pequena burguesia comercial que atraiu o campesinato. A formação do estado absolutista do leste será formado por uma forte opressão da classe nobre sobre a camada servil, que após a crise do final da idade média verificará a formação de uma segunda servidão.

E o estado absolutista do leste será formado na urgência de uma máquina estatal militar, devido aos intensos conflitos presentes na região, como, a guerra dos trinta anos e as incursões dos turcos otomanos, e sem dúvida o intenso perigo político das monarquias absolutistas ocidentais mais avançadas economicamente, representavam um perigo a soberania das monarquias orientais. 

 

O absolutismo do ocidente é caracterizado pela formação de uma máquina estatal cortesã que de certa forma, compensou a perda da soberania parcelar dos senhores feudais e os seus poderes sobre o campesinato servil. Bem diferente daquele instaurado no leste europeu, em países, como; Prússia, Rússia, Suécia, Polônia, entre outros.

Uns dos aspectos que os diferenciaram começam pela própria concepção do estado absolutista do leste que, diferentemente do ocidente, não será formado por uma máquina estatal cortesã, e nem os senhores feudais do leste perderão os seus poderes para o estado. 


A explicação para tal diferença se resume na existência de uma pequena camada burguesa pré-existente no ocidente desde da pequenas feiras medievais dos burgos, que terão uma forte ressurgência no período da formação do estado absolutista.

Assim o desenvolvimento das cidades, o aumento do comercio e o intensivo processo de monetarização, contribuíram para evasão do campesinato rural e tiravam o poder de fixação da mão-de-obra centralizado nos senhores feudais. As relações vassálicas já não davam conta do processo histórico dessa sociedade, e uma nova forma de imposição sobre o campesinato era necessária para restabelecer o ordenamento das classes.


Estas são as linhagens do estado absolutista do ocidente, que será bem diferente do oriente, que neste caso, não tiveram em sua formação a existência dessa pequena burguesia comercial que atraiu o campesinato. A formação do estado absolutista do leste será formado por uma forte opressão da classe nobre sobre a camada servil, que após a crise do final da idade média verificará a formação de uma segunda servidão.

E o estado absolutista do leste será formado na urgência de uma máquina estatal militar, devido aos intensos conflitos presentes na região, como, a guerra dos trinta anos e as incursões dos turcos otomanos, e sem dúvida o intenso perigo político das monarquias absolutistas ocidentais mais avançadas economicamente, representavam um perigo a soberania das monarquias orientais. 

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas