A maior rede de estudos do Brasil

Qual a diferença da Ação monitoria para Execução de título extrajudicial?


3 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

Para responder essa questão devemos colocar em prática nossos conhecimentos sobre Processo Civil.


A ação monitória, ao lado da ação de cobrança, é busca do juiz a declaração da existência do direito pessoal de crédito, ou seja, requer o reconhecimento de que há uma obrigação a ser cumprida por uma parte devedora em face da parte credora.

A ação de execução de título executivo extrajudicial, que é ação através da qual o autor (exequente) requer o provimento jurisdicional com o interesse de obrigar o réu (exequendo ou executado) a cumprir determinado direito consubstanciado em um título executivo.


Portanto, essas são as características básicas para ação monitória e execução de título.

Para responder essa questão devemos colocar em prática nossos conhecimentos sobre Processo Civil.


A ação monitória, ao lado da ação de cobrança, é busca do juiz a declaração da existência do direito pessoal de crédito, ou seja, requer o reconhecimento de que há uma obrigação a ser cumprida por uma parte devedora em face da parte credora.

A ação de execução de título executivo extrajudicial, que é ação através da qual o autor (exequente) requer o provimento jurisdicional com o interesse de obrigar o réu (exequendo ou executado) a cumprir determinado direito consubstanciado em um título executivo.


Portanto, essas são as características básicas para ação monitória e execução de título.

User badge image

Andre

Há mais de um mês

Para responder essa questão devemos colocar em prática nossos conhecimentos sobre Processo Civil.


A ação monitória, ao lado da ação de cobrança, é busca do juiz a declaração da existência do direito pessoal de crédito, ou seja, requer o reconhecimento de que há uma obrigação a ser cumprida por uma parte devedora em face da parte credora.

A ação de execução de título executivo extrajudicial, que é ação através da qual o autor (exequente) requer o provimento jurisdicional com o interesse de obrigar o réu (exequendo ou executado) a cumprir determinado direito consubstanciado em um título executivo.


Portanto, essas são as características básicas para ação monitória e execução de título.

User badge image

ANA

Há mais de um mês

A ação monitória deve ser usada quando o credor (quem tem direito a receber) tem um título que não pode ser cobrado diretamente do devedor. Isso significa que o título não tem força executiva. É nessa situação que o credor deve usar a ação monitória.

Para poder iniciar (ajuizar) a ação monitória o credor precisa apresentar uma prova escrita que seja suficiente para comprovar que a obrigação do devedor existe. Por regra essa ação deve correr na cidade de domicílio do devedor (réu da ação).

Depois que a ação for iniciada e, se os requisitos forem cumpridos, o juiz deve determinar que o devedor cumpra a obrigação.

O juiz faz a determinação, através de um mandado de pagamento ou de entrega de coisa, chamado de mandado monitório.O prazo para cumprir a obrigação é de 15 dias.

Depois da expedição do mandado o devedor tem duas opções:

  • fazer o pagamento ou cumprir a obrigação,
  • opor embargos monitórios,que é a forma de discutir se o valor ou a obrigação é realmente devida

Se o devedor não discutir a obrigação o mandado do juiz será transformado em um mandado executivo, que é o documento que obriga o devedor a cumprir a sua obrigação. Nesse caso mandado é chamado de título executivo judicial

Já, a execução de título extrajudicial é cabível quando o credor possui um título extrajudicial (cheque, nota promissória, etc) que ainda não está prescrito e pode ser executado de plano. Neste caso o juiz mandará citar o executado para pagar o valor devido ou nomear bens à penhora. Nada sendo feito, de imediato o juiz mandará penhorar tantos bens quantos bastem para a liquidaçao da dívida.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas