TEORIA POLITICA / SERVICO SOCIAL

1 - O neoliberalismo nasceu logo depois da Il Guerra Mundial, nas regiões da Europa e da América do Norte, onde imperava o capitalismo. Foi uma reação teórica e política veemente contra o Estado intervencionista e de bem-estar. Seu texto de origem é: a) A Servidão Moderna b) Economia Forte e Livre c) O Caminho da Servidão. d) Política de Estado Nacional. e) Liberdade Econômica Progressista. 2 - Princípio enunciado por Maquiavel, segundo o qual a ação política encontra em si mesma a própria justificação, ao garantir a ordem e a liberdade da convivência civil. A política, portanto, constitui uma ciência autônoma e independente de qualquer sistema ético e religioso. Indique-o nas alternativas abaixo. a) Política Neutra b) Realismo Político c) Realismo Lógico d) Lógica Dominante e) Política Justificada ES 3 - Por qual motivo Maquiavel continua sendo um autor estudado com grande interesse? a) Pela sua importância como teórico da democracia; b) Pelo conteúdo moral de sua obra, especialmente em O Príncipe; c) Pela sua análise centrada na prática política a partir de uma lógica de articulação política, tendo em vista, coerência com o projeto, e a análise concreta das relações de força existentes; d) Pela sua reflexão sobre a importância do acaso ou sorte (fortuna) na condução da política; e) Pela sua reflexão sobre a importância da virtude cristã para o Príncipe. 4 - As expressões “subdesenvolvimento” e “país subdesenvolvido” foram muito utilizadas pela imprensa e na literatura sociológica durante as décadas de 1950 e 1960. Entre os anos 1970 e 1990, tornou-se comum o uso das expressões Terceiro Mundoe terceiro-mundismo, que, atualmente, foram substituídas pelas noções de: a) País imergente e país culto b) País capitalista e país socialista c) País emergente e país em desenvolvimento d) País desenvolvido e país em fase de desenvolvimento e) País do primeiro mundo e país de segundo mundo. 5 - Sobre os conceitos de Poder, marque a alternativa correta: a) Segundo Bobbio, em seu significado mais geral, a palavra Poder designa a capacidade ou a possibilidade de agir, de produzir efeitos. Ela pode ser referida a indivíduos e a grupos humanos, mas nãoa objetos ou a fenômenos naturais. b) Poder também pode ser definido como uma relação entre dois sujeitos, em que um impõe ao outro a própria vontade e lhe determina o comportamento. c) Em relação ao conceito de Poder, pode dizer-se que não existe praticamente relação social na qual esteja presente, de qualquer forma, a influência voluntária de um indivíduo ou de um grupo sobre o comportamento de outro indivíduo ou de outro grupo. d) Na visão moderna do termo, dada por Max Weber, Poder significa toda probabilidade de impor a própria vontade numa relação social, sempre sem resistências, seja qual for o fundamento desta probabilidade. e) O Poder deriva simplesmente da posse ou do uso de certos recursos, e não da existência de determinadas atitudes dos sujeitos implicados na relação. 6 - Forma de dominação que tem por base o poder econômico dos mais ricos. É o domínio exercido pela alta burguesia sobre a massa da população, por meio de instrumentos que lhe asseguram o controle político e social, assim como seus privilégios de classe. Assinale a alternativa que se refere ao texto acima. a) Patriarcado b) Plutocracia c) Nepotismo d) Dominação Econômica e) Estamento Social 7 - Para Montesquieu, a dinâmica política de uma sociedade não reflete o arcabouço institucional, mas sim o seu funcionamento. Qual consequência, dentre as abaixo apontadas, se pode extrair dessa posição? a) que é fundamental esclarecer quem detém o poder, para analisar como ele será, de fato, dividido b) que o arcabouço institucional de governo impede o predomínio de um dado grupo político sobre outro; c) que os mecanismos práticos de poder, como as coligações, são irrelevantes na prática governativa; d) que o arcabouço institucional define a dinâmica da política; e) que todo governo é uma prática de poder legitimada. 8 — Segundo Hobbes, o poder dos reis não advém de Deus, portanto não é divino, mas resulta do medo dos súditos em perder a liberdade e a riqueza, ameaçadas pela ambição dos demais. Dessa concepção, qual a conclusão, dentre as abaixo mencionadas, que está errada? a) Aofirmarem o pacto, os homens abrem mão daliberdade em nome de um governo autoritário, os homens aceitam a dominação em nome da proteção; b) Osinteresses dos súditos são então representados pelo poder soberano, portanto a forma de Estado mais vantajosa para todos seria a Monarquia; c) O vínculo entre sobsrano e seus súditos é de ordem voluntária e moral: o soberano deve estabelecer a melhor religião; deve deixar aos cidadãos toda a liberdade compatível com a ordem pública; deve definir a propriedade e repartir os impostos proporcionalmente à riqueza. d) O poder de legislar fica concentrado no soberano, mas como a lei é um artifício decorrente da instituição do Estado, fora dele não há Direito, e nele todo direito decorre da lei, por definição, justa; e) Não seria do interesse do rei o acúmulo de riqueza dos súditos, apenasa glória e a segurança. 9-É uma ideia que na sociedade capitalista pressupõe a elaboração de um discurso homogêneo, pretensamente universal, que, buscando identificar a realidade social com que as classes dominantes pensam sobre ela, esconde, oculta as contradições existentes e silencia as representações contrárias às dessa classe. a) A ideia de justiça b) A ideia de ordem c) A ideia de democracia d) A ideia de ideologia e) A ideia de progresso 10 - Os desempregados recentes, que dispõem ainda de qualificação e fazem parte da procura efetiva de emprego, exercem por isso influência na baixa de salários. Eles constituem aquele “ ” referido tradicionalmente, que serve aos patrões para manter a pressão sobre ostrabalhadores empregados. Assinale a alternativa que completa corretamente a lacuna do texto. a) grupo autônomo b) grupo terceirizado c) exército de reserva d) proletariado moderno e) grupo da reengenharia 41 - Para Locke os indivíduos são dotados de liberdade natural, razão e consciência, o que implica direitos individuais, e por extensão, no reconhecimento dos direitos dos demais homens, criando vínculos imperativos, obrigatoriedades, que se formaram ao longo dessa convivência, ou sociabilidade. Partindo dessa concepção está errado concluir que: a) A propriedade seja um desses direitos, começando pela propriedade de si, e por extensão, da terra e das riquezas produzidas pelo trabalho, portanto os homens constituiriam a sociedade civil para assegurar a propriedade; b) O Poder Executivo, ou o rei, no caso da monarquia, deva ter seu poder confirmado “perante Deus e os homens”; c) A sociedade civil, ou sociedade política seja integrada por homens racionais, proprietários de seu trabalho, riquezas e liberdade; d) A representação institua a maioria (vontade geral), e implique em autorização para que alguém legisle, tome decisões, em nome do outro; e o consentimento submeta a todos às leis e normas autorizadas; e) O corpo político, cuja força resulta da união de todos, seja apto a expressar uma vontade, ou a vontade geral, constituindo por um pacto o governo civil; e nele, Poder Legislativo. 12 - “O pacto social, senao artificial e precário, não era suficiente para assegurar a paz, pois sempre existiriam pessoas que, acreditando saber mais do que as outras, poderiam desencadear guerras civis, a fim de conquistar o poder só para elas. Tal consequência, somente poderia ser evitada se cada homem submetesse sua própria vontade à vontade de um único homem ou a uma assembleia determinada” (Ciência Política, Nelson Nery COSTA, 3º. edição, Ed. Forense, Rio de Janeiro, 2012.) Com base no trecho acima, assinale a alternativa que apresenta o pensador político a que ele se refere. a) Locke b) Marx c) Rousseau d) Hobbes e) Maquiavel. 13 - Qual dessas proposições está incorreta sobre o pensamento de Rousseau? a) Para Rousseau, o homem nasce livre, mas realiza o pacto social que instituiu a sociedade, corrigindo a desigualdade em nome da igualdade, e da proteção dos mais fracos; b) O contrato social substitui o pacto, na medida em que contrato implica legislação, direitos privados, e em geral, concordância mútua das partes; c) Na verdade, a legitimidade do pacto não resulta do contrato, mas do consentimento unânime dos compromissados nele; d) A vida social se estabelece não só pela razão, mas pelo sentimento “a sensibilidade recíproca e a correspondência interna de todas as partes, análoga à do organismo vivo”. Desse modo todo conjunto de indivíduos (comunidade) goza de uma identidade coletiva, constituindo não uma racionalidade, mas o sentimento de um “eu comum”: e) A formação de uma identidade coletiva se dá pelo sentimento de um “comum partilhado” base da vontade de todos, ou da vontade geral. 14 - Nicolau Maquiavel apresenta em O Príncipe uma síntese das relações de poder exercidas pelos soberanos nos séculos XV e XVI. A crítica de Maquiavel inaugura a discussão da política sob a ótica da perspectiva do Estado moderno. Antes dele, Platão já havia discutido as intencionalidades do poder, focando em A República os ideais necessários para o exercício do poder na pólis. Mesmo levando-se em consideração os anacronismos entre ambos, é correto admitir que eles a) convergiram para a construção de uma prática política fundada nas controvérsias do poder: b) simularam, em suas obras políticas, concepções e práticas que não correspondem à realidade: c) associaram a imagem dos que exercem o podera características negativas e a um modo de agir desprovido de virtude: d) perceberam a necessidade de vincular o exercício da política ao exercício das virtudes. 15 - É verdade que nas democracias o povo parece fazer o que quer; mas a liberdade política não consiste nisso. Deve-se ter sempre presente em mente o que é independência e o que é liberdade. A liberdade é o direito de fazer tudo o que as leis permitem; se um cidadão pudesse fazer tudo o que elas proíbem, não teria mais liberdade, porque os outros também teriam tal poder. MONTESQUIEU. Do Espírito das Leis. São Paulo: Editora Nova Cultural, 1997 (adaptado). A característica de democracia ressaltada por Montesquieu diz respeito a) ao status de cidadania que o indivíduo adquire ao tomar as decisões por si mesmo; b) ao condicionamento da liberdade dos cidadãos à conformidade àsleis; c) à possibilidade de o cidadão participar no poder e, nesse caso, livre da submissão àsleis: d) aolivre-arbítrio do cidadão em relação àquilo que é proibido, desde que ciente das consequências; e) ao direito do cidadão exercer sua vontade de acordo com seus valores pessoais. 16 — Quando estudamos o Estado, verificamos que temos diferentes conceitos, como o citado abaixo: Indica, nas teorias políticas dos séculos XVII e XVIII, a condição dos homens antes de estipular um tipo qualquer de contrato social, na qual os indivíduos viviam isolados uns dos outros, sem organização formal do estado. Esse conceito está relacionado a que tipo de Estado? a) Estado Civil b) Estado Político c) Estado de Origem d) Estado de Natureza e) Estado de Liberdade 17 - Nascido na Suíça, mas de formação francesa, está ligado à sociologia moderna por vários aspectos de sua obra. Sua contribuição mais significativa para as Ciências Sociais é a obra O Contrato Social. O nome desse teórico é: a) Karl Marx b) Max Weber c) Auguste Comte d) David Émile Durkheim e) Jean-Jacques Rousseau. 18 - Sabe-se que, na análise e caracterizaç��o dos regimes políticos, a ciência política tem dado ênfase a critérios relativamente distintos daqueles apontados por Aristóteles e por Montesquieu. Nesses termos, pode-se dizer que se entende por regime político: a) a distribuição dos três poderes no estado e o número dos que exercem esses poderes; b) o padrão e a prática do ordenamento jurídico institucional, e normativo, das relações entre estado e sociedade civil, independente da base de legitimidade; c) as formas de governo, a saber: democracia, autocracia e república; d) a dinâmica do poder dos grupos hegemônicos; e) a dinâmica do parlamentarismo e do presidencialismo.
Disciplina:Teoria Politica Serviço Social1.519 materiais