A maior rede de estudos do Brasil

Quais são as contas do Patrimônio Liquido ?


9 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

Passei Direto

Há mais de um mês

Ações em Tesouraria e Prejuízos Acumulados, Ajustes de Avaliação Patrimonial, Reservas de Capital, Reservas de Lucros e Capital Social. O capital social diz respeito aos investimentos feitos pelos proprietários de uma determinada empresa. Por sua vez, as reservas de capital e de lucro são tipos de reservas que são criadas a partir do exercício das mesmas, e não são controladas pela DRE. Já os prejuízos acumulados são os prejuízos ligados diretamente com a DRE e suas oscilações dependem basicamente do balanço que a DRE tem. Todos esses elementos formam o patrimônio liquido, que é um grupo dentro de uma empresa e que possui como principal função, realizar os registros de valores contábeis de toda a empresa, levando em consideração todos os elementos que de certa maneira dão algum tipo de efeito na economia da mesma.

Ações em Tesouraria e Prejuízos Acumulados, Ajustes de Avaliação Patrimonial, Reservas de Capital, Reservas de Lucros e Capital Social. O capital social diz respeito aos investimentos feitos pelos proprietários de uma determinada empresa. Por sua vez, as reservas de capital e de lucro são tipos de reservas que são criadas a partir do exercício das mesmas, e não são controladas pela DRE. Já os prejuízos acumulados são os prejuízos ligados diretamente com a DRE e suas oscilações dependem basicamente do balanço que a DRE tem. Todos esses elementos formam o patrimônio liquido, que é um grupo dentro de uma empresa e que possui como principal função, realizar os registros de valores contábeis de toda a empresa, levando em consideração todos os elementos que de certa maneira dão algum tipo de efeito na economia da mesma.

User badge image

Marcelo

Há mais de um mês

O Patrimônio Líquido é formado pelo grupo de contas que registra o valor contábil pertencente aos acionistas ou quotistas.

A PARTIR DE 01.01.2008

 

A partir de 01.01.2008, por força da Lei 11.638/2007, para as sociedades por ações, a divisão do patrimônio líquido será realizada da seguinte maneira:

 

a) Capital Social

b) Reservas de Capital

c) Ajustes de Avaliação Patrimonial

d) Reservas de Lucros

e) Ações em Tesouraria

f) Prejuízos Acumulados.

CAPITAL SOCIAL

O capital social representa os valores recebidos pela empresa, em forma de subscrição ou por ela gerados. A integralização do capital poderá ser feita por meio de moeda corrente ou bens e direitos.

Quando a integralização do capital social é feita em moeda corrente, debita-se uma conta específica do ativo circulante (Bancos c/Movimento, por exemplo) e credita-se a conta "Capital Social".

No caso de integralização de capital mediante conferência de bens, debita-se uma conta específica do ativo imobilizado e credita-se a conta "capital social".

RESERVAS DE CAPITAL

A reserva de capital abrange as seguintes subcontas:

a) Reserva de Correção Monetária do Capital Realizado;
b) Reserva de Ágio na Emissão de Ações;
c) Reserva de Alienação de Partes Beneficiárias;
d) Reserva de Alienação de Bônus de Subscrição;
e) Reserva de Prêmio na Emissão de Debêntures; (excluída desde 01.01.2008, por força da Lei 11.638/2007)
f) Reserva de Doações e Subvenções para Investimento; (excluída desde 01.01.2008, por força da Lei 11.638/2007)
g) Até 31.12.2007, a Reserva de Incentivo Fiscal. A partir de 01.01.2008, respectiva reserva passa a fazer parte do grupo de Reservas de Lucros.

RESERVAS DE LUCROS

As reservas de lucros são constituídas pelos lucros obtidos pela empresa, retidos com finalidade específica.

Os lucros retidos com finalidade específica e classificados nesta conta são transferidos da conta de "Lucros ou Prejuízos Acumulados".

LUCROS OU PREJUÍZOS ACUMULADOS

Os lucros ou prejuízos representam resultados acumulados obtidos, que foram retidos sem finalidade específica (quando lucros) ou estão à espera de absorção futura (quando prejuízos).

Com o advento da Lei 11.638/2007, para as sociedades por ações, e para os balanços do exercício social terminado a partir de 31 de dezembro de 2008, o saldo final desta conta não poderá mais ser credor.

 

Respectivos saldos de lucros acumulados precisam ser totalmente destinados por proposta da administração da companhia no pressuposto de sua aprovação pela assembléia geral ordinária. Observe-se que a obrigação de essa conta não conter saldo positivo aplica-se unicamente às sociedades por ações.

 

Essa conta continuará nos planos de contas, e seu uso continuará a ser feito para receber o resultado do exercício, as reversões de determinadas reservas, os ajustes de exercícios anteriores, para distribuir os resultados nas suas várias formas e destinar valores para reservas de lucros.

 

Desta forma, para as sociedades por ações,  o saldo respectivo deverá ser composto apenas pelos eventuais prejuízos acumulados (saldo devedor), não absorvidos pelas demais reservas.

 

PATRIMÔNIO LÍQUIDO NEGATIVO

No caso em que o valor do Patrimônio Líquido é negativo é também denominado de "Passivo a Descoberto". Isto ocorre quando o valor das obrigações para com terceiros é superior ao dos ativos.

Exemplo:

Total do Ativo: R$ 1.500.000,00

Total das Obrigações: R$ 2.000.000,00

Passivo a Descoberto: R$ 1.500.000,00 menos R$ 2.000.000,00 = R$ 500.000,00

 

O Conselho Federal de  Contabilidade - CFC, por meio de  sua Câmara Técnica, editou em 16/06/1999  a Resolução  CFC nº  847/99, alterando  dispositivos da  NBCT-3 que  trata acerca  do conceito,  conteúdo, estrutura  e nomenclatura  das Demonstrações Contábeis.

 

Por meio da aludida Resolução, de observância obrigatória por todos os contabilistas no país, foram procedidas alterações quanto ao Balanço Patrimonial, precisamente a caracterização e evidenciação do "PASSIVO A DESCOBERTO".

 

Esta nomenclatura deve ser  utilizada, quando  da constatação  ao final  do exercício que  o Patrimônio Líquido  é negativo,  sendo demonstrado, conforme Resolução CFC 1.049/2005, substituindo-se a expressão Patrimônio Líquido por Passivo a Descoberto.

 

 

User badge image

Marcelo

Há mais de um mês

PATRIMÔNIO LÍQUIDO


FUNÇÃO E FUNCIONAMENTO DAS CONTAS
5.000. PATRIMÔNIO

5.700. PATRIMÔNIO LÍQUIDO E PASSIVO A DESCOBERTO

(Revisado em 16/09/2011)

FUNÇÃO:

PATRIMÔNIO LÍQUIDO

Patrimônio Líquido é o valor pelo qual a Entidade administrada poderia ser vendida, depois de efetuados os Ajustes de Avaliação Patrimonial.

O Patrimônio Líquido dividido pelo número de quotas de capital ou de ações emitidas nos daria o Valor Patrimonial de cada quota ou ação.

Em tese, o Valor Patrimonial deveria ser o valor mínimo de negociação das ações das Companhias Abertas (Lei 6.385/1976 - Capítulo V), registradas na CVM - Comissão de Valores Mobiliários, que têm suas ações negociadas nas Bolsas de Valores.

A função do Patrimônio está definida no Princípio de Contabilidade - da Entidade.

Diante do texto do Princípio da Entidade torna-se necessário o estudo dos demais Princípios de Contabilidade para que se chegue ao Patrimônio Líquido que em suma representa o preço líquido de negociação (venda) da Entidade administrada.

O valor do Patrimônio Líquido também é chamado de Patrimônio de Referência Exigido (no SFN - Sistema Financeiro Nacional) ou de Situação Líquida Patrimonial.

Veja também em Análise de Balanços

PASSIVO A DESCOBERTO

Veja também informações sobre Incorporação, Fusão, Cisão, Transformação, Liquidação, Dissolução e Extinção

CONTAS DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO

As contas que compõem o Patrimônio Líquido devem ser agrupadas, segundo sua expressão qualitativa, em:

a) Capital - São os valores aportados pelos proprietários e os decorrentes de incorporação de reservas e lucros. A conta CAPITAL será substituída por CAPITAL SOCIAL nas cooperativas e por PATRIMÔNIO SOCIAL nas demais entidades sem fins lucrativos. Veja mais adiante, nesta página, o texto sobre Entidades sem Fins Lucrativos.

b) Reservas de Capital - São os valores destinados ao aumento do capital, incluindo a eventual correção ou atualização monetária patrimonial.

c) Reservas de Lucros - São os valores decorrentes de retenções de lucros acumulados do exercício e de exercícios anteriores ainda não destinados a finalidades diversas como: distribuição de dividendos, bonificações em dinheiro e participações nos lucros a acionistas, dirigentes e funcionários, cujo saldo remanescente pode ser transferido para Reservas de Capital com a finalidade de aumento do capital.

d) Ajustes da Avaliação Patrimonial - São os valores decorrentes de reavaliação de ativos e de outras avaliações ao preço de mercado ou ao preço justo, deduzidas das provisões para perdas não dedutíveis para efeito de tributação, devendo ser lançadas as eventuais provisões para contingências cujos valores sejam conhecidos ou calculáveis. As parcelas das Reservas de Reavaliação já tributadas serão transferidas para Reservas de Capital (aumento de capital) por serem equivalentes à atualização ou correção monetária. Veja mais adiante, nesta página, o texto sobre os Ajustes de Avaliação Patrimonial.

e) Prejuízos Acumulados - São os prejuízos fiscais operacionais e não-operacionais (art. 420 do RIR/1999) aqueles lançados no LALUR, que podem ser compensados com lucros de Exercícios Seguintes (artigo 509 a 515 do RIR/99). A parcela dos Prejuízos Acumulados eventualmente não compensável com lucros seguintes pode ser abatida de Reservas de Lucros ou de Reservas de Capital existentes e, por último, caso não existam Reservas, resultar em Redução do Capital (Capital a Reduzir).

f) Lucros Acumulados - Somente as sociedades por ações terão o lucro do exercício transferido para Reservas de Lucros depois que a Diretoria em reunião lavrada no respectivo Livro de Reuniões fizer a proposta de Distribuição dos Lucros que será apresentada para aprovação ou não pela Assembléia Geral Ordinária. Nas demais empresas a conta Lucros Acumulados pode continuar espelhando os lucros de diversos exercícios fiscais. Assim como na conta de Prejuízos Acumulados devem ficar somente os Prejuízos Fiscais a Compensar com lucros futuros, na conta Lucros Acumulados também deve ficar o Lucro Real que pode ser distribuído, isto é, aquele que foi apurado no LALUR. Veja mais explicações sobre a distribuição de resultados no texto Incentivos Fiscais à Contabilização que é destinado especialmente às empresas optantes pelo Simples Nacional ou pelo Lucro Presumido ou Arbitrado. Nesse tipo de empresa a distribuição de resultados está limitada ao percentual da Receita tributada depois de deduzidos os impostos e contribuições pertinentes ou ao Lucro Real contabilizado, se este for maior que o presumido.

g) Ações e Tesouraria - esta conta deve ser especialmente utilizada pelas Sociedades por Ações embora nas demais sociedades haja a possibilidade de serem compradas pela empresa cotas de capital de algum dissidente, as quais ficariam disponíveis para se assumidas por algum dos demais cotistas ou até ser admitido novo cotista.

h) Reservas de Reavaliação - segundo o artigo 6º da Lei 11.638/2007, as reavaliações deveriam ser revertidas (estornadas) até o Balanço de 31/12/2008. Se não foram revertidas, continuarão contabilizadas na mesma conta até a sua total realização. Por esse motivo a conta continuará existindo no Plano de Contas.


PATRIMÔNIO DAS ENTIDADES SEM FINS LUCRATIVOS

Mais uma vez é importante destacar que, no caso de entidades SEM fins lucrativos as contas CAPITAL, LUCROS ACUMULADOS e PREJUÍZOS ACUMULADOS assumem outras denominações.

Como exceção das cooperativas, as demais entidades sem fins lucrativos podem ter patrimônio próprio mas os associados, doadores, fundadores não têm direito a restituição das doações fornecidas para formação desse Patrimônio Social (Capital), que pode estar representado por bens móveis e imóveis (permanente), direitos (investimentos e créditos) e disponibilidades doadas.

Nessas entidades sem fins lucrativos, excetuando-se as cooperativas, a conta PATRIMÔNIO SOCIAL substitui a conta CAPITAL utilizada nos empreendimentos com fins lucrativos. Nestes casos, as contas LUCROS CUMULADOS e PREJUÍZOS ACUMULADOS, constantes do grupamento do PATRIMÔNIO LÍQUIDO das entidades com fins lucrativos, são substituídas respectivamente pelas contas SUPERÁVIT ACUMULADO e DÉFICIT ACUMULADO.

Nas cooperativas a conta CAPITAL, utilizada pelas entidades com fins lucrativos, é substituída pela conta CAPITAL SOCIAL e as contas LUCROS ACUMULADOS e PREJUÍZOS ACUMULADOS são respectivamente substituídas por SOBRAS ACUMULADAS e PERDAS ACUMULADAS.

NBC - NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE

  • NBC-TG - Estrutura Conceitual para Elaboração e Apresentação das Demonstrações Contábeis

Veja melhores esclarecimentos sobre as entidades sem a finalidade de lucro nas Normas Brasileiras de Contabilidade - NBC-T-10 - Dos Aspectos Específicos de Entidades Diversas. Veja em especial as seguintes NBC:

SPED - SERVIÇO PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL

Segundo o Plano de Contas Referencial da Receita Federal (SPED), o grupamento relativo ao PATRIMÔNIO LÍQUIDO ou ao PATRIMÔNIO SOCIAL deve ter obrigatoriamente as seguintes contas básicas a partir de 01/01/2009:

PATRIMÔNIO LÍQUIDO (Entidades com Fins Lucrativos)

  • CAPITAL REALIZADO
    • Capital Subscrito de Domiciliados e Residentes no País (1)
    • (-) Capital a Integralizar de Domiciliados e Residentes no País (1)
    • Capital Subscrito de Domiciliados e Residentes no Exterior (1)
    • (-) Capital a Integralizar de Domiciliados e Residentes no Exterior (1)
  • RESERVAS
    • Reservas de Capital (2)
    • Reservas de Reavaliação (6)
    • Reservas de Lucros (5)
    • Reservas de Lucros - Doações e Subvenções para Investimentos (5)
    • Reservas de Lucros - Prêmio na Emissão de Debêntures (5)
    • Reserva para Aumento de Capital (Lei 9.249/1995, art. 9o, § 9o) (2)
    • Outras Reservas (7)
  • AJUSTES DE AVALIAÇÃO PATRIMONIAL
    • Ajustes às Normas Internacionais de Contabilidade (4)
    • (-) Ajustes às Normas Internacionais de Contabilidade (4)
  • OUTRAS CONTAS
    • Lucros Acumulados e/ou Saldo à Disposição da Assembléia (8)
    • (-) Prejuízos Acumulados (9)
    • (-) Ações em Tesouraria (3)
    • Outras (7)

PATRIMÔNIO SOCIAL (Entidades Sem Fins Lucrativos)

  • FUNDO PATRIMONIAL
    • Fundo Patrimonial (1)
  • RESERVAS
    • Reservas Patrimoniais (2)
    • Reservas Estatutárias (2)
  • OUTRAS CONTAS
    • Superávits Acumulados (8)
    • Déficits Acumulados (9)
User badge image

Denise

Há mais de um mês

Capital Social, Reservas de Capital, Ajustes de Avaliação Patrimonial, Reservas de Lucros Ações em Tesouraria e Prejuízos Acumulados.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas