A maior rede de estudos do Brasil

Você é contra ou a favor da redução da maioridade penal ? Por quê?


19 resposta(s)

User badge image

Tiago Ferreira de Morais

Há mais de um mês

Existem n motivos que advogam contra a redução da maioridade penal. Para ser breve enumerarei apenas alguns: a exposição de motivos da PL 171 é rasa, no sentido de não apresentar dados técnicos hábeis a embasar a mudança da legislação nesse sentido - para se ter uma ideia, por diversas vezes no texto sita-se a Bíblia (data vênia) como parâmetro para a imposição de penas mais duras ao menores penalmente; a admissibilidade da PL 171 fere o art. 60, § 4º, IV, que disciplinam as cláusulas pétreas, ao acenar à permissão de modificação da redação do texto do art. 228 da Carta Maior - mas como se foi a Câmara de Constituição e Justiça quem asseverou não ser inconstitucional? Explico à frente; Em números - sim, estatísticas - a porcentagem de crimes cometidos por menores de idade é de 0,9%, no geral, e se levarmos em consideração apenas os homicídios esse número cai para 0,5% - mas a PL não traz esses dados;

Em suma, a decisão pela admissibilidade da PL 171, ao meu humilde posicionamento, foi meramente política, num posicionamento de embate entre a base aliada (?) e o governo, encabeçada pelo então presidente da CD, o Sr. Eduardo Cunha, daí a aprovação pela CCJ.

Portanto, levando-se em consideração as estatísticas, bem como a existência no ordenamento jurídico de normas aptas a exercer a punição necessária aos menores - ECA - o que deve ser feito é aparelhar o poder judiciário e as fundações de ressocialização de modo a dar efetivo cumprimento a esse Estatuto, o que, de per si, surtiria melhor efeito, além de não condenar nossos adolescentes à total marginalização. 

Existem n motivos que advogam contra a redução da maioridade penal. Para ser breve enumerarei apenas alguns: a exposição de motivos da PL 171 é rasa, no sentido de não apresentar dados técnicos hábeis a embasar a mudança da legislação nesse sentido - para se ter uma ideia, por diversas vezes no texto sita-se a Bíblia (data vênia) como parâmetro para a imposição de penas mais duras ao menores penalmente; a admissibilidade da PL 171 fere o art. 60, § 4º, IV, que disciplinam as cláusulas pétreas, ao acenar à permissão de modificação da redação do texto do art. 228 da Carta Maior - mas como se foi a Câmara de Constituição e Justiça quem asseverou não ser inconstitucional? Explico à frente; Em números - sim, estatísticas - a porcentagem de crimes cometidos por menores de idade é de 0,9%, no geral, e se levarmos em consideração apenas os homicídios esse número cai para 0,5% - mas a PL não traz esses dados;

Em suma, a decisão pela admissibilidade da PL 171, ao meu humilde posicionamento, foi meramente política, num posicionamento de embate entre a base aliada (?) e o governo, encabeçada pelo então presidente da CD, o Sr. Eduardo Cunha, daí a aprovação pela CCJ.

Portanto, levando-se em consideração as estatísticas, bem como a existência no ordenamento jurídico de normas aptas a exercer a punição necessária aos menores - ECA - o que deve ser feito é aparelhar o poder judiciário e as fundações de ressocialização de modo a dar efetivo cumprimento a esse Estatuto, o que, de per si, surtiria melhor efeito, além de não condenar nossos adolescentes à total marginalização. 

User badge image

Luiz Gustavo Aragão Dutra

Há mais de um mês

Sou a favor. No Brasil o critério utlizado é o biológico, já ultrapassado, na minha opinião deveria ser o critério pisicológico. Se o menor tem capacidade para puxar o gatilho e matar por exemplo, tem capacidade para pagar por esse crime. 

O menor de 16 anos é considerado inimputável, ou seja, não tem capacidade para discernir a consequência. MENTIRA! O menor de 16 anos deve ser considerado imputável, pois quando está para comer um crime ele sabe muito bem os resultados decorrentes, sabe exatamento o que está fazendo.

E para falar um pouco mais abertamente, prefiro a cadeia lotada de criminosos do que cemitérios cheios de inocentes. 

Atualmente eles vão para as casas de recuparação e saem logo em seguida e voltam a delinquir. 

Na minha opinião deve haver a redução e o próximo passo melhorar as penitenciárias e presidios do Brasil.

User badge image

Amanda Brentano Nascimento

Há mais de um mês

Creio que a redução da menoridade penal não é a solução mais adequada a se tomar. Nosso sistema carcerário já é bastante debilitado, mal cabe os presos imputáveis como caberá os que vierem a ser condenados? Fora que todos sabemos e ja se tornou um clichê, tudo começa com a educação. O governo terá, consequentemente, que investir dinheiro para a construção de presidios, porque não reverter isso em escolas novas, melhor equipadas, professores bem pagos? Fora que agora os adolescentes mais usados são os na faixa de 15 a 17 anos, com a redução esses traficantes buscarão os menores entre 12 e 15. O que é ainda pior. Sem contar que o pior de tudo são os políticos que nem sabem a real quantidade de adolescentes envolvidos em crimes, basta rever a reportagem do Profissão Repórter. 

Bom essa é a minha opinião. 

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes