A maior rede de estudos do Brasil

 Em que condições um etioplasto dá origem a um cloroplasto? 


6 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

Os cloroplastos são organelas especializadas presentes em células de plantas e algas, cuja principal função é atuar na conversão de luz solar em energia a ser utilizada pelas plantas, num processo denominado fotossíntese.


Sabemos que os cloroplastos, além de atuarem no processo de fotossíntese podem ainda auxiliar no sistema imunológico da célula, bem como no armazenamento de energia e produção de aminoácidos. Sabemos ainda que cloroplastos são membros da família dos plastídios (os plastos), que são organelas, e todos os plastídios se desenvolvem a partir de proplastídios (organelas pequenas de células imaturas dos meristemas vegetais). Plastídios se desenvolvem conforme as necessidades de cada célula diferenciada e conforme determinação do genoma nuclear. Quando uma estrutura vegetal (por exemplo, folhas) ou algal se desenvolve na ausência de luz, seus plastídios se ampliam, se diferenciando em etioplastos. Os etioplastos, por sua vez, possuem um arranjo semicristalino de membranas internas contendo um precursor de pigmento amarelado de clorofila, e não uma molécula de clorofila. Sendo assim, no momento em que esta mesma folha é exposta à luminosidade, os etioplastos rapidamente se diferenciam em cloroplastos, por meio da conversão do pigmento precursor da clorofila, sintetizando assim uma nova membrana, nossos pigmentos, enzimas fotossintetizantes e componentes da cadeia transportadora de elétrons.


Portanto, concluímos que os etioplastos são diferenciados em cloroplastos quando a folha ou estrutura vegetal ou algal passa por um período de ausência de luz, em que plastídios são diferenciados em etioplastos. Quando há nova presença de luz, estes etioplastos se diferenciam em cloroplastos.

Os cloroplastos são organelas especializadas presentes em células de plantas e algas, cuja principal função é atuar na conversão de luz solar em energia a ser utilizada pelas plantas, num processo denominado fotossíntese.


Sabemos que os cloroplastos, além de atuarem no processo de fotossíntese podem ainda auxiliar no sistema imunológico da célula, bem como no armazenamento de energia e produção de aminoácidos. Sabemos ainda que cloroplastos são membros da família dos plastídios (os plastos), que são organelas, e todos os plastídios se desenvolvem a partir de proplastídios (organelas pequenas de células imaturas dos meristemas vegetais). Plastídios se desenvolvem conforme as necessidades de cada célula diferenciada e conforme determinação do genoma nuclear. Quando uma estrutura vegetal (por exemplo, folhas) ou algal se desenvolve na ausência de luz, seus plastídios se ampliam, se diferenciando em etioplastos. Os etioplastos, por sua vez, possuem um arranjo semicristalino de membranas internas contendo um precursor de pigmento amarelado de clorofila, e não uma molécula de clorofila. Sendo assim, no momento em que esta mesma folha é exposta à luminosidade, os etioplastos rapidamente se diferenciam em cloroplastos, por meio da conversão do pigmento precursor da clorofila, sintetizando assim uma nova membrana, nossos pigmentos, enzimas fotossintetizantes e componentes da cadeia transportadora de elétrons.


Portanto, concluímos que os etioplastos são diferenciados em cloroplastos quando a folha ou estrutura vegetal ou algal passa por um período de ausência de luz, em que plastídios são diferenciados em etioplastos. Quando há nova presença de luz, estes etioplastos se diferenciam em cloroplastos.

User badge image

Tatiana Siqueira Cortez

Há mais de um mês

fornecendo uma ccor amarefornecendo uma cor amarelada e impossivel que volte a seu esttado anterior

 

 

User badge image

Veronica Jung

Há mais de um mês

Quando sofre exposição da luz. 

User badge image

Andre Smaira

Há mais de um mês

Os cloroplastos são organelas especializadas presentes em células de plantas e algas, cuja principal função é atuar na conversão de luz solar em energia a ser utilizada pelas plantas, num processo denominado fotossíntese.


Sabemos que os cloroplastos, além de atuarem no processo de fotossíntese podem ainda auxiliar no sistema imunológico da célula, bem como no armazenamento de energia e produção de aminoácidos. Sabemos ainda que cloroplastos são membros da família dos plastídios (os plastos), que são organelas, e todos os plastídios se desenvolvem a partir de proplastídios (organelas pequenas de células imaturas dos meristemas vegetais). Plastídios se desenvolvem conforme as necessidades de cada célula diferenciada e conforme determinação do genoma nuclear. Quando uma estrutura vegetal (por exemplo, folhas) ou algal se desenvolve na ausência de luz, seus plastídios se ampliam, se diferenciando em etioplastos. Os etioplastos, por sua vez, possuem um arranjo semicristalino de membranas internas contendo um precursor de pigmento amarelado de clorofila, e não uma molécula de clorofila. Sendo assim, no momento em que esta mesma folha é exposta à luminosidade, os etioplastos rapidamente se diferenciam em cloroplastos, por meio da conversão do pigmento precursor da clorofila, sintetizando assim uma nova membrana, nossos pigmentos, enzimas fotossintetizantes e componentes da cadeia transportadora de elétrons.


Portanto, concluímos que os etioplastos são diferenciados em cloroplastos quando a folha ou estrutura vegetal ou algal passa por um período de ausência de luz, em que plastídios são diferenciados em etioplastos. Quando há nova presença de luz, estes etioplastos se diferenciam em cloroplastos.

Essa pergunta já foi respondida!