Preciso de uma ajuda, não estou conseguindo resolver.

Nas unidades 31, 33 e 35 estudamos, respectivamente, os conceitos de inflação e deflação, desvalorização monetária e taxa acumulada. Leia o texto a seguir, no qual é discutida a variação da taxa de inflação entre os anos de 2009 a 2012.

 

Inflação oficial fica em 5,84% em 2012, acima do centro da meta do governo

A inflação oficial, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), acelerou para 0,79% em dezembro de 2012, segundo o dado divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quinta-feira, 10. Em novembro passado, o índice ficou em 0,60%.

Com o número, a inflação acumulada em 2012 ficou em 5,84%, acima do centro da meta de 4,50% do governo, mas abaixo do resultado de 2011, quando ficou em 6,50% (no teto da meta). Esse é o terceiro ano seguido que a inflação oficial do ano fica acima do centro da meta do Banco Central.

O IPCA mensal de dezembro é o maior desde março de 2011, quando marcou a mesma taxa de 0,79%, segundo o IBGE. Para os meses de dezembro, o número é o maior desde 2004, quando a taxa ficou em 0,86%.

A aceleração da inflação nos últimos meses de 2012 foi causada pelo aumento nos preços dos alimentos, segundo o IBGE. A taxa no IPCA foi aumentando gradualmente desde agosto, quando estava em 0,41%, até dezembro, quando atingiu 0,79%. "Aceleração da inflação nos últimos meses de 2012 foi pressionada pelos aumentos nos alimentos, basicamente causados por problemas climáticos", afirmou Eulina Nunes dos Santos, coordenadora de Índices de Preços do IBGE.

No ano, o grupo Alimentação e Bebidas exerceu a maior pressão sobre o IPCA, que subiu 9,86%, acima da variação de 7,18% em 2011. O grupo é responsável por 23,93% do orçamento das famílias. Portanto, embora não tenha registrado a maior variação em 2012, teve o maior impacto sobre a inflação do ano, de 2,27 pontos porcentuais, o equivalente a 39% da taxa do IPCA de 2012.

Exerceram pressão os alimentos consumidos fora do domicílio, com elevação de 9,51% no ano, após a alta de 10,49% de 2011. O item refeição fora do domicílio aumentou 8,59% em 2012, o segundo principal impacto individual no IPCA do ano, o equivalente a 0,41 ponto porcentual. Mas todos os itens relativos à alimentação fora de casa aumentaram, ressaltou o IBGE.

Os alimentos consumidos no domicílio ficaram 10,04% mais caros em 2012, principalmente devido a problemas climáticos. A alta em 2011 tinha sido de 5,43%. Na direção oposta, pesaram menos no bolso do consumidor o açúcar cristal (-8,74%) e o refinado (-3,22%) e as carnes (-0,67%).

 

Fonte: http://economia.estadao.com.br/noticias/economia-geral,inflacao-oficial-fica-em-584-em-2012-acima-do-centro-da-meta-do-governo,140189,0.htm

 

 

 

Tabela – Valor do salário mínimo

VIGÊNCIA

VALOR MENSAL

01.01.2013

R$ 678,00

01.01.2012

R$ 622,00

01.03.2011

R$ 545,00

01.01.2011

R$ 540,00

01.01.2010

R$ 510,00

01.02.2009

R$ 465,00

 

Fonte: <http://www.guiatrabalhista.com.br/guia/salario_minimo.htm>.

 

A partir do texto e dos conhecimentos adquiridos, responda às seguintes questões:

a)    Calcule a taxa acumulada (unidade 35) para o período entre 2009 e 2012.

b)    Considerando a taxa de desvalorização monetária (unidade 33), calcule a TDM nesse período.

c)    Considerando os conceitos discutidos na unidade 31 e a tabela que fornece os valores do salário mínimo de 2009 a 2013, descreva se o aumento do salário mínimo nesse período é suficiente para manter o poder de compra de uma pessoa que vive com esse salário.

Disciplina:Matemática Financeira1.519 materiais