A maior rede de estudos do Brasil

(Exemplo relacionado) crise de 2008 causa,consequência, e método de cura?

Economia I

PUC-MINAS


2 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

Para responder essa pergunta devemos colocar em prática nosso conhecimento sobre Economia
A natureza da crise de 2008 foi financeira, oriunda da falência do banco de investimento Lehman Brothers, que tinha sido fundado em 1850. Devido a acentuada integração econômica e financeira dos países mundiais, houve a quebra de outras instituições financeiras, culminando com o denominado termo: “crise de subprimes”. A causa da crise de 2008 está relacionada com a denominada bolha imobiliária dos Estados Unidos, que foi resultante de um cenário de juros baixos e crédito facilitado. Esse cenário consolidou um contexto favorável de investimento no setor imobiliário: aumentando o número de hipotecas e, consequentemente, o risco de calote. Com o crescimento da inflação, o governo aumentou o lucro e atenuou o crédito. Assim, os preços dos imóveis caíram, impossibilitando o pagamento das hipotecas. As consequências foram globalmente sentidas, em face de um cenário de desconfiança, elevação do desemprego, limitação do crédito, redução do investimento empresarial, bem como uma redução do consumo. A cura da crise, nos EUA, perpassou o controle do crédito, a elevação da taxa de juros, a volta do pleno emprego e a valorização do dólar.
Portanto, a crise de 2008 teve diferentes efeitos nos diversos países, tendo em vista o efeito dominó causado.
Para responder essa pergunta devemos colocar em prática nosso conhecimento sobre Economia
A natureza da crise de 2008 foi financeira, oriunda da falência do banco de investimento Lehman Brothers, que tinha sido fundado em 1850. Devido a acentuada integração econômica e financeira dos países mundiais, houve a quebra de outras instituições financeiras, culminando com o denominado termo: “crise de subprimes”. A causa da crise de 2008 está relacionada com a denominada bolha imobiliária dos Estados Unidos, que foi resultante de um cenário de juros baixos e crédito facilitado. Esse cenário consolidou um contexto favorável de investimento no setor imobiliário: aumentando o número de hipotecas e, consequentemente, o risco de calote. Com o crescimento da inflação, o governo aumentou o lucro e atenuou o crédito. Assim, os preços dos imóveis caíram, impossibilitando o pagamento das hipotecas. As consequências foram globalmente sentidas, em face de um cenário de desconfiança, elevação do desemprego, limitação do crédito, redução do investimento empresarial, bem como uma redução do consumo. A cura da crise, nos EUA, perpassou o controle do crédito, a elevação da taxa de juros, a volta do pleno emprego e a valorização do dólar.
Portanto, a crise de 2008 teve diferentes efeitos nos diversos países, tendo em vista o efeito dominó causado.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas