A maior rede de estudos do Brasil

teoria de Oparin, sem Halldane?

Biologia

METODISTA


3 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

b>Oparin imaginou que a alta temperatura do planeta, a ação dos raios ultravioletas e descargas elétricas na atmosfera (raios e relâmpagos) poderiam ter causado reações químicas entre os elementos acima mencionados. Essas reações dariam origem a aminoácidos, os principais constituintes das proteínas e outras moléculas orgânicas. As temperaturas da Terra, originalmente muito altas, diminuíram para permitir a condensação do vapor de água. Muitos tipos de moléculas, como vários ácidos orgânicos e inorgânicos, também foram arrastados nesse processo.
No entanto, as temperaturas existentes nessa época ainda eram altas o suficiente para a água líquida continuar evaporando e liquefazendo continuamente. Oparin concluiu que os aminoácidos que foram depositados pelas chuvas não retornaram à atmosfera com vapor de água, mas permaneceram nas rochas quentes. Ele também assumiu que as moléculas de aminoácidos, com a estimulação do calor, poderiam ser combinadas por ligações peptídicas. Assim, moléculas maiores de substâncias albuminoides surgiriam. Eles seriam então as primeiras proteínas a existir.
Dissolvidos em água, as proteínas formaram colóides. A interação dos colóides levou ao aparecimento de coacervatos. Um coacervado é um agregado de moléculas unidas por forças eletrostáticas. Essas moléculas são sintetizadas abioticamente. Quando já havia moléculas de nucleoproteínas, cuja atividade na manifestação de caracteres hereditários é bem conhecida, os coacervados foram envolvê-los. Gotículas microscópicas de coacervados apareceram ao redor de nucleoproteínas. Naquela época, não era suficiente que as moléculas de proteínas e lipídios se organizassem na periferia de cada gotícula, formando uma membrana lipoproteica. Então as formas mais rudimentares de vida foram formadas.
b>Oparin imaginou que a alta temperatura do planeta, a ação dos raios ultravioletas e descargas elétricas na atmosfera (raios e relâmpagos) poderiam ter causado reações químicas entre os elementos acima mencionados. Essas reações dariam origem a aminoácidos, os principais constituintes das proteínas e outras moléculas orgânicas. As temperaturas da Terra, originalmente muito altas, diminuíram para permitir a condensação do vapor de água. Muitos tipos de moléculas, como vários ácidos orgânicos e inorgânicos, também foram arrastados nesse processo.
No entanto, as temperaturas existentes nessa época ainda eram altas o suficiente para a água líquida continuar evaporando e liquefazendo continuamente. Oparin concluiu que os aminoácidos que foram depositados pelas chuvas não retornaram à atmosfera com vapor de água, mas permaneceram nas rochas quentes. Ele também assumiu que as moléculas de aminoácidos, com a estimulação do calor, poderiam ser combinadas por ligações peptídicas. Assim, moléculas maiores de substâncias albuminoides surgiriam. Eles seriam então as primeiras proteínas a existir.
Dissolvidos em água, as proteínas formaram colóides. A interação dos colóides levou ao aparecimento de coacervatos. Um coacervado é um agregado de moléculas unidas por forças eletrostáticas. Essas moléculas são sintetizadas abioticamente. Quando já havia moléculas de nucleoproteínas, cuja atividade na manifestação de caracteres hereditários é bem conhecida, os coacervados foram envolvê-los. Gotículas microscópicas de coacervados apareceram ao redor de nucleoproteínas. Naquela época, não era suficiente que as moléculas de proteínas e lipídios se organizassem na periferia de cada gotícula, formando uma membrana lipoproteica. Então as formas mais rudimentares de vida foram formadas.
User badge image

Haris Eckermann

Há mais de um mês

Análises de fósseis mostraram que os primeiros micro-organismos viveram há cerca de 3,5 bilhões de anos, mas como eles surgiram? As ideias de Oparin e Haldane surgiram na tentativa de responder a essa questão. Suas hipóteses puderam ser testadas e replicadas em laboratório, como fizeram Stanley Miller e Haroldo Urey na década de 1950, que chegaram à conclusão de que o surgimento da vidaprovavelmente ocorreu no seguinte cenário:

  1. Moléculas orgânicas, como os aminoácidos, surgiram a partir de moléculas simples presentes em uma atmosfera que continha metano, amônia, hidrogênio e vapor de água. Diferentemente de hoje, não havia oxigênio nem nitrogênio. A energia para a formação dessas moléculas orgânicas foi fornecida por raios e radiação ultravioleta, que eram muito intensos naquele período;

  2. Essas moléculas orgânicas, ao serem levadas pelas chuvas para a crosta terrestre ainda muito quente, sofreram algumas reações e formaram macromoléculas, como as proteínas;

  3. Com o aumento das chuvas, o esfriamento da Terra e a formação de mares e oceanos, as macromoléculas uniram-se e originaram estruturas maiores, os protobiontes ou coacervados. Os coacervados possuíam membranas que mantinham o seu interior separado e diferente do meio exterior;

  4. Os coacervados conseguiam absorver material do meio e transformá-lo por meio de enzimas contidas em seu interior. Essas enzimas facilitavam as reações químicas, o que pode ter levado ao aumento da complexidade dessas estruturas e originado moléculas que se autorreplicavam e, assim, formaram os primeiros organismossimples.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas