A maior rede de estudos do Brasil

como ocorre o rpocesso de diferenciação dos odontoblastos coronarios e dos odontoblastos radicular


3 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

O odontoblast é uma célula pulpar muito diferenciada. Sua principal função é a dentinogênese, ou seja, a produção de dentina, a substância sob o esmalte do dente. Eles aparecem como células colunares altas na coroa do dente e tipo colunar baixo no meio da raiz. Na porção radicular do dente, os odontoblastos são mais curtos e mais ou menos cuboidais. Em direção ao ápice, achatam-se parecendo fibroblastos.

Na região coronal da polpa, os odontoblastos são mais colunares, produzem dentina primária ou comum com túbulos normais. Na zona do meio, o número de túbulos é menor e eles são menos regulares. Na região Os odontoblastos apicais parecem menos diferenciados e produzem dentina menos tubular e mais amorfa.

Os odontoblastos secretam dentina ao longo da vida, diferentemente do esmalte, que é considerado dentina secundária uma vez concluída a formação radicular, o que pode ser uma tentativa de compensar o desgaste natural do esmalte. Isso ocorre devido à retenção dos odontoblastos no interior do dente, ao longo da parede pulpar externa.

O odontoblast é uma célula pulpar muito diferenciada. Sua principal função é a dentinogênese, ou seja, a produção de dentina, a substância sob o esmalte do dente. Eles aparecem como células colunares altas na coroa do dente e tipo colunar baixo no meio da raiz. Na porção radicular do dente, os odontoblastos são mais curtos e mais ou menos cuboidais. Em direção ao ápice, achatam-se parecendo fibroblastos.

Na região coronal da polpa, os odontoblastos são mais colunares, produzem dentina primária ou comum com túbulos normais. Na zona do meio, o número de túbulos é menor e eles são menos regulares. Na região Os odontoblastos apicais parecem menos diferenciados e produzem dentina menos tubular e mais amorfa.

Os odontoblastos secretam dentina ao longo da vida, diferentemente do esmalte, que é considerado dentina secundária uma vez concluída a formação radicular, o que pode ser uma tentativa de compensar o desgaste natural do esmalte. Isso ocorre devido à retenção dos odontoblastos no interior do dente, ao longo da parede pulpar externa.

User badge image

Leandro Borges Costa

Há mais de um mês

Na parte da coroa, os odontoblastos são células colunares altas. Na raiz  se apresenta como células colunares baixas.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas