A maior rede de estudos do Brasil

Como é o mecanismo de retroalimentação da oxitocina na neuro-hipófise?

Fisiologia I

ESTÁCIO


3 resposta(s) - Contém resposta de Especialista

User badge image

RD Resoluções Verified user icon

Há mais de um mês

A oxitocina é uma hormona produzida pelo núcleo supraóptico e paraventricular do hipotálamo que é libertado para a circulação através da pituitária posterior. Realiza funções como neuromodulador no sistema nervoso central, modulando comportamentos sociais e sentimentais, padrões sexuais e comportamento parental.
Nas mulheres, a oxitocina é também libertada em grandes quantidades após distensão do colo do útero e da vagina durante o parto, assim como a ejecção de leite materno, em resposta à estimulação por bocal de sucção do bebé, facilitando assim parto e lactação.
É sintetizado por células nervosas neurossecretora no núcleo supraóptico e núcleo paraventricular do hipotálamo, onde ele é transportado pela proteína de transporte, neurofisina, ao longo dos axónios dos neurónios hipotalâmicos até que as suas conclusões na porção traseira da pituitária (neurohipófise), onde ele é armazenado e a partir de onde ele é secretado para a corrente sanguínea. Molécula de proteína precursora maior a partir da qual a ocitocina é derivada por digestão enzimática.
A oxitocina é uma hormona produzida pelo núcleo supraóptico e paraventricular do hipotálamo que é libertado para a circulação através da pituitária posterior. Realiza funções como neuromodulador no sistema nervoso central, modulando comportamentos sociais e sentimentais, padrões sexuais e comportamento parental.
Nas mulheres, a oxitocina é também libertada em grandes quantidades após distensão do colo do útero e da vagina durante o parto, assim como a ejecção de leite materno, em resposta à estimulação por bocal de sucção do bebé, facilitando assim parto e lactação.
É sintetizado por células nervosas neurossecretora no núcleo supraóptico e núcleo paraventricular do hipotálamo, onde ele é transportado pela proteína de transporte, neurofisina, ao longo dos axónios dos neurónios hipotalâmicos até que as suas conclusões na porção traseira da pituitária (neurohipófise), onde ele é armazenado e a partir de onde ele é secretado para a corrente sanguínea. Molécula de proteína precursora maior a partir da qual a ocitocina é derivada por digestão enzimática.
User badge image

Letícia Vargas

Há mais de um mês

A actividade do sistema endócrino é muito complexa, sendo submetida a inúmeras influencias, pois tem que se adaptar às diferentes necessidades do organismo e ter em conta que as hormonas desempenham a sua função com níveis sanguíneos muito reduzidos. Por isso, existem diversos mecanismos de controlo das secreções hormonais, entre os quais se destaca um denominado de "retroalimentação" ou, em inglês, feedback,  pois os próprios níveis sanguíneos de algumas hormonas constituem um factor decisivo no aumento ou diminuição da sua produção. De facto, quando os níveis de uma determinada hormona (por exemplo, o cortisol ou a tiroxina) aumentam, são detectados pelo hipotálamo e pela hipófise, que alteram a sua actividade para reduzir a estimulação da glândula que a produz (como, por exemplo, o córtex supra-renal ou a tiróide). Pelo contrário, quando os níveis da hormona em questão diminuem abaixo de um determinado limite, o eixo hipotálamo-hipofisário responde com uma maior estimulação da glândula produtora.

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos especialistas