A maior rede de estudos do Brasil

A medição direta utiliza os diâmetros para calcular a área basal de cada árvore dado em m^2


1 resposta(s)

User badge image

Michel Lopes Josi Lopes

Há mais de um mês

Há quatro razões para que o diâmetro à altura do peito (DAP) seja de particular importância:

a) É uma característica que pode ser facilmente avaliada. Em comparação com outras características das árvores, as medidas são mais confiáveis; erros de medição e suas causas são reconhecidos e podem ser limitados a um valor mínimo pela utilização de instrumentos apropriados, pela utilização de métodos de medição adequados e pelos cuidados nas tomadas das medidas.

b) O diâmetro à altura do peito (DAP) é o elemento mais importante medido em uma árvore, pois fornece a base para muitos outros cálculos. Ele serve para a obtenção da área seccional à altura do peito (g), medida importante no cálculo do volume das árvores e de povoamentos, a qual é dada pela seguinte expressão:

     

Uma árvore com DAP igual a 20,0 cm possui área seccional igual a:

       

Cabe destacar que as expressões anteriores podem ser utilizadas para obter a área seccional (AS) referente a um diâmetro qualquer (d), sendo redefinidas por:

       

Observação: A área seccional deve ser expressa pelo menos com quatro casas decimais.

Se duas árvores possuem DAPs iguais a 5,1 e 5,2cm, respectivamente, as área seccionais serão:

     

Neste exemplo, se as duas áreas seccionais fossem expressas com menos do que quatro casas decimais poder-se-ia concluir diâmetros diferentes geram áreas seccionais iguais ou até mesmo áreas seccionais iguais a zero.

c) O agrupamento dos diâmetros das árvores em classes (classes de DAP) define a distribuição diamétrica da floresta, a qual é essencial para a definição do estoque de crescimento e para análise de decisões econômicas e silviculturais.

d) Com os diâmetros à altura do peito (DAP), pode-se calcular a área basal do povoamento, pelo somatório das áreas seccionais das árvores, de acordo com a expressão abaixo:

     

Há quatro razões para que o diâmetro à altura do peito (DAP) seja de particular importância:

a) É uma característica que pode ser facilmente avaliada. Em comparação com outras características das árvores, as medidas são mais confiáveis; erros de medição e suas causas são reconhecidos e podem ser limitados a um valor mínimo pela utilização de instrumentos apropriados, pela utilização de métodos de medição adequados e pelos cuidados nas tomadas das medidas.

b) O diâmetro à altura do peito (DAP) é o elemento mais importante medido em uma árvore, pois fornece a base para muitos outros cálculos. Ele serve para a obtenção da área seccional à altura do peito (g), medida importante no cálculo do volume das árvores e de povoamentos, a qual é dada pela seguinte expressão:

     

Uma árvore com DAP igual a 20,0 cm possui área seccional igual a:

       

Cabe destacar que as expressões anteriores podem ser utilizadas para obter a área seccional (AS) referente a um diâmetro qualquer (d), sendo redefinidas por:

       

Observação: A área seccional deve ser expressa pelo menos com quatro casas decimais.

Se duas árvores possuem DAPs iguais a 5,1 e 5,2cm, respectivamente, as área seccionais serão:

     

Neste exemplo, se as duas áreas seccionais fossem expressas com menos do que quatro casas decimais poder-se-ia concluir diâmetros diferentes geram áreas seccionais iguais ou até mesmo áreas seccionais iguais a zero.

c) O agrupamento dos diâmetros das árvores em classes (classes de DAP) define a distribuição diamétrica da floresta, a qual é essencial para a definição do estoque de crescimento e para análise de decisões econômicas e silviculturais.

d) Com os diâmetros à altura do peito (DAP), pode-se calcular a área basal do povoamento, pelo somatório das áreas seccionais das árvores, de acordo com a expressão abaixo:

     

Essa pergunta já foi respondida por um dos nossos estudantes